Penhor de Joias

Finalmente, a imprensa econômica brasileira, através de Adriana Cotias (Valor, 31/01/2011), publicou matéria jornalística sobre produto financeiro interessante para conhecimento popular: o penhor de joia. Desde a “era Vargas”, nos anos 30 do século passado, ele foi estatizado em função da necessidade de segurança pública, pois as “Casas do Prego” (onde eram dependurados os bens colocados em garantia) sofriam com roubos e fraudes. É monopólio da Caixa Econômica Federal.

Periodicamente, as peças são expostas para serem arrematadas em leilão. Quando o cliente perde o prazo do contrato de penhor, ele tem de localizar o comprador para tentar recuperar, por exemplo, as “jóias da família”. Como a maioria dos participantes dos leilões que a Caixa realiza periodicamente é formada por ourives e joalheiros, as relíquias de família, muito provavelmente, já tiveram seu destino selado: ou foram derretidas ou postas à venda.

Um lote contendo anéis e brincos de ouro amarelo e ouro branco com diamantes é avaliado em R$ 21,5 mil. Uma aliança amassada, desgastada pelo tempo, pode valer meros R$ 68. Esses são os preços mínimos do último leilão realizado em dezembro de 2010, em São Paulo, que teve mais de 1,2 mil lotes vendidos e rendeu R$ 2,3 milhões ao banco federal, com ágio de 38,6%. Os leilões, hoje eletrônicos, completam a cadeia do penhor de joias, uma das linhas de crédito mais tradicionais usadas pelo povo brasileiro.

No ano de 2010, a Caixa liberou R$ 5,9 bilhões em 8,5 milhões de contratos de penhor. Graças à venda dos objetos dados em garantia, a inadimplência da carteira é uma das mais baixas entre as modalidades destinadas à pessoa física. Na regional São Paulo, por exemplo, as perdas se limitam a 2,25%, inferior àquilo que se observa nos portfólios de veículos (2,6%), segundo as estatísticas do Banco Central, que considera os atrasos superiores a 90 dias.

As operações de penhor são curtas e têm vencimento em 30, 60, 90 ou 180 dias, com o pagamento feito integralmente ao fim do contrato. Pelas pesquisas da Caixa, a linha é contratada, predominantemente, por mulheres (75%) com idade entre 35 e 50 anos. Cerca de 35% dos clientes são autônomos ou têm seu negócio próprio. Acostuma-se: 78% deles já utilizaram esse tipo de empréstimo mais de uma vez. Os clientes renovam o empréstimo de R$ 600.

No penhor, a análise de crédito também é peculiar, já que não há consulta de restrições financeiras e é feita por perito, que testa a autenticidade das joias dadas em garantia. Quando há dúvidas, a química ajuda e gotas de ácido são usadas para tirar a prova.

Houve, por exemplo, o caso da viúva que foi penhorar o colar de pérolas presenteado pelo marido e, no balcão, descobriu que não se tratava de peça valiosa. Ela então perdeu a compostura e disse: “Eu sabia, ele não prestava mesmo”!

O perito pesa o ouro, avalia diamantes e pedras diversas e a combinação disso vai dar o valor do empréstimo, que será equivalente a 85% do bem. Há casos também de clientes que usam o penhor para guardar as joias, pegam algum empréstimo baixo e a taxa de juros acaba sendo comparável ao aluguel de cofre.

Apesar de contar com uma única data para quitação do empréstimo, o contrato de penhor é bastante flexível. Com 30 dias de atraso no pagamento do empréstimo, as joias já ficam, em tese, à disposição para leilão. Mas, até a data da realização da venda pública, o devedor pode renovar o contrato. Tanto é assim que dos 5,5 mil lotes anunciados para leilão, em determinado dia, só 1,2 mil foram efetivamente a leilão uma semana depois. O lote mais caro que tinha sido selecionado para essa última venda pública, um anel em platina com um brilhante, avaliado em R$ 63 mil, não chegou nem a ser exposto. É comum as pessoas pagarem na última hora, pois muitas peças têm valor sentimental.

Em São Paulo, onde 94 agências da Caixa fazem a operação de penhor, as peças são remetidas para a Sé em carro forte e no dia da exposição das joias há esquema especial de segurança. Antes de as portas se abrirem, os potenciais compradores já estão enfileirados. Eles têm pouco tempo para avaliar quais os lotes merecem lance, pois as propostas têm de ser postadas na internet até as 20 horas do mesmo dia. Nas duas salas da exposição, o burburinho geral é de compradores profissionais. No meio de ourives e joalheiros, não é difícil distinguir quem está ali em busca de preciosidades para consumo próprio.

O participante contumaz dos leilões busca barganhas. Isso é possível porque, na avaliação das joias, a Caixa não leva em conta o trabalho do ourives, só o peso do ouro. Outros, que atuam no ramo de joalheria, ficam atrás de objetos bem específicos: peças de antiguidade ou, por exemplo, um relógio da marca Rolex.

45 thoughts on “Penhor de Joias

  1. Olá Fernando,

    Perdi o prazo de renovação do contrato junto a CEF e as jóias foram a leilão. Adoraria recuperá-las. Como consigo fazer isto?

    Obrigada

  2. Boa noite Fernando;
    Tenho umas 03 peças que foi de familia e gostaria de fazer dinheiro, pagar parte de um curso, como e o valor quando fala de 85% valor da peça( ex: anel de rubi), quanto vale?
    Aparecida

  3. Boa tarde Fernando , gostaria de saber , por favor , qual é o valor do grama que a caixa ultiliza como penhor no momento .
    E só para ter uma ideia visto que as agencias estão em greve e desejo penhorar as que tenho . Muito obrigado .

  4. Fernando há muito tempo penhorei algumas joias. Não paguei, mas me segndo informações,não foram leiloadas. Como faço para consultar contrato pela internet?.

  5. boa tarde,

    Hoje fui informada que minhas joias, que estavam penhoradas , foram vendidas.
    Eu me perdi no prazo de pagamento e 30 dias depois, eles levaram minhas joias para penhora. Portanto, fui informada que tenho um saldo para receber, só que perdi este meu contrato, pois fiz há mais de 7anos. Não estou achando este contrato. Posso receber somente com meu documento de identidade ?
    obrigada.

  6. boa tarde fernando..

    gostaria de ver com vc, se vc tem algum modelo de contrato de penhor de joias.

    att

    marcio

  7. Por favor, gostaria de saber se eu posso receber o valor pago por minhas jóias leiloadas, se ultrapassarem o valor da minha divida com a caixa? Se eu tiver direito como faço isso?

  8. Gostaria de saber, se posso ir até a caixa só para ver se minhas jóias são realmente verdadeiras?

  9. Prezado Fernando.
    Gostaria de saber se é melhor resgatar e vender a quem compra ouro ou deixar ir a leilão? Tenho urgencia na resposta.
    Um abraço.

  10. Tenho 3 contratos e renovei p/ 60 dias só que agora descobri que a caixa só atualizou 1 e os outros 2 foram p/ leilão o que devo fazer se o erro foi da CAIXA e tenho comprovantes ? Quero minhas Joias e não dinheiro e principalmente que não são caras só que tem valor sentimental!!!!!! Preciso urgente da resposta desde já agradeço OBRIGADA !

    • Prezada Cleonice,
      as ouvidorias dos bancos foram criadas, por determinação do Banco Central, para, entre outras atribuições, receber e tratar as reclamações dos clientes e usuários que não forem solucionadas pelo atendimento habitual realizado pelas agências ou pelos serviços de atendimento telefônico ou eletrônico mantidos pelos bancos.

      Segundo informação do Banco Central, elas não substituem os canais convencionais de atendimento. Ao contrário, existem para tratar questões de clientes e usuários que já tiverem recorrido às agências e aos serviços de atendimento complementar do banco e que, não satisfeitos com o resultado, desejarem uma revisão do caso.

      Por isso, em caso de problemas com o banco, é fundamental que o usuário procure primeiramente a agência que faz seu atendimento e busque a solução com o responsável por sua conta ou mesmo pela agência.

      Caso não seja possível, pode-se recorrer aos serviços de atendimento ao consumidor que os bancos oferecem por telefone e pela internet.

      Se as tentativas de solução pelos canais convencionais não funcionam, busque a ouvidoria.

      O número do acesso telefônico gratuito deve ser divulgado e mantido atualizado em local e formato visível ao público nas agencias bancárias e nos sites na internet.

      Deve constar ainda nos extratos, nos comprovantes, nos contratos e nos demais documentos destinados aos consumidores.

      O prazo máximo estabelecido para a resposta final não pode ultrapassar 15 dias, contados a partir da data de protocolo na ouvidoria.

      Caso tenha dificuldade em localizar o contato da ouvidoria, consulte no site do Banco Central a lista, que traz os nomes dos ouvidores (www.bcb.gov.br/?ouvidbancos).

      Se a solução apresentada não for satisfatória, encaminhe sua denúncia aos órgãos competentes de defesa do consumidor. O Banco Central, por sua vez, oferece os seguintes canais de atendimento para pedidos de informação e recebimento de denúncias e reclamações: http://www.bcb.gov.br/?cidadao, telefone 0800-979-2345 e atendimento presencial na sede em todas as cidades onde há sua representação.
      att.

  11. Eu tenho algumas pedras de “RUBI” se caso levar para conseguir um empréstimo eu consigo? ela sera avaliada como “RUBI” ou como “OURO”? Até que valor que eu posso pegar um empréstimo?

  12. Na década dos anos 90 penhorei joias. Não tive condições de resgatar e foi a Leilão. Gostaria de saber se tenho um saldo a receber

  13. Penhorei meu cordão e pulsera a 2 meses… Perdi a data de pagamento pois o prazo seria ate o dia 6.08.14 .. Vou pagar hj, sera q corro alg risco de perder minhas peças?

      • MT obg .. Mas pagando hj ainda n corro nenhum risco ne? Penhorei em 9.06 paguei o valor contratual em 07.07 e nesse ppagamento veio circulado em caneta q o prox vencimento seria em 06.08,sendo assim antiontem . Pra mim seria sempre DP dia 09 de cada mês .

  14. Boa noite! Estou DESESPERADA … perdi minhas jóias … tinha um contrato, e eu não tinha o dinheiro para renová-lo, ai foram arrematadas … EXISTE ALGUMA FORMA DE TENTAR IDENTIFICAR O COMPRADOR, gostaria muito de recuperar meu anel de formatura … qual seria o caminho … estou a 3 dias visitando a site OLX para ver se tem alguma coisa e nada :(

      • Sr Fernando eu AGRADEÇO MUITO … meu anel foi arrematado no leilão que ocorreu no mês de Abril/2014, é um anel de formatura diferente … e em meu lote havia duas peças religiojas (uma imagem de Nª Senhora e um pngente do Divino Espírito Santo) fora outras peças … MAS MEU DESESPERO é somente o anel de formatura que GOSTARIA MUITO DE RECUPERAR … mas agradeço imensamente pela ajuda :(

  15. Boa noite.
    Tenho algumas joias deixadas por minha mãe, apenas por uma tenho valor sentimental, se eu colocar as outras e não resgatar meu nome ficará sujo?
    A lista q vc falou acima tem o mesmo peso? Irá para o serasa por exemplo?

  16. Boa noite Fernando.
    Estou preocupada com minhas joias pois esqueci de renovar o prazo dos mais 30dias venceu 27/10 liguei na caixa me disseram que não estava no lote do leilão,então fui ate a caixa fiz guia p pagar mas nao consegui botão de pagamento de guia estava neutro clicando nao funcionou..que pode estar acontecendo hoje nao durmo.
    Grata

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s