Chances dos Times no Campeonato Brasileiro de 2013

Sem chances! Cruzeiro: 27 rodadas na liderança! Campeão!

Leia também Nova Perspectiva Econômica do Futebol Brasileiro: Estudo de Caso do Cruzeiro.

Classificação final do Campeonato Brasileiro 2013

Além do título, o clube estrelado atingiu cinco marcas significativas no Nacional. Poderia ter alcançado outras, como o maior número de pontos alcançado, se não tivesse “tirado o pé-do-acelerador”, após obter o título de campeão, jogando com times misto e/ou reserva. Mesmo assim, terminou com a “campanha ideal” (67% de aproveitamento de pontos), isto é, a cada duas partidas — uma em casa, outra fora — conquistar em média 4 pontos dos 6 possíveis. Basta fazer isso para ser campeão. Muitos tentam, poucos planejam para, de fato, conseguir…

O Cruzeiro venceu  quase a metade (9) e obteve mais 4 empates nos 19 jogos na casa do adversário — aproveitamento de 31 em 57 pontos possíveis: 54%. Teve apenas duas derrotas (a segunda quando já estava comemorando o título) e três empates (um dos quais na fase comemorativa) em casa. Somando tudo, alcançou 75 pontos, obtendo 67% de aproveitamento dos 114 pontos disputados.

Considerando apenas as edições com 20 clubes, a partir de 2006, o time estrelado registrou o maior número de vitórias (23) e o ataque mais positivo (77 gols). Outros feitos notáveis: conquista com maior antecedência (34a. rodada), único clube a vencer todos os adversários (em casa ou fora) e maior sequência de triunfos (8).

Mesmo sem ter tido um centroavante inquestionável — Vinícius Araújo e Borges se revezaram por motivo de contusão do segundo até ele se garantir como titular –, o Cruzeiro alcançou números impressionantes no ataque. Com a distribuição igualitária dos gols, os jogadores celestes marcaram 77 vezes (média de pouco mais de 2 gols por partida), superando, assim, antiga marca do São Paulo, que tanto em 2006 quanto em 2008 balançou as redes 66 vezes.

Campeão em precocidade, a Raposa chegou ao título com quatro partidas a serem disputadas, a maior antecedência da história do Brasileirão, igualando o Tricolor do Morumbi de 2007.

Outro feito notável foi o número de vitórias alcançadas. Em 38 partidas, foram 23 triunfos. Neste quesito, o Cruzeiro igualou a marca do São Paulo de 2007.

Das 23 vitórias, oito foram consecutivas. Da 15ª à 22ª rodada, o Cruzeiro bateu Vitória, Ponte Preta, Vasco, Bahia, Flamengo, Goiás, Atlético-PR e Botafogo, igualando o seu próprio feito de 2003.

Por fim, o time dirigido por Marcelo Oliveira foi o único a vencer todos os adversários em uma mesma edição de Campeonato Brasileiro.

Chances cada time ser campeão 2013Chances do Cruzeiro ser campeão 2013Probabilidades G4 2013

Líderes até 25a rodada Distãncia do líder para o segundo colocado

O site Superesportes  ouviu matemáticos que estudam estatísticas no futebol para traçar uma projeção para a disputa do título nacional de 2013 e de uma vaga na Copa Libertadores da América de 2014 após o fim do primeiro turno. O Cruzeiro atual foi o time mais eficiente da história do Brasileiro de pontos corridos, considerando-se o histórico até a 26a rodada do campeonato. O desafio era manter esse desempenho, para ser confirmado como a melhor equipe da competição desde 2003, quando foi implantada a fórmula de todos contra todos — e ele ganhou. Esse excepcional desempenho acumulado garantiu o título.

Leia: Cruzeiro: Tri-Campeão

Campeão brasileiro, o Cruzeiro tem a base da seleção dos melhores do campeonato de 2013, o craque da competição e o melhor treinador, de acordo com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Em seu primeiro ano na Toca da Raposa, Everton Ribeiro foi eleito o craque do Brasileirão. Ele está na seleção do campeonato, assim como o goleiro Fábio, o zagueiro Dedé e o volante Nilton. Responsável por comandar a equipe, Marcelo Oliveira receberá o prêmio de melhor treinador.

Entre os eleitores estão os jogadores e os integrantes da comissão técnica da Seleção Brasileira que disputou os dois últimos amistosos de 2013. Os profissionais de imprensa também votaram. A lista dos votantes se encerra com os treinadores e capitães dos clubes que disputaram a Série A neste ano.

Confira a lista dos campeões:

Goleiro:

Fábio (Cruzeiro)

Lateral direito:
Marcos Rocha (Atlético)

Zagueiros:
Dedé (Cruzeiro)
Manoel (Atlético Paranaense)

Lateral esquerdo:
Alex Telles (Grêmio)

Volantes:
Nilton (Cruzeiro)
Elias (Flamengo)

Meias Armadores:
Everton Ribeiro (Cruzeiro)
Paulo Baier (Atlético Paranaense)

Atacantes:
Walter (Goiás)
Ederson (Atlético Paranaense)

Técnico:
Marcelo Oliveira (Cruzeiro)

Revelação do campeonato:
Marcelo (Atlético Paranaense)

Craque do campeonato:
Everton Ribeiro (Cruzeiro)

Ao final do Primeiro Turno, estimava-se que o clube que alcançasse a marca de 73 pontos nesta temporada muito provavelmente seria o campeão brasileiro. Para isso, o Cruzeiro precisaria de mais 33 pontos no returno. Conseguiu 36 pontos. Essa pontuação poderia ser conquistada com 11 vitórias e oito derrotas, ou combinações distintas, como nove vitórias, seis empates e quatro derrotas.

O que os estatísticos calculavam era a projeção do segundo colocado. Se o Cruzeiro tivesse mais pontos do que o segundo, ele seria o campeão. A previsão era que o segundo colocado dificilmente teria mais do que 72 pontos. Então, qualquer pontuação acima disso daria o título ao Cruzeiro. De fato, jamais na história dos pontos corridos com 20 clubes o segundo colocado fez mais do que 72 pontos. No caso do Campeonato de 2013, o Grêmio (vice-campeão) alcançou apenas 65 pontos, ou seja, “sobraram” 10 pontos para o Cruzeiro.

Para alcançar a Libertadores, a projeção era que o time que fizesse 65 pontos terminaria o Brasileirão dentro do G-4. Desta forma, o Cruzeiro precisaria fazer apenas mais 25 para voltar à competição continental.

Para essa projeção, os estatísticos estimavam a pontuação do quinto colocado, que não deveria passar dos 64 pontos. Então quem fizesse 65 muito provavelmente ficaria no G-4. Mas, havia uma ressalva. Se um clube brasileiro fosse campeão da Sul-Americana, o G-4 viraria G-3.

De acordo com o Departamento de Matemática da UFMG, o Cruzeiro tinha 46% de chances de ser campeão brasileiro no final do Primeiro Turno. Já o site Infobola, do engenheiro gaúcho Tristão Garcia, considerava que o clube celeste tinha 56% de probabilidade de levantar o troféu. O Portal UOL apontava 86,9% de chances (veja abaixo).

Segundo o professor da UFMG, alguns fatores deixavam o Cruzeiro com uma chance maior de título do que os demais clubes. Já no primeiro turno, o time celeste era o melhor mandante do Brasileirão com 86% de aproveitamento. Jogando em casa, a equipe venceu oito partidas e empatou duas (Internacional – em Sete Lagoas – e Santos), conquistando 26 dos 30 pontos disputados. No Mineirão, o desempenho era ainda melhor, com 17 vitórias em 18 jogos na temporada, um rendimento de 96%.

  1. Um deles era o fato do Cruzeiro jogar dentro de casa contra todos os concorrentes no G-4: Botafogo, Grêmio e Atlético-PR. Em caso de vitória do Cruzeiro, o distanciamento em relação ao Botafogo ficaria em 7 pontos, e em relação ao Grêmio e Atlético-PR, 9 pontos.
  2. O Cruzeiro jogaria em casa contra: Atlético-PR, Botafogo, Portuguesa, São Paulo, Fluminense, Criciuma, Grêmio, Ponte Preta, Bahia. Seriam 9 jogos, onde poderia somar o máximo de 27 pontos, mas no primeiro turno, jogando fora contra esses adversários, somou 14 pontos (52%). Se perder apenas 5 pontos (uma derrota e um empate), garantiria 22 pontos.
  3. O Cruzeiro jogaria fora de casa contra Goiás, Corinthians, Internacional, Náutico, Atlético-MG, Coritiba, Santos, Vitória, Vasco, Flamengo. Seriam 10 jogos, onde tinha boas chances de garantir pelo menos 9 pontos. Logo, nesse cenário otimista, 27 + 9 = 36 (76 pontos = campeão). Em cenário realista, se atingisse o mínimo de 22 pontos em casa, teria de somar 3 vitórias e 2 empates fora: 11 pontos. Logo, 22 + 11 = 33 pontos no segundo turno, completando 73 pontos, o que o tornaria campeão.

Classificação e Probabilidades no Fim do 1 T Brasileirão 2013Probabilidades por Pontuação FinalFonte: UOL

Além disso, alguns estatísticos argumentavam que  o Cruzeiro só teria mais um clássico, que seria contra o Atlético-MG, no Estádio Independência, com torcida única, pois o Galo pensava que “saiu do Horto, está morto”. O Botafogo teria três clássicos no Rio, que seriam jogos imprevisíveis e considerados de campo neutro.  Eu (FNC) acho essa uma falsa vantagem, pois os 3 times do Rio e 5 times de São Paulo tem mais “jogos em casa“, próxima de suas torcidas. Esse é um dos fatores que justifica que a maioria dos títulos tenha sido conquistada por eles. Com a queda de dois times cariocas (Fluminense e Vasco) para a segunda divisão, cairá essa vantagem.

Chances 2 T Brasileirão 2013Chances 2 T Brasileirão 2013 Continuação

Segundo o Lancepress!, a probabilidade de mudanças nas formações dos blocos dos times que brigavam por título, vaga na Libertadores e contra o rebaixamento era baixa.

O Cruzeiro, com aproveitamento superior a 70% no primeiro turno, já tinha conseguido ganhar uma margem de quatro pontos em relação ao concorrente mais próximo. Por isso, à Raposa era atribuído pelo matemático Tristão Garcia, do site Infobola, o percentual de 56% em relação à conquista do Brasileirão.

–- “Tem favorito sim ao título. É o Cruzeiro. Aos outros clubes, resta secar o Cruzeiro no segundo turno, mas, ao mesmo tempo, eles têm que melhorar o desempenho. O Cruzeiro tem dois pontos por jogo, e quem fizer isso até o fim é campeão” –- disse Tristão, membro da Academia L!.

Botafogo, Grêmio e Atlético-PR eram os outros postulantes ao título com mais chances. Mas se era um pouco complicado pensar no primeiro lugar, a presença na Libertadores-2014 era uma realidade que ficaria mais próxima a cada rodada.

A fórmula mais simples para ganhar o Campeonato é vencer em casa e empatando fora. Com essa média de dois pontos por rodada, bate campeão com 76 pontos (38 X 2). Só que ninguém consegue ser campeão invicto. Assim, vencer em casa é a maior obrigação. Quando se empata em casa, o time perde dois pontos na briga pelo título. E a única maneira de recuperá-los é vencendo fora, onde o time só tinha a obrigação de fazer um ponto. Quando ele ganha, recupera aqueles dois perdidos. Empatar fora é obrigação para quem quer ser regular. Já as derrotas te afastam da média ideal: 2 pontos / jogo.

–A Libertadores é consequência da competição pelo título, mas os clubes teriam que “secar” os representantes brasileiros na Sul-Americana, já que a ocorrência de um título tupiniquim na competição internacionalcomo aconteceu em 2012, transformaria o G4 da Série A em G3.

Entre os últimos da Tabela, a chance de o Náutico escapar do descenso era quase zero. E a cada rodada diminuiu a probabilidade de salvação para quem o acompanha no Z4.

Em entrevista ao LANCE!Net, o diretor de comunicação do Cruzeiro, Guilherme Mendes destacou as principais razões para a boa temporada celeste.

Primeiro, a estrutura do Cruzeiro é uma das melhores do país.

Segundo, o investimento feito, contratando grandes jogadores com o objetivo de entrar em todas as competições com chances de brigar pelo título. Há praticamente 3 times no elenco com capacidade de jogar na Série A:

Titular: Fábio; Ceará, Dedé, Bruno Rodrigo e Egídio; Souza e Nilton; Everton Ribeiro, Júlio Batista e Dagoberto; Borges.

Reserva: Rafael; Mayke, Léo, Paulão e Everton; Lucas Silva e Henrique; Lucca, Ricardo Goulart, William; Vinícius Araújo.

Reposição: Ellison / Igor; Wallace, Victorino e Luan; Leandro Guerreiro e Tinga; Elber, Alisson e Martinuccio; Anselmo Ramon.

Terceiro, Marcelo Oliveira, o técnico, é outro grande responsável pelo fortíssimo setor ofensivo estrelado, devido à adoção do sistema 4-2-3-1 em que ataca com 7 jogadores, ficando apenas a zaga e um dos dois volantes na espera de um contra-ataque. Quando se defende, fica apenas o centro-avante avançado.

O Cruzeiro quebrou um recorde dele mesmo e alcançou a marca de melhor ataque do primeiro turno (42 gols) desde que o Campeonato Brasileiro adotou o modelo de pontos corridos com o atual número de participantes. Desde 2006, quando passou a ser disputado por 20 clubes, o melhor ataque na virada do turno já pertencia ao clube celeste. Em 2007, a equipe comandada por Dorival Júnior fez 41 gols em 19 partidas e terminou a primeira fase da competição na terceira posição.

Agora, sob o comando de Marcelo Oliveira, o time estrelado ampliou essa marca e chegou aos 42 gols em 19 partidas, uma expressiva média 2,2 gols por jogo. Apesar do alto número de gols, a equipe não possui nenhum jogador entre os artilheiros do campeonato, o que demonstra o jogo coletivo da equipe.

O jogador que mais vezes balançou as redes adversárias foi o meia Ricardo Goulart, com seis gols, metade do tentos marcados por Éderson, do Atlético-PR, que ó artilheiro da competição. No total, 17 atletas diferentes do time já deixaram a sua marca no Brasileirão.

A Comissão Técnica chegou e se encaixou muito bem no espírito do Cruzeiro. O Marcelo Oliveira está mostrando que é um treinador de ponta no Brasil.  Armou uma equipe extremamente ofensiva. Pela quantidade de gols que o time já marcou no ano (110 gols, considerando a segunda rodada do returno em 14/09/13), antes do final da temporada, superou bastante o número total das temporadas anteriores.

Por fim, quarto, o retorno do Mineirão, casa do Cruzeiro desde 1965 e no qual o clube ficou sem jogar por quase três anos. Neste ano, desde que o Estádio foi reaberto, o Cruzeiro não perdeu nenhuma partida no estádio. O gramado padrão-FIFA permite “o jogo rápido e rasteiro, como o ataque do Cruzeiro!”

Portanto, essa sinergia aconteceu, também, com a volta do Mineirão. Fora de BH, nos anos anteriores, quando para não se endividar, não se investiu no time, pois sabia-se que não haveria boa renda de bilheteria. A torcida celeste penou. Agora, à estrutura, ao investimento e ao trabalho da comissão técnica se juntaram ao prazer que o torcedor tem em se reencontrar com o time no estádio reformado.

Líder do Campeonato Brasileiro com 40 pontos, o Cruzeiro definiria sua trajetória na competição no início de segundo turno. Nas cinco primeiras rodadas, o clube faria quatro confrontos contra concorrentes diretos ao título do Brasileirão. Obtendo resultados positivos (4 vitórias e um empate), a equipe abriu uma boa margem na ponta da tabela para os principais concorrentes.

Outro fator positivo para o Cruzeiro nessa série é que o time evoluiu jogando fora de casa e somou 10 jogos seguidos sem perder, com apenas um empate, até a 24a. rodada, números que renderam aos comandados de Marcelo Oliveira a melhor campanha como visitante.

Leia maisDinheiro não é tudo, Cruzeiro é tudo!

Leia o artigo escrito por Lúcio Ribeiro (FSP, 17/09/13) a respeito do Cruzeiro:

Croozayro

O segredo do líder pode estar na principal posição do Brasileirão: o banco. E ter nome esquisito: Mayke

Não sei você, mas eu estou adorando esse Brasileirão muito “loko”, do perde e ganha, em que os de cima sobem e os debaixo descem, e os do meio ficam trocando de lugar a cada rodada, quase que podendo ir perto do G4 ou descambar próximo ao Z4 em poucas rodadas. O torneio em que, para melhorar, os heróis recentes são reservas. Ou estão deixando de ser, porque já que surgiram como heróis”¦

Neste fim de semana, no Rio, preso em um trânsito de praia, fiquei ouvindo comentaristas de uma tradicional rádio carioca discutirem o Brasileirão, no domingo pré-rodada.

Entre as conversas bizarras travadas, chegou a hora, claro, de falar do Cruzeiro, o líder. Um dos comentaristas tinha visto o time jogar pela primeira vez no sábado, contra o Atlético-PR, e se decepcionou (!). Ele disse não entender como o time mineiro estava em primeiro com um futebol que ‘parecia mais corrida dessas tipo revezamento 4 x 100 metros’. No caso, uma equipe 3 x 100 (três “corredores”: Willian, Ricardo Goulart e Éverton Ribeiro). No caso, a bola no lugar do bastão. O time todo do Cruzeiro se esforça para entregar o bastão redondo para os três dispararem rumo ao gol? E o que quer que isso seja, para o comentarista, é ruim. Como assim?

Como todos os pitacos futebolistas levam agora ao Cruzeiro, vamos aqui deixar o nosso.

O que torna este Brasileirão 2013 bem louco é que, entre os heróis que são reservas –o “novo Neymar” Hyuri (Botafogo) e o goleador Éderson (Atlético-PR, artilheiro do campeonato), ou os luxuosos Pato e Ganso, assíduos frequentadores de banco –, está talvez um dos segredos do Cruzeiro: Mayke, 20 anos e um nome equivocado, banco na lateral direita.

Acidentalmente, o Cruzeiro corrigiu um erro de rota ao “achar” Willian, Ricardo Goulart e Éverton Ribeiro para um ataque que era desenhado com Diego Souza, Dagoberto e Borges. Isso é a parte visível do sucesso do clube mineiro.

Mas uma arma e ao mesmo tempo um “problema” para o técnico Marcelo Oliveira é a lateral direita, importante válvula de escape para ligar o resto do time ao seu ataque: o titular Ceará e o reserva Mayke estão em grande fase. E Mayke “combina” melhor com a velocidade dos atacantes.

Prata da casa, Mayke é a principal revelação da equipe e tem um estilo de jogo que lembra o do selecionável Maicon, quase xará que por acaso era reserva no Cruzeiro campeão de 2003. Ele já fez um gol no Brasileiro, contra o Vitória. E fez também o técnico tomar atitudes extremas, como tirar o lateral esquerdo e jogar com dois direitos.

Recentemente, no triunfo contra o Flamengo, Marcelo Oliveira deslocou Ceará à outra lateral para Mayke ter seu espaço na direita. Do pé direito do menino saiu o passe para o gol salvador de Ricardo Goulart no importante 1 a 0. O mesmo pé que na semana passada deu a Willian o gol da vitória contra o Goiás fora de casa.

Esse Mayke joga “mooyto”.

 

62 thoughts on “Chances dos Times no Campeonato Brasileiro de 2013

    • Prezado Pablo,
      depois de tantos anos nos fazendo sofrer, o SP merece passar por seu calvário, para sua torcida ficar mais humilde.
      Curiosamente, muitas torcidas de times da Série A que caem para a Série B ficam contentes com suas vitórias fáceis. Autoengano…
      att.

      • Falta de humildade x Vitorias não tem muita relação, a não ser pra você que com certeza não torce para o SPFC.

      • Prezado Diego,
        será que não tem relação humildade e vitórias seguidas?
        Já vi muitos times perderem por “jogarem com salto alto” e/ou “nariz empinado”, e com isso insuflarem reação dos adversários. O futebol é um retrato da vida.
        Sou humilde suficientemente para não torcer para o SPFC…
        att.

  1. valeu mesmo por a sua postagem, mas fazendo vários cálculos acho que as chances do cruzeiro ser campeão são menores do que as postadas aí, e consequentemente as do bota fogo e grêmio aumenta.
    ah o grêmio, tem que ser levado em consideração a raça e determinação desta camisa, que por sua vez já conquistou 43 (34 + 43=77 PONTOS) pontos em um retumo e tenho a grande impressão que poderá ou deverá atingir esta pontuação novamente neste campeonato.
    valeu, abraços,
    GIOVANI RODRIGO CONTE, ARVOREDO, SANTA CATARINA.

    • Prezado Giovani,
      sim, é possível, desde que o Cruzeiro não repita o turno no returno (40 + 40 = 80) e não vença o Grêmio em casa, i.é, no Mineirão.
      Mas, o mais provável é que nenhum time faça tantos pontos, e o ganhador fique na média de 73 pontos, como em campeonatos anteriores com 20 times.
      A “campanha ideal” é 38 pontos / turno, ou seja, 2 pontos / jogo, conseguidos em média com uma vitória em casa e um empate fora.
      Além disso, existem os fatores aleatórios imprevistos: contusões, suspensões, fagiga por excesso de jogos, oscilação de rendimento, etc. Por exemplo, o Cruzeiro perdeu o jogo para o Grêmio, em que estava dominando, depois que um jogador (Souza) foi expulso no primeiro tempo.
      Assim, “o passado não determina o futuro”, e “camisa não ganha jogo”. Esta é a maior ilusão da torcida, jogadores diferentes vestindo a mesma camisa poderiam repetir performance do passado. Na realidade, o investimento anual em elenco, na base e no treinador são mais decisivos. Os times com finanças mais estruturadas tendem a fazer isso melhor, como é o caso do Cruzeiro e Grêmio. Ambos tem estádios novos à disposição – veja o caso do Inter, que está sendo semelhante ao Cruzeiro dos 2 últimos anos, jogando fora de casa.
      Por sua vez, o Botafogo, como os outros times do Rio, está com péssimas finanças, não pagando em dia seus jogadores e técnico, mas tem boas revelações na base e de times pequenos do Estado do Rio. Vamos ver até onde irá…
      att.

    • Prezado Pedro,
      menos, menos euforia… Se ganhar o jogo contra o Botafogo e não “mascarar”, achando que já ganhou o campeonato, o Cruzeiro tem boas chances.
      Leia a matéria que foi publicada hoje na FSP sobre esse desafio: vencer 8 partidas seguidas.

      “O Cruzeiro pode igualar amanhã o recorde de vitórias seguidas no Brasileiro, contra o Botafogo, seu rival na briga pelo título deste ano.

      Com sete vitórias consecutivas, o líder do Nacional pode conquistar seu oitavo triunfo –mesmo número que atingiu em 2003. Naquele ano, a equipe conseguiu a façanha de obter oito vitórias consecutivas duas vezes.

      Segundo o Datafolha, Atlético-MG (2012), Corinthians (2011), São Paulo (2007 e 2009) e Santos (2003 e 2004) ficaram perto da marca, mas pararam no sétimo triunfo.

      “Aquele time de 2003 teve um desempenho impressionante e sempre será lembrado pelo torcedor. Nosso objetivo é conquistar o título, como aquele time fez”, disse o treinador Marcelo Oliveira.

      Neste Brasileiro, o Cruzeiro superou a campanha do primeiro turno da equipe de 2003, comandada por Vanderlei Luxemburgo. Teve 70,2% de aproveitamento, contra 68,12% há dez anos.

      Agora, está com 73%.”

      att.

  2. Pra acertar este assunto seria a mesma coisa que falar que vidente acertariam os números da mega todas as semanas, impossível.

    • Prezado Odilon,
      concordo contigo. Ter certeza a respeito do futuro é impossível. Ele resulta de múltiplas decisões descentralizadas, descoordenadas e desinformadas umas das outras, além de fatores aleatórios inesperados, ou seja, acidentalidades.
      Mas é interessante analisar a técnica de previsão baseada em estatística. As chances se baseiam em regularidades. Qualquer mudança estrutural quebra a regularidade.
      Hoje, p.ex., na partida contra o Corinthians, vindo de uma série de derrotas, em São Paulo, é um grande teste para essa hipótese. O Cruzeiro está acima da média histórica. Desde 2003, em campeonato de pontos corridos, nenhum time alcançou mais de 8 vitórias seguidas. Haverá uma “reversão à média”?
      Jogar no campo adversário contra times de grandes torcidas distorce o desempenho de ambos times. O Cruzeiro não perdeu para o Flamengo com o Maracanã lotado por um gol marcado no final, depois do médio-volante que protegia a defesa ser substituído por ter recebido uma agressão desleal? E o atacante do Cruzeiro perdeu um gol cara-a-cara com o goleiro. Esses são exemplos de fatores aleatórios (sorte) que explicam um time inferior derrotar um superior.
      O Seedorf (Botafogo) não perdeu um penalty contra o Cruzeiro, com o goleiro em um canto e o gol escancarado, chutando a bola para fora? Pernas tremem diante de torcida adversária ou sorte (acaso)?
      Estou lendo um livro muito interessante – Os Números do Jogo – a respeito. Brevemente, postarei resenhas a respeito de suas ideias.
      att.

      • Eu tento descobrir uma formula matemática pra saber: “qual sera o próximo time campeão”. Mas é mais fácil descobrir calculando quem sera o próximo campeão mundial, do que campeão brasileiro por ter mais times na disputa pelo titulo. Pois tem tantas lógicas, como coincidências futebolísticas: “todos os times que vencerem na final da libertadores tanto o PALMEIRAS, SÃO PAULO ou NEWS OLD BOYS da ARGENTINA, sera campeão mundial no mesmo ano”, já quem vencer o OLÍMPIA do PARAGUAI como o BARCELONA da VENEZUELA perdera o mundial no mesmo ano, isto até 2013.

      • Prezado Odilon,
        pois é assim mesmo: tudo será igual ao passado caso não haja mudança!
        A tal da mudança que quebra a regularidade que tornaria o futuro conhecido…
        Então, faça uma fórmula matemática tal como os economistas. Eles diriam assim: “suponhamos que o Cruzeiro continue jogando como vem jogando e… ceteris paribus (tudo mais seja constante)”!
        rs rs rs :)

      • Pra vocês, o que é mais provável acontecer: #o São Paulo ser rebaixado e do mesmo jeito quando voltar pra serie A, ser o melhor time do brasileirão em qualquer ranking, #o Timão conquistar mais um título, mas na libertadores não ter sorte de novo ou #o Galo quebrar o tabu e ser o primeiro time mineiro a conquistar um mundial em cima do Bayern de Munique?

  3. cruzeiro sera o campeao de 2013 e nao tem nem como contesta,ate uma criança sabe que so uma tragedia tira esse titulo tipo o aviao cair na ida ou valta de um jogo kkkkkkk

    • Prezado Samu,
      futebol é um jogo de azar. Lances de sorte decidem uma partida. A Teoria da Aleatoriedade mostra que não há certeza quando ao futuro. A Teoria Estatística mostra que tudo que está “acima da média” tende à “regressão à média”… O time atual do Cruzeiro está com números muito superiores à média: até quando?

      Por fim, a arrogância face aos adversários leva ao “já ganhou” e à perda de concentração durante o jogo. Essa atitude é punida com derrota.
      att.

      • Prezado Odilon,
        mantendo-se a regularidade histórica, será decidido logo que um time atingir 73 pontos entre 114 possíveis, ou seja, aproveitamento de 64% (~2/3). Como o Cruzeiro atingiu 53 pontos em 24 rodadas – entre 72 possíveis, aproveitamento de 74% (~3/4), caso mantenha esse altíssimo aproveitamento acima da média histórica, em mais 14 rodadas que faltam (42 pontos possíveis), ele somará mais 31 pontos, somando 84 pontos, o que seria um récorde histórico com 11 pontos acima da média.

        Se houver a regressão à média de aproveitamento dos campeões (64%), ele fará ainda mais 27 pontos, somando 80. Ainda assim será um record.

        Portanto, para ele alcançar mais os 20 pontos (6 vitórias e 2 empates em 14 jogos) necessários para se tornar o time campeão, seu aproveitamento poderá se reduzir para a média de 50%, ou seja, em cada 2 jogos obter uma vitória. Isto significa que, se ganhar todos os 7 jogos que fará no Mineirão – Portuguesa, São Paulo, Fluminense, Criciuma, Grêmio, Ponte Preta, Bahia – ele poderá perder todos que fará “fora de casa”, obtendo então 74 pontos com uma rodada de antecedência.

        Comparativamente, o rival local, que joga no pequeno estádio Independência, está em quinto lugar com 35 pontos. Para atingir os 74, terá que fazer a partir dessa rodada 39 pontos em 42 possíveis, ou seja, só poderá perder para o Cruzeiro e ganhar de todos os demais… Mas, nesse caso, o Cruzeiro ganhará uma “fora-de-casa”!

        Grêmio e Botafogo, com 42 pontos, para somarem mais 32 pontos, poderão perder no máximo mais 3 jogos e obter um empate. O Atlético-PR, só perder mais 3 e não empatar nenhuma partida. Amanhã jogarão Grêmio X Atlético-PR em POA, Fluminense X Botafogo no RJ, e no próximo domingo, Botafogo X Grêmio no RJ. Haverá um afunilamento…

        Mais uma observação, Cruzeiro já jogou contra dois adversários diretos (Botafogo e Atlético-PR), portanto, dentre eles, só falta jogar em BH contra o Grêmio.

        att.

      • Como para ser campeão de 2013 já está decidido no Brasileirão, o que ficaria mais interessante seria: #Quais times serão rebaixados e dos 4, quais serão do clube dos 13 em 2013?

      • Prezado Odilon,
        as chances são altas para o Cruzeiro, porém o Campeonato ainda não está decidido…
        Quanto à conta para ver chances de rebaixamento, o cálculo é o seguinte: o time que alcançar 44 pontos atinge 99% de chances de ficar na Série A. Então, o Náutico (último colocado com 14 pontos) terá que fazer mais 30 pontos (10 vitórias) em 42 possíveis (14 X 3). O Criciúma (o primeiro do Z4 com 25 pontos) terá de fazer mais 19 pontos (6 vitórias e um empate).
        Já o São Paulo necessita de 17 pontos: 5 vitórias e 2 empates em 14 jogos. Creio que escapará…
        att.

  4. O Cruzeiro vai ser campeão pq dentro do Gigante da Pampulha dificilmente perde e fora de casa tem um bom desempenho.

    • Pra conquistar o brasileirão, como se classificar pra Libertadores, é só passar dos 60 pontos no mínimo adiante, onde um time poderia alcançar até quase o dobro ou seja 114 pontos. Se eles fazem de tudo num campeonato que pro resto do mundo não valeria nada,(Campeonatos Estaduais), porque no principal campeonato que os times disputariam, eles não fazem o certo?

    • Mesmo quando começaram a ter o acesso à Libertadores não foi diferente. Pois times que foram campeões MUNDIAIS, desde 1989 foram pelo brasileirão: SÃO PAULO, INTER e CORINTHIANS classificados, já pela copa do brasil apenas o GRÊMIO, CRUZEIRO, VASCO, PALMEIRAS e SANTOS perderam o mundial por terem se classificados pela copa do brasil. É verdade ou não?

      • Prezado Odilon,
        não acredito que essa correlação seja uma relação de causalidade tipo “ganhar a Copa Brasil” é causa de “perder o Campeonato Mundial”. Não só porque, antes, tem de ganhar a Libertadores, como também porque em futebol nem sempre o melhor time ganha um torneio de curta-duração tipo “mata-mata”.
        Nesse caso, pressão da torcida, condição emocional, gana de vitória, etc. são fatores que explicam mais do que regularidade do time, qualidade do elenco e técnico. Esses méritos são necessários para ganhar um campeonato longo, sob o sistema de “pontos corridos”, jogando em 2 turnos um contra todos os outros times.
        att.

  5. Se o Cruzeiro vencer todos os jogos que vai ter em casa e ganhar pelo menos um fora de casa podemos dizer que ele ja eh o campeao?

    • Prezado Guilherme,
      provavelmente, bastará vencer os 6 jogos em casa (56 + 18 = 74 pontos), inclusive porque um deles será contra o Grêmio, seu concorrente direto, ou seja, será o chamado “jogo de seis pontos”.
      att.

  6. O último jogo é contra o Flamengo (o meu time). E este vai ser o campeão de 2013. A partir de agora as equipes já se conhecem praticamente, e vão corrigindo os seus defeitos. E começa a fase de pressão. E mais, vamos usar um exemplo Cruzeiro (líder) x Vasco (lista de rebaixamento). Logicamente que não vai ser fácil vencer o Vasco, porque o mesmo pretende sair da lista de rebaixamento. E mais, todos estão de olho no Cruzeiro, está todo mundo muito mais interessado em aprender sobre o Cruzeiro, do que sobre os demais times.

  7. Exato, são 33 possíveis em 11 rodadas faltantes. E o Flamengo vai fazer estes 33 pontos, não precisa de 40 pontos.
    Com os 37 que possui mais estes 33 = 70 pontos (Campeão).
    O Cruzeiro tem 59 pontos e vai fazer apenas mais 10 pontos no máximo nestes próximos jogos, somando um total de 69 pontos.
    Ficará portanto 1 ponto atrás do meu queridão Flamengo.
    Futebol é uma caixinha de surpresas, e agora estas começarão.
    Abraços Fernando.

    • Doce ilusão… Autoengano…
      Por que, de repente, o Flamengo não mais perderá ou empatará?!
      Por que o Cruzeiro baixará o aproveitamento de 73% para 30%?
      Vamos aguardar para ver se sai essas surpresas da caixinha… :)

      • Já começou a decair em casa diante do seu carrasco São Paulo. Teve sorte do Grêmio também ter perdido, mas foi apenas sorte. Próximo do Cruzeiro, outro clássico contra o Atletico Mineiro. Vai ter torcida do Botafogo, A atlético paranaense, Flamengo, Grêmio, em pleno Mineirão torcendo para o Galo. Só vejo dificuldades e pesadelo pro Cruzeiro.

      • Ai, que medo! Pena que no Estádio Independência não cabe nem a torcida do próprio Atlético… Mas ele necessita contar com o fator campo para impor seu estilo “Galo louco”: chutões para correrias e cruzamentos de bola parada.
        Ninguém tem certeza a respeito do futuro, porém vejo chances maiores de o Cruzeiro ganhar pelo menos mais 4 jogos em 5 no Mineirão contra Fluminense, Criciúma, Grêmio, Ponte Preta e Bahia, somando mais 12 pontos, alcançando 71.
        E ainda rirei do Flamengo que, segundo você, ganhará os 11 restantes para alcançar 70 e ficará vice-campeão! :)

  8. Fernando, as coisas estão bem mais claras agora. Faltando 9 partidas para o fim do campeonato (27 pontos) não tem como o Cruzeiro perder esse campeonato. Com mais 7 pontos ele pode ser campeão (aproveitamento de 26% = menos que a Ponte Preta que é 19ª). Não será difícil conseguir esses 7 pontos. Com isso, ele chegaria a 17 pontos sobre o Grêmio. Para o Grêmio ultrapassar o Cruzeiro, teria que fazer 18 pontos, um aproveitamento de 66,7%, fato bastante difícil já que seu aproveitamento atual é de 59,7% (63,6% no returno). Com mais 8 pontos o Cruzeiro é campeão com certeza.

  9. Rogério, boa noite. Gostei muito das previsões, com análise jogo-a-jogo e argumentos lógicos, facilitados pela ótima campanha do teu Cruzeiro. Faço apenas uma pequena ressalva: considerando que o adversário direto à disputa do título é o Grêmio, que, como meu conterrâneo disse alhures, conseguiu 43 pontos em um returno, tendo ainda melhorado seu aproveitamento no segundo turno, tendo também conseguido vantagem contra os concorrentes diretos nos dois jogos (6 pontos contra o Botafogo, 4 contra o Atlético-PR e já vencido o Cruzeiro no primeiro jogo), não seria demasiado otimismo contar com uma vitória do Cruzeiro em Minas, ainda mais que, tradicionalmente, o Grêmio costuma “calar” estádios adversários em jogos decisivos? Como ficariam as chances de título de ambos, no caso de uma possível vitória do Grêmio em Minas?

    • Prezado Amauri,
      será que podemos adotar o princípio que “a camisa joga sozinha e repete as glórias passadas”?!
      Evidentemente que não, pois o jogo depende das circunstâncias, do elenco/time na data, das falhas aleatórias, etc.
      att.

  10. Além do Grêmio, ainda têm chances de ser Campeão, os dois Atléticos, o Botafogo, o Goiás, o Vitória, o Santos, o Internacional, o São Paulo, o Flamengo e o Corinthians. Cruzeireises torçam pra estes times perderem. Do contrário eles vão se aproximar do Cruzeiro com chances. Só vejo pesadelo pro Cruzeiro.

    • Prezado Wilmar,
      cruz credo! Creio em Deus Padre (como diria o Fábio, goleiro-capitão do Cruzeiro)…

      Sua hipótese só se sustenta se todos que estão com 40 pontos (São Paulo, Corinthians, Flamengo), portanto, 22 pontos abaixo do Cruzeiro, ganharem todos os 8 jogos restantes, somando 24 pontos, isto se o Cruzeiro nem ganhar nem empatar mais nenhum jogo! Porém, como os times citados jogam entre si e com os ameaçados de rebaixamento, eles não tem mais chances. ‘Tadinhos…

      Sem dúvida, torço para todos eles perderem! Eles se merecem…

      Saudações celestes.

      • SER CAMPEÃO NACIONAL, NÃO É LÁ MUITAS COISAS. POIS O SÃO PAULO PRA SER TRI CAMPEÃO MUNDIAL EM 2005, SE CLASSIFICOU PELO BRASILEIRÃO FICANDO EM QUINTO LUGAR, ANO ANTERIOR!

      • Prezado Odilon,
        acho que vencer o longo Campeonato Nacional de pontos corridos é muito mais difícil (e meritório) do que ganhar um “torneio mata-mata” de uma ou duas partidas…
        att.

  11. Fernando parabéns pelo seu site.
    Faltando uma rodada p findar o campeonato a classificação vai estar mais ou menos assim:
    1 Grêmio 70
    2 Cruzeiro 69
    3 Atlético PR 69
    4 Botafogo 69
    5 Vitória 68
    6 Atlético MG 67

    • Prezado Wilmar,
      para o Cruzeiro não chegar a 74 pontos ele terá que perder em casa para Criciúma, Grêmio, Ponte Preta ou Bahia. Vamos conferir se haverá uma quebra do padrão histórico.

      O Cruzeiro teve uma queda de produção nas quatro últimas rodadas do Campeonato Brasileiro. Apesar disso, a campanha do clube era tão boa que a equipe continua tendo a segunda maior vantagem na liderança a oito rodadas do fim, na história dos pontos corridos.

      A Raposa tem 62 pontos, nove a mais do que o Grêmio, segundo colocado. Essa é a mesma distância do Fluminense para o Atlético, no ano passado. Somente em 2007 um clube teve uma vantagem maior a oito rodadas do fim. Naquela ocasião, o São Paulo tinha 63 pontos e o Cruzeiro, então vice-líder, tinha 52.

      Em 2003, ano em que o Cruzeiro foi campeão, a distância do clube para o Santos a oito rodadas do fim era de apenas seis pontos.

      As únicas ocasiões em que o líder a oito rodadas do fim não foi o campeão ocorreram em 2008, 2009 e 2010. No primeiro, o Grêmio era líder e tinha um ponto de vantagem sobre o Cruzeiro, vice. O São Paulo tinha três pontos a menos e acabou como campeão. Em 2009, o Palmeiras tinha quatro pontos de vantagem sobre o vice-líder Flamengo, que foi o campeão. Em 2010, o Cruzeiro tinha um ponto a mais do que o Fluminense, e acabou com o vice.

      Vantagem do líder sobre o segundo colocado a oito rodadas do fim:

      2013 – Cruzeiro, 9 pontos sobre o Grêmio

      2012 – Fluminense, 9 pontos sobre o Atlético

      2011 – Corinthians tinha o mesmo número de pontos que o Vasco (54)

      2010 – Cruzeiro, 1 de vantagem sobre o Fluminense

      2009 – Palmeiras, 4 de vantagem sobre o Flamengo

      2008 – Grêmio, 1 de vantagem sobre o Cruzeiro (3 sobre o São Paulo, que foi o campeão)

      2007 – São Paulo, 11 de vantagem sobre o Cruzeiro

      2006 – São Paulo, 7 de vantagem sobre o Inter

      2005 – Corinthians, 8 de vantagem sobre o Inter

      2004 – Santos tinha o mesmo número de pontos que o Atlético-PR

      2003 – Cruzeiro, 6 pontos à frente do Santos

      att.

  12. Falar que a Raposa não vencerá o Brasileirão é a mesma coisa que falar que o Galo vencerá o Bayern de Munique no Mundial. Aliás, todos os times que venceram o Olímpia do Paraguai na final da Libertadores, perderam o Mundial!

      • Desde 1989, todos os times campeões do Brasileirão e da Copa do Brasil ficavam com as vagas da libertadores do ano seguinte. Já os vices campeões nacionais, não participariam do torneio. Ainda bem, pois o São Paulo foi Vice em 1989 e 1990 do Brasileirão e assim não participou da libertadores de 1990 e 1991, ou o São Paulo não seria TRI CAMPEÃO MUNDIAL!

  13. Atlético, conhecemos seu valor!
    Mas cara o gol do Cruzeiro contra o Santos, o cara parecia o Messi rsrs

  14. Agora que acabou o campeonato, mas tem jogos ainda o que irá acontecer na briga pela vaga na libêrtadores: *o Galo já está classificado, a Raposa acabou de se classificar, o Mengo e o Furacão ficarão com a terceira vaga vencendo a Copa do Brasil que não vale nada,” ATÉ UM TIME BRASILEIRO CONSEGUIR VENCER A COPA E CONQUISTAR O MUNDIAL NO ANO SEGUINTE”, e tem a copa Sul Americana com 1 brasileiro na final e assim teriam + duas vagas. Com quem ficará ?

    • Prezado Odilon,
      é isto aí, campeonato de pontos corridos com desclassificação de 4 times e classificação de um número variável de times para a Libertadores, dependente de outras Copas (do Brasil e Sul-americana) vai oferecer emoções para as torcidas dos times em disputa — e quem, como eu, aprecia o futebol como cultura geral — até o fim…

      Lembro-me que, em 2011, o Cruzeiro confirmou sua continuidade na série A na última partida, quando venceu um rival local por 6 X 1. Foi mais emocionante do que agora, quando já é campeão com 4 rodadas de antecedência — embora eu prefira não passar mais por tais emoções. :)
      att.

      • Se quer ver emoções, se prepare pra guerra que dará entre estes times que brigarão pelas últimas vagas da libertadores de 2014, ano da Copa do Mundo no Brasil. Qual time dos classificados se dará melhor no final da história: um dos classificados pra libertadores ou a seleção?

      • Prezado Odilon,
        poucos jogadores que jogam no Brasil devem ser convocados. Assim, o que mais prejudicará é a falta de Estádios “padrão-Fifa” durante boa parte da disputa das Libertadores.
        att.

    • Prezado Odilon,
      tenho mais interesse no futebol enquanto jogo coletivo e não em destaques individuais que a mídia necessita promover em nome do individualismo heróico. Por exemplo, ela tanto fez que “fabricou” um craque do time (Everton Ribeiro) no Cruzeiro que se caracteriza pelo jogo coletivo.
      Além disso, não aprecio ganhar títulos sem jogar bonito, como foi o caso da Copa de 1994.
      att.

  15. Porque será, que o Tricolor-Paulista ficou um tempão sem vencer título nenhum, pagou durante este tempo, mas construiu seu próprio ESTÁDIO. Logo, em seguida começou a vencer os torneios antes vencidos pelos rivais. Por que seus rivais não fizeram o mesmo? Só o Morumbi dá o maior público de todos os estádios paulista. Mesmo assim, os rivais o pagam para fazer alguma final já que eles não tem.

    • Prezado Odilon,
      Palmeiras e Corinthians terão no próximo ano, assim como é provável o Santos arrendar o Pacaembú, pois tem mais torcida em números absolutos em São Paulo do que na cidade praiana.

      Com os novos estádios, tanto os públicos, quanto os particulares, caso haver administração profissional, poderá haver a redenção do futebol brasileiro.

      Caso continue dirigentes do nível dos cariocas, dos de Campinas, e dos do Náutico, p.ex., esses times afundarão ainda mais…

      O Cruzeiro, mandando seus jogos no Gigante da Pampulha, incrementou as receitas com bilheteria depois de dois anos e meio de penúria. Fundamental para isso foi a maior adesão do programa de sócio-torcedor, que já ultrapassou a marca de 46 mil adeptos entre os que têm bilhetes garantidos e os que gozam de preferência na aquisição das entradas. O clube celeste arrecadou R$ 35.324.505,65 com bilheteria em 2013 e certamente ultrapassou R$ 37 milhões com a partida com o Bahia. Os números não são revelados, mas o clube deve ficar com algo próximo a R$ 24 milhões do montante – o restante é destinado a cobrir as despesas do estádio.
      att.

  16. Pro senhor, caso der virada de mesa no brasileirão, haverá Copa do mundo? Pois se o Mengo for rebaixado, começara uma guerra sem fim por ter a maior torcida do mundo.

    • Prezado Odilon,
      a “virada de mesa” — e empurrada da sujeira para debaixo do “tapetão” — será uma vergonha que desanimará todos os torcedores que acompanham o futebol brasileiro. O Campeonato Brasileiro passará a ter a seguinte regra: “Serão desclassificados os times que não forem do Rio de Janeiro, em especial, o Fluminense”.

      E pensar que a “torcida pó-de-arroz” se apresentava como aristocrata, acima da dos outros times… O “espírito Olímpico” deveria predominar sempre. Jogo se ganha em campo. Não é porque colocou inadvertidamente um jogador para jogar, seja no início (caso do Flamengo), seja no fim (caso da Portuguesa), ou até mesmo no banco de reservas (caso do Cruzeiro), que se deve tirar 4 pontos! Isto é uma criminosa manipulação da classificação final!

      Também não é porque as “torcidas-crime-organizado” brigam entre si que os times devem ser punidos com perdas de mando de campo, o que só agrava o problema, como se viu. Deve-se sim punir os vândalos, não os times pelos quais milhares de torcedores torcem. Querem o que? Que o restante da torcida trucide os vândalos?! Aumentará a violência!
      att.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s