Meta

Aprecie o vídeo acima com moderação! Assim como em todos os vídeos-arte, não se pode ter a ansiedade típica da navegação pelos vídeos YouTube, tipo “tentativa-e-erro”. É necessário aguardar todo o tempo da apresentação, com a tensão se elevando e as surpresas aparecendo.

Depois de escrever o Tutorial como postar vídeo em WordPress, descobri que há maneira muito mais simples para vídeo Vimeo: copiar o URL e colar diretamente no post! O programa faz o resto…

VejaComo Postar Videos Vimeo

Inverno no Inferno

Winter in Hell from Enrique Pacheco on Vimeo.

Como postar todos os tipos de vídeos em blog WordPress, inclusive alguns maravilhosos postados em HD na Vimeo como o acima? Eu não sabia, e com este teste bem sucedido, creio que aprendi!

Tutorial:

  1. Copie o código Embed Code, por exemplo, no YouTube ou Vimeo.
  2. Em Novo Post, clique na aba superior à direita de Visual, HTML.
  3. Depois de colar o Embed, selecione-o, e clique em “code” (ainda na barra de ferramenta de HTML).
  4. Clique em Guardar Rascunho na coluna à direita.
  5. Na tela aparecerá entre parênteses: vimeo http:…
  6. Portanto, o vídeo já está postado, não o altere, pois não é necessário nem centralizar.
  7. Sugestão: veja o vídeo em tela cheia (clique sem setinhas para os quatro cantos) com alto e bom som!

Gastos Típicos de Circulação: Improdutivos

Vamos publicar uma série de posts sobre gastos com intermediação. Começaremos relendo, brevemente, o que a Teoria do Valor-Trabalho de Marx diz a respeito do comércio de bens, inclusive imóveis, caracterizando-o como capital improdutivo. Um critério fundamental para definir trabalho improdutivo repousa na conceituação de capital improdutivo. Segundo a teoria do Livro II de O Capital – “As metamorfoses do capital e seu ciclo” –, o capital passa por três fases em seu processo de reprodução: capital monetário, capital produtivo e capital mercadoria. A primeira e a terceira fases representam o processo de circulação do capital – refere-se à transferência dos direitos de propriedade sobre os produtos ou “metamorfose formal do valor” – e a segunda o processo de produção do capital – refere-se à criação de bens materiais ou não materiais e adaptação destes bens aos fins de consumo.

Teoria e Capacidade Analítica

Não se deve tentar, em um artigo, abarcar todo o mundo, ou seja, tudo que está sob o sol. É melhor reter-se em alguns princípios teóricos simples e poucos fatos. Quando maior o mundo, mais diluído é o conhecimento, portanto, há menos escolhas criativas e mais clichês são utilizados. No seu mundinho, o autor terá conhecimento mais completo. Logo, fazendo escolhas criativas, consegue escrever artigo totalmente original e supera o clichê.

Continue reading “Teoria e Capacidade Analítica”

2011

Neste ano temos quatro datas incomuns: 1/1/11; 1/11/11; 11/1/11; 11/11/11. Tem mais: some os últimos dois dígitos do ano em que nasceu com a idade que fará este ano e será igual a 111 para todos!

E daí? Coincidência? Significado extraordinário? Sinal sobrenatural? Extra-terreno? Fim do mundo? E daí… nada. É apenas curiosidade da Matemática, ciência inventada por seres humanos…

Teoria da Diversão

Giovani Damiano dá mais uma dica interessante para este blog: o link para site – Thefuntheory.com – dedicado ao pensamento de que algo tão simples quanto divertido é a maneira mais fácil de mudar o comportamento das pessoas para melhor. Seja para si, para o ambiente, ou para algo completamente diferente, a única coisa que importa é “mudar para melhor“!

Vídeo-aulas de Economia VI

Uma das “neuras” que possuo é: “quando chega minha vez, as regras mudam”! Agora (ou daqui a pouco), quando chegar a hora do Brasil se beneficiar das exportações de petróleo, o mundo mudará! Será? Para melhor? Se for para pior, ou seja, se continuar sendo “Economia do Petróleo”, agravada por escassez, o Brasil se beneficiará? Os cidadãos brasileiros se beneficiarão? Não seria melhor a continuidade da “Economia do Álcool”? Muita gente gostou disso, mas reescreverei no “politicamente correto”, na “Economia do Etanol”? No popular, “Economia da Caninha”?

Também os ecochatos não gostam dela, principalmente, os que não conhecem o País, pois acham que a cultura da cana de açúcar levará à crise de alimentos e, mais adiante, ao desmatamento da Amazônia! A cadeia dos acontecimentos, segundo eles, será assim: a lavoura da cana empurra o gado para o Norte, haverá desmatamento para criar pastagens e, futuramente ,abrirá espaço na Amazonia para a soja e, depois, aquilo lá virará deserto! Creio em… não posso dizer isso!

Tudo isso é introdução para dizer que, assistindo o documentário “Petróleo: Ouro Negro” (original: “Fields of Fuel“), cujo trailer apresento a seguir, finalmente, entendi porque houve “Lei Seca” nos Estados Unidos! Foi porque a indústria do petróleo queria sabotar o álcool, combustível biodegradável, que seria adotado pela nascente indústria automobilística!

O próprio Henry Ford, além de criar o “fordismo”, inventou o Ford T movido por álcool. Assim, os conservadores texanos, desde sempre, ou melhor, desde que expropriaram o Texas do México, defenderam a proibição de qualquer tipo de álcool: do uísque ao etanol. Os gangters de Chicago usaram e abusaram da Lei Seca, até que Ford desistiu do álcool de milho, não sei se do Jack Daniels (bourbon de milho), mas, no ano seguinte, a Lei Seca foi revogada e o “american way of life” viveu feliz para sempre!

Para sempre? Até escassear o petróleo, aí eles tinham que invadir o Iraque, país com a segunda maior reserva de petróleo do mundo. Bush, texano cuja eleição (fraudada) foi financiada pela indústria de petróleo, já tinha decidido antes de 11/9, mas faltava pretexto para satisfazer a opinião pública. O ataque às Torres Gêmeas foi providencial para esse propósito. Daí a balela do armazenamento de “armas de ataque em massa” por parte do Iraque (hoje a ameaça é a “posse” de armas nucleares pelo Irã), certo satanismo sobre o ditador Sadam Husseim, pronto!

Continue reading “Vídeo-aulas de Economia VI”