Brasil será 4ª economia em 2027

 

Érica Fraga (Folha de S. Paulo, 26/08/11) divulga que o Brasil vai se tornar a quarta maior economia do mundo até 2027, segundo projeção da consultoria britânica EIU (Economist Intelligence Unit).  Atualmente, o país ocupa a sétima posição no ranking global, considerando o PIB (Produto Interno Bruto) medido em dólares. A crise que afeta as economias dos países desenvolvidos, deteriorando sua capacidade de expansão no longo prazo, vai beneficiar a ascensão relativa do Brasil.

Continue reading “Brasil será 4ª economia em 2027”

Sem Religião

Em discurso na última semana em Madri, o papa Bento 16 defendeu um “radicalismo cristão”, frente ao que ele considera uma “eclipse de Deus, um certo grau de amnésia, senão uma rejeição absoluta do cristianismo na sociedade”. “Diante do relativismo e da mediocridade, surge a necessidade deste radicalismo”, disse Bento 16 a jovens e professores universitários no Mosteiro de El Escorial. O papa ainda criticou a ciência sem limites e o totalitarismo político. Não auto criticou, na Igreja Católica, a riqueza e a pederastia, muito menos o fundamentalismo religioso. Por que?

No Rio de Janeiro, Estado que receberá em 2013 o papa na próxima edição da Jornada Mundial da Juventude, menos da metade da população (49,8%) se declara católica. É a segunda menor taxa em todo o Brasil, já que Roraima tem a menor, com 47%. O Rio apresenta também uma das maiores taxas de moradores sem religião (16%), atrás, de novo, apenas de Roraima (19%).

De 2003 a 2009, a queda na proporção de brasileiros que se dizem católicos, de 74% para 68%, ocorreu em todas as classes sociais. Ao mesmo tempo, aumentou a porcentagem dos sem religião em todos os grupos de renda. Esses são dados de estudo Novo Mapa das Religiões, divulgado pelo economista Marcelo Neri, da FGV, feito a partir da POF (Pesquisa de Orçamentos Familiares), do IBGE.

Continue reading “Sem Religião”