Economia Monetária e Financeira: Uma Abordagem Pluralista – Capítulo 12

CAPÍTULO 12

CIRCUITO

DECISÃO – FINANCE – INVESTIMENTO – RENDA – APLICAÇÕES – FUNDING

“Em alguns países, há pequenos grupos radicais que recusam a falar a língua oficial e a maioria dos cidadãos não pode entendê-los. Eles são chamados separatistas.
No nosso país, nós temos o mesmo tipo de grupo. Eles são chamados de economistas”.

 

Convencionalmente, para avaliar os pretensos limites que o consumo elevado das famílias, ou sua contrapartida sob forma de poupança privada limitada, e/ou do governo, resultando em baixa ou nenhuma poupança governamental, representada pela obtenção superávit fiscal, imporiam à trajetória de crescimento econômico sustentado, se faz análise quantitativa da importância da restrição da poupança interna, para a retomada do crescimento com ritmo mais intenso.

Nesse sentido, segue-se a tradição do que ficou conhecida como a do modelo dos três hiatos. Constitui a evolução do modelo de dois hiatos, cuja concepção original é de Chenery (1961).

Formalmente, temos a equação da demanda agregada:

Y = (C + I) + (G – T) + (X – M), onde: Y = PIB ;

(C + I) = demanda efetiva privada;

(G – T) = déficit público;

(X – M) = saldo de transações correntes.

Ela pode ser reformulada de maneira a destacar a função investimento-poupança:

I = (Y – C) + (T – G) + (M – X) , onde: I = investimento;

(Y – C) = poupança privada (lucros retidos no caso das empresas);

(T – G) = poupança governamental (superávit fiscal);

(M – X) = poupança externa (transferências financeiras do exterior).

       Os recursos escassos, de acordo com o modelo dos três hiatos[1], que poderiam limitar o crescimento do investimento, seriam:

  1. a escassez de poupança;
  2. a restrição fiscal;
  3. o teto de divisas.

Vamos criticar, inicialmente, essa tese da escassez da poupança, baseada em conceituação equivocada. Posteriormente, apresentaremos a visão do circuito monetário em que se destaca a necessidade crucial não de poupança, em seu sentido convencional, mas sim de financiamento. Depois, para ser crítica construtiva, analisaremos a alternativa conceitual de utilização dos conceitos de finance e de funding.

Ler maisFernando Nogueira da Costa Economia Monetária e Financeira CAPÍTULO 12


[1]           Bacha, Edmar. Crescimento com oferta limitada de divisas: uma reavaliação do modelo de dois hiatos. Pesquisa e Planejamento Econômico. Rio de Janeiro, V. 12, nº 2, p. 285-310, ago. 1982.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s