Número de Vitórias e Aproveitamento dos Times Brasileiros na Copa Libertadores da América

Gol do Cruzeiro contra Real Garcilaso

O site SuperEsportes  informa que o Cruzeiro é o time brasileiro com maior número de triunfos e aproveitamento na principal competição do continente. São 80 vitórias em Libertadores do Cruzeiro, mesmo número do São Paulo. Porém, o Tricolor Paulista disputou 157 jogos em 16 edições, enquanto a equipe estrelada entrou em campo apenas 134 vezes, em 14 edições.

Número de vitórias dos principais times brasileiros na Libertadores:

  1. Cruzeiro80 vitórias, 65,42% de aproveitamento
  2. São Paulo – 80 vitórias, 59,02% de aproveitamento
  3. Palmeiras – 76 vitórias, 58,21 % de aproveitamento
  4. Grêmio – 70 vitórias, 57,86% de aproveitamento
  5. Santos – 57 vitórias, 63,3% de aproveitamento
  6. Flamengo – 54 vitórias, 59,74% de aproveitamento
  7. Corinthians – 50 vitórias, 58,8% de aproveitamento
  8. Internacional – 46 vitórias, 57,58% de aproveitamento
  9. Fluminense – 26 vitórias, 56,81% de aproveitamento
  10. Vasco – 26 vitórias, 51,56% de aproveitamento
  11. Atlético-MG – 22 vitórias, 53,85% de aproveitamento
  12. Atlético-PR – 18 vitórias, 57,14% de aproveitamento
  13. São Caetano – 13 vitórias, 50,51% de aproveitamento
  14. Botafogo – 14 vitórias, 50,00% de aproveitamento

Continuar a ler

Valor de Mercado dos Clubes da Copa Libertadores 2014

SÌO PAULO X CRUZEIRO

Guilherme Serodio (Valor, 29/01/14) informa que, depois de alguns anos em que o real apreciado permitiu aos clubes brasileiros de futebol “o sonho de se tornarem clubes europeus”, a depreciação da moeda nacional e a má-gestão financeira dos clubes fizeram com que as equipes nacionais perdessem a capacidade de reter grandes estrelas no país. O efeito da desvalorização do real frente sobretudo ao euro será sentido na Libertadores da América. Na competição continental de 2014, o valor total de mercado das seis equipes brasileiras participantes caiu 41,9%, de € 494 milhões em 2012 para € 287 milhões neste ano.

No total, as 38 equipes latino-americanas que participam do torneio valem € 1 bilhão, uma queda de 16,9% frente ao valor de 2013, estimado em € 1,19 bilhão. A queda é puxada pelas equipes brasileiras, principalmente, porque os times paulistas, inclusive aquele “timão do Pato”, não se classificaram. Os dados constam do estudo da Pluri Consultoria Valor de Mercado dos Clubes da Copa Libertadores 2014.

Continuar a ler

Elencos Mais Valiosos no Futebol

Valor de Mercado dos Elencos da Copa Libertadores 2014

Favoritos ao título da Copa Libertadores 2014, os clubes mineiros iniciam a competição internacional com os elencos mais valiosos entre os 38 participantes, segundo estudo da Pluri Consultoria. O Cruzeiro lidera a lista, seguido pelo Atlético. O terceiro colocado é o Vélez Sarsfield, à frente de Flamengo e San Lorenzo. Outros brasileiros no torneio, Grêmio e Botafogo ocupam sétimo e oitavo postos, respectivamente, enquanto o Atlético-PR é o 14º.

Conforme o estudo, o elenco do Cruzeiro vale R$ 230,1 milhões. Já os jogadores do Atlético custam juntos R$ 175,3. Agora segundo colocado nessa relação, o clube alvinegro ocupava a quarta posição na edição passada, em que foi campeão.

Continuar a ler

Novo Plano de Negócios do Futebol Profissional no Brasil

BRASIL X AUSTRçLIA

A Copa do Mundo no Brasil já apresenta proveito para a profissionalização do maior lazer da maioria dos brasileiros. Quando o espetáculo é mais atraente, inclusive porque se oferece maior conforto, pode-se cobrar mais. O plano de negócios do futebol profissional no Brasil mudou a partir da reforma dos principais estádios, além da construção de novos, em muitas capitais de Estados. Para se manter como uma diversão popular, o torcedor que vai a campo, assiduamente, torna-se Sócio-Torcedor para garantir seu assento a um custo mais razoável. Seu clube obtém garantia de maior receita — vendendo, antecipadamente, carnês para todos os campeonatos –, podendo investir na qualidade de seu time para a temporada. Quem não vai a campo, como eu, a solução é assinar o Pacote de Futebol da TV paga, o que sai em média bem mais barato e tem maior abrangência geográfica. Por sua vez, os clubes ganham pela transmissão de seus jogos pela TV paga.

Fábio Brandt (Valor, 08/01/14) informa que, de acordo com uma série iniciada em 2002, o ano de 2013 registrou a maior alta no preço do ingresso para jogos de futebol com relação ao ano anterior. O estudo é da Pluri Consultoria, empresa especializada em marketing esportivo, e diz que o aumento em 2013 com relação a 2012 foi de 31,5%. Em 2012, o aumento com relação a 2011 foi de 13,6%.

Continuar a ler

Nova Perspectiva Econômica do Futebol Brasileiro: Estudo de Caso do Cruzeiro

Cruzeirenses 2013

Classificação Final do Campeonato Brasileiro em 2013O Cruzeiro planejou para cumprir a “campanha ideal”: 67% de aproveitamento de pontos — 76 em 114 possíveis. Significa a cada duas partidas — uma em casa, outra fora — conquistar em média 4 pontos dos 6 possíveis. São 38 rodadas / turno, logo, 38 X 2 = 76 pontos. Ele conquistou-os.

O título de campeão brasileiro rendeu ao Cruzeiro R$ 9 milhões como premiação. Porém, com a boa campanha, o clube celeste pôde também encher os cofres com o programa de sócios e com bilheteria. O site Superesportes realizou um levantamento de público e renda de todos os jogos da Raposa em 2013 e constatou que o clube arrecadou R$ 40.101.257,65 brutos com bilheteria na temporada.

A renda líquida, de acordo com os borderôs de todas as partidas, foi de R$ 28.295.312,90. Porém, esse não foi o valor real recebido pelo Cruzeiro nos jogos, pois os sócios são contabilizados no borderô com uma quantia fictícia, calculada em cima da meia-entrada do setor mais barato do estádio.

Subtraída a quantia fictícia do sócio, o lucro do Cruzeiro com bilheteria na temporada foi de aproximadamente R$ 24 milhões. O diretor de marketing, Marcone Barbosa, confirmou os números e ainda revelou que o programa de sócio do clube rendeu R$ 33 milhões brutos em 2013. Subtraídos 25% de despesas operacionais, o Cruzeiro ficou com R$ 25 milhões líquidos oriundos de sócios.

Continuar a ler

Belo Horizonte, a Capital Mundial do Futebol

BH

Clarin (20/11/13): Cuentan que en las calles de Belo Horizonte es imposible hablar de otra cosa. La pelota pica en cada vereda aunque no esté, aunque nadie la vea, aunque ninguno pueda patearla. En cualquier lugar: desde los vértigos del centro hasta los encantos de Pampulha – con la arquitectura de Oscar Niemeyer – o las bellezas de Mangabeiras, pasando por cada uno de los bares que convierten a la ciudad en la principal sede brasileña del rubro. Se habla de fútbol. Se discute de Cruzeiro, estupendo campeón del Brasileirao, y de Atlético Mineiro, mágico campeón de América. Quienes ahora caminan esos rincones y son ajenos sostienen que los locales exageran. Pero allí -ambiente de fútbol, territorio de palabras bien contadas- están convencidos de una verdad que resulta difícil desmentir: la ciudad, allí donde residirá Argentina en la Copa del Mundo del año próximo, es la Capital Mundial del deporte más practicado. Son omnipresentes los dos gigantes del fútbol mineiro. Están allí, en cada espacio. Laten.

Continuar a ler

Economia do Futebol

Indicadores econômicos do futebol

O “complexo de vira-lata“, embora seja uma expressão criada pelo conservador Nelson Rodriguez, hoje é sintomático do pensamento da oposição brasileira em relação a tudo do País, inclusive seu vitorioso futebol! Eduardo Belo (Valor-Eu&Fim-de-Semana, 25/10/13) escreveu — “Um País sem Esquema Tático” — o que poderia ser uma “bela” reportagem sobre a Economia do Futebol, comparando Brasil com a Europa, porém, falhou na subjetividade do jornalista. Em matéria  de conteúdo técnico, os adjetivos atrapalham o substantivo. Eles expressam julgamentos subjetivos de valor que provocam discordâncias. Deveriam ser dispensados. A adjetivação em matéria jornalística só atrapalha. É necessário o leitor observar apenas os dados objetivos, abstraindo os aspectos opinativos subjetivos, pois futebol é tema apaixonante e seus seguidores, geralmente, são torcedores. Assim, distorcem os fatos a favor de seus times.

Continuar a ler

Cruzeiro: 27 rodadas na liderança

Comemoração Cruzeirense
Segundo post do site Superesportes, o Cruzeiro conquistou o título de campeão brasileiro de 2013 com a maior antecedência da história dos pontos corridos, repetindo feito alcançado pelo São Paulo. O Cruzeiro esteve na ponta da tabela em mais da metade da competição. Quando o Brasileirão for encerrado, em 8 de dezembro, o time celeste terá acumulado 27 rodadas na liderança: 71% das 38 rodadas. Para registro histórico, a campanha vitoriosa foi iniciada no momento em que a torcida demonstrou apoio após a perda casual de um título estadual.

Continuar a ler

Cruzeiro Tri-Campeão

Tricampeão 2013Domínio do Cruzeiro em 2013Times não vencidos

O Cruzeiro alcançou 16 pontos de diferença para o segundo colocado (74 X 58), faltando apenas 12 pontos a serem disputados! É tri-campeão (1966 – 2003 – 2013)!

O clube de Belo Horizonte é o primeiro time a ter vencido todos os rivais ao menos uma vez ao longo do Campeonato Brasileiro de Futebol. Desde 1959, nunca tinha ocorrido isso. Tinha sido o próprio Cruzeiro, em 2003, que chegou mais próximo de conseguir esse feito. Entre os 23 rivais à época, só não superou o São Caetano: empatou uma e perdeu a outra (os times se enfrentam sempre duas vezes).

Continuar a ler

Raposa

Renard Roux - Red Fox 03-2013Renard Roux - Red Fox 02-2013Renard Roux - Red Fox

A Raposa foi escolhido como símbolo do time de futebol do Cruzeiro, na década de 40, pelo jornalista-chargista Fernando Pierucetti, conhecido como Mangabeira. Ele se inspirou no ex-presidente Mário Grosso, “porque ele era tão astuto, ágil, inteligente e hábil como uma raposa“. Sua torcida adotou-a como mascote porque é um animal predador de galo…

Faltando sete rodadas para terminar o Campeonato Brasileiro, se o Cruzeiro ganhar os dois próximos — contra o Santos fora-de-casa e o Grêmio em casa –, ele somará 71 pontos, faltando apenas mais cinco jogos, ou seja, o máximo de 15 pontos. Caso o Grêmio tenha vencido o jogo contra o Bahia, ao final da 33a. rodada serão 15 pontos de diferença para o Cruzeiro e este não mais poderá ser alcançado. A mesma diferença terá o Cruzeiro contra o Botafogo, caso ele perca um dos dois próximos jogos fora-de-casa contra o Goiás e o Internacional. Dessa forma, há chance de o Cruzeiro vencer o Campeonato Brasileiro com cinco rodadas de antecipação!

Com a vitória sobre o Criciúma por 5 a 3, no sábado passado, o Cruzeiro chegou a 65 gols marcados no Campeonato  Brasileiro. Dono do ataque mais positivo desta edição, time celeste tem a melhor média de gols do Brasileirão desde 2004.

Continuar a ler

Faltam apenas 8 jogos…

30 Rodadas Brasileirão 2013

No Campeonato Brasileiro de Futebol de 2013, até a 30a. rodada, faltando portanto 8 jogos – máximo de 24 pontos possíveis -, o Cruzeiro com 69% continua ligeiramente acima da média histórica de aproveitamento de campeão (67%).

Se o campeão deste ano fizer 71 pontos de 114 possíveis (38 X 3), terá 62% de aproveitamento. Nesse caso, os ainda candidatos ao título necessitarão, respectivamente:

Cruzeiro: ganhar pelo menos mais 3 jogos em 4 no Mineirão — se o STJD não lhe roubar o mando de campo como fez na decisão de 1974 contra o Vasco — contra Criciúma, Grêmio (este uma “quase-decisão”), Ponte Preta e Bahia, somando mais 9 pontos, alcançando 71. Nesse caso, baixaria seu aproveitamento atual de 69% em todo o campeonato para 38% no restante do campeonato, i.é, 9 em 24 possíveis.

Grêmio: necessitará conquistar 19 pontos, vencendo pelo menos 6 partidas e empatando uma em 8, i.é, aumentando seu aproveitamento de 59% para 79% nessas 8 partidas restantes, e alcançando 72 pontos (52 + 20), pois se fizer 71 pontos e, hipoteticamente, empatar com o Cruzeiro, provavelmente perderá por número de gols pró (hoje: 60 X 37) e saldo de gols (hoje: 34 X 11), pois o Cruzeiro teria de levar uma série de goleadas em 6 jogos derrotados sem marcar gols…

Atlético-PR: necesitará conquistar 21 pontos, ou seja, vencer 7 das 8 partidas restantes, aumentando seu aproveitamento de 59% para 88%, e alcançando 72 pontos (51 + 21). Vale o mesmo raciocínio de GP (60X 47) e SG (34 X 9).

Botafogo: necessitará de 22 pontos, i.é, vencer 7 e empatar 1 em 8 jogos, ou seja, não sofrer mais nenhuma derrota e aumentar seu aproveitamento de 56% até agora para 92% no restante. Alcançará, assim, 72 pontos (49 + 23). Vale o mesmo raciocínio de GP (60 X 44) e SG (34 X 9).

E o restante dos times? Nenhum mais tem chances de alcançar 72 pontos, mesmo se vencesse todos os 8 jogos restantes com 100% de aproveitamento! Somariam 24 + 46 pontos: 70 < 71 estimados do Campeão…

Mas a emoção acabou? Não, há ainda uma emocionante tentativa de fuga do rebaixamento. Como o Cruzeiro e o Náutico descolaram, respectivamente, para cima (62 pontos) e para baixo (17 pontos), e o G-4 parece consolidado pela regularidade dos 4 times, mais o Atlético-MG já garantido na Libertadores, os times na “segunda parte” da Tabela de Classificação tem apenas 7 pontos da 13a. posição (38 pontos) e a 17a / colocação (Vasco com 33 pontos). É imenso o risco de duas derrotas seguidas – uma em casa e outra fora -, se os competidores diretos vencerem, colocar o time na zona de rebaixamento.

Qual será a “dead-line“? Considerando a manutenção do aproveitamento do Bahia, o primeiro time após a Zona do Rebaixamento, com 40%, ceteris paribus, ele alcançará 45 pontos, somando mais 9 aos seus atuais 36. O Vasco necessitará então de mais 12 pontos para alcançar 45 pontos. A Ponte Preta necessitará de mais 15 em 24 pontos possíveis, ou seja, 5 vitórias em 8 jogos.

Observação final: o Cruzeiro ainda jogará com Criciuma e Ponte em casa e Vasco fora de casa, times ameaçados de rebaixamento, o que os torna “jogos de risco“… Em compensação, o Grêmio enfrentará fora-de-casa o Coritiba, o próprio Cruzeiro, Ponte Preta, Portuguesa, jogos em que poderá no máximo perder uma (p.ex., Cruzeiro) e obter um empate (p.ex., Coritiba), para ganhar todos os demais 6 jogos e conquistar 19 pontos.

Outro detalhe, tem times na parte de cima (Grêmio, Botafogo e Atlético-PR) que jogarão contra times que colocam maior esperança em conquistar uma vaga para Libertadores ganhando a Copa Brasil. Então, jogarão, no meio das semanas, contra “regime dos melhores esforços”, enquanto o Cruzeiro folgará…