Pieter Hugo, fotógrafo da África

Pieter Hugo é fotógrafo sul africano que mostra retrato realista da África. Em 2007 fez ensaio intitulado “The Hyena & Other Men” mostrando como animais silvestres, que deveriam viver em ambientes apropriados, habituam-se às mais precárias condições de subsistência.

Hugo, artista sul-africano que está no Paraty em Foco, Festival de Fotografias, flagra na África uma realidade inesperada.

“Estou mais interessado em causar uma experiência, não mostrar uma lista de verdades”, diz Hugo. “Parece exótico, mas essa é uma realidade que mistura fato e ficção, algo extremado ou mais um futuro possível.”

África via Alberto da Costa e Silva

Quando descobri o Brasil – sim, Cabral e portugueses conquistaram o território dos nativos, brasileiros e eu descobrimos o que outros inventaram… Na verdade, desde que o ícone da geração 80, Renato Russo da Legião Urbano, indagou “Que País é Este?”, sacamos que De Gaulle mandou ver bem: “Brasil não é País para amador!” Em outras palavras, nós, os brasileiros, somos compromissados a estuda-lo (e vive-lo) muito, para entende-lo. Para começar, entender a África. Nenhum autor brasileiro ajuda mais nisso do que o Costa e Silva, o literato, não o general. O País seria melhor com literatos no lugar de generais em sua história.   Rachel Bertol (Eu & Fim de Semana – Valor, 16/09/11) entrevistou Alberto da Costa e Silva, poeta, ensaísta, historiador, diplomata e membro da Academia Brasileira de Letras. Aos 80 anos, está publicando o terceiro volume de memórias.

A vida extraordinária do poeta, ensaísta, historiador e diplomata, que comemorou 80 anos recentemente, seria tema para uma vasta coleção de livros. Parte dessas histórias encontra-se em “A Invenção do Desenho – Ficções da Memória“, que a Nova Fronteira acaba de reeditar, com nova introdução do historiador José Murilo de Carvalho. O livro retrata 15 anos da vida de Costa e Silva, desde os tempos da mocidade até o período em que se tornou diplomata em Lisboa.

A editora está reeditando toda sua obra e iniciou a série, este ano, com o monumental “A Enxada e a Lança – A África Antes dos Portugueses“, de quase mil páginas, o primeiro livro publicado no Brasil com tamanho fôlego sobre a história antiga do continente. Lançado em 1992, chegou à 5ª edição, acrescida de introdução do jornalista Laurentino Gomes. No momento, Costa e Silva prepara o terceiro volume de suas memórias. O primeiro, “Espelho do Príncipe” – que considera seu melhor livro -, sobre a infância em Fortaleza, também será reeditado.

Continue reading “África via Alberto da Costa e Silva”