Rock contra Discoteca

Lança! Lança perfume! Dancing Days, Odara, desbunde… Detestava tudo isso. Eu era rockeiro perdido em Abbey Road na segunda metade dos 70’s. Escutava ecos do que ocorria lá fora, mas, no Rio, predominava a alienação da discoteca, tipo John Travolta se exibindo na pista de dança do Saturday Night Fever. Culpa do rock com pretensão sinfônica? A música não dançante deixou vácuo, logo ocupado pelo exibicionismo performático do Glam Rock. Depois, face a toda essa era de androgenia, ressurgiu o rock sujo de garagem, poucos acordes e muito desabafo. Viva o punk! Viva a new wave!

Alice Cooper

David Bowie

Lou Reed – Sweet Jane

Iggy Pop and The Stooges

New York Dolls – Personality Crisis

Queen – Killer Queen

Aerosmith – Walk This Way

Ramones – Judy is a Punk

The Clash

Sex Pistols

Talking Heads

B52’s

Devo – (I can’t get no) Satisfaction

Joy Division – Love Will Tear Us Apart

1 thought on “Rock contra Discoteca

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s