Dinheiro não é tudo, Cruzeiro é tudo!

Dinheiro não é tudoO Cruzeiro está na frente, com 49 pontos, sete a mais que o Botafogo, mas este tem a vantagem de fazer quatro jogos seguidos relativamente fáceis no Rio, enquanto o Cruzeiro jogará fora de casa contra Corinthians e Internacional. Esses sete pontos de vantagem dificilmente se manterão, mas quem sabe? O Grêmio, perseguidor mais próximo da dupla, tem 38. O Cruzeiro alcançou a oitava vitória consecutiva no Brasileiro e igualou recorde próprio de 2003.

Os dois maiores favoritos ao título nacional coincidem na austeridade de seus orçamentos no ano passado: faturaram em 2012 um terço do que o Corinthians, por exemplo, que hoje está em sétimo lugar com 30 pontos. O Cruzeiro não tinha o Estádio Mineirão para jogar, pois estava em reforma para a Copa do Mundo. Sofria em campos de futebol do interior.

O Cruzeiro fez caixa ao vender jogadores badalados e caros, como Montillo e Diego Souza, e usou o dinheiro para reforçar a equipe. Foi o time que melhor contratou no Brasileiro deste ano. Chegaram Júlio Baptista, Willian, Souza e Dedé.

O Botafogo, que começou o ano em crise, viu sua situação piorar com a interdição do Engenhão, no primeiro semestre. O clube estima ter perdido R$ 30 milhões no ano por não poder jogar em casa — tem atuado no Maracanã. Com atrasos nos salários, o clube se viu obrigado a vender jogadores para acertar as contas. Assim, saíram Vitinho, Fellype Gabriel e Antônio Carlos. A reposição, modesta, funcionou. Os garotos Hyuri e Elias, que vieram de clubes menores do Rio, fizeram gols decisivos para a arrancada do time neste Brasileiro.

A vitória de 3 X 0 deixou o Cruzeiro com margem de sete pontos de distância do Botafogo. Em dez edições do Brasileiro no atual formato, só duas vezes o campeão conseguiu superar uma distância assim a 16 rodadas do fim — o São Paulo, em 2008, e o Flamengo, em 2009. Alcançar 49 pontos em 22 rodadas (74% de aproveitamento) também é recorde histórico. A oitava vitória seguida no Brasileiro é a maior sequência da história, série que o próprio Cruzeiro repetiu duas vezes em 2003.

O Cruzeiro tem a melhor campanha como mandante, com dez vitórias e dois empates em 12 partidas.

Na vitória sobre o Botafogo, por 3 a 0, o Cruzeiro mostrou mais uma vez o poder de seu ataque, embora sua defesa seja também muito boa, pois é a segunda menos vasada com 19 gols, o que dá um saldo de 29 gols. Ele chegou a 48 gols em 22 partidas, média superior a dois por jogo. Neste ano, já marcou 113 gols, o maior número entre todos os times brasileiros. Uma das apostas para a equipe manter a boa vantagem na liderança do Brasileirão é justamente a força ofensiva e democrática.

No total, 18 atletas diferentes já balançaram as redes adversárias, incluindo Diego Souza que se transferiu para o Metalist, da Ucrânia. Prova dessa distribuição é que o que o volante Nilton, com o primeiro gol sobre o Botafogo, se tornou o artilheiro da equipe ao lado de Ricardo Goulart com seis gols cada um.

Julio Baptista, que chegou recentemente, já marcou quatro pelo Campeonato Brasileiro e está na quinta posição no ranking de artilheiros do time celeste. Pela competição nacional, o meia fez quatro jogos e marcou quatro gols, média de um tento por partida.

Para o técnico Marcelo Oliveira, essa não dependência de um atleta exclusivo para balançar as redes adversárias é relevante e pode ser um diferencial para o Cruzeiro na luta pelo título. “Acho importante porque quando deposita em um atleta somente a responsabilidade de fazer gol, primeiro que pode cair de produção e não fazê-los e pode estar fora por alguma circunstância de cartão amarelo”, afirmou o treinador.

“Essa variação, essa distribuição de gols do Cruzeiro é muito importante, faz gol de cabeça, de bola parada, aqueles jogadores da frente todos já participaram, acho que até dificulta a marcação dos nossos adversários”, acrescentou Marcelo Oliveira.

Alguns times, como o Atlético-PR, por exemplo, que conta com o artilheiro do Brasileirão Éderson, patinou nas últimas rodadas quando o centroavante não conseguiu balançar as redes e já não vence há três partidas.

O Cruzeiro também tem se destacado pela variação dos gols. A bola parada, por exemplo, é um forte aliado do time celeste, que já conseguiu balançar as redes em 20 oportunidades nesse tipo de jogada. Tem gols de pênalti, de cobrança de falta, de cobrança de lateral, de escanteio e faltas laterais alçadas na área.

O time também tem mostrado uma boa distribuição de gols por setores, já que jogadores da defesa balançaram a rede em seis oportunidades, ou 12%, os do meio de campo em outras 22, que representa 46%, e os atacantes em outras 20, ou 42% dos tentos marcados.

Valor recebido com as cotas de TV em 2012
Valores extraídos dos balanços patrimoniais dos clubes

Corinthians – R$ 153 milhões

São Paulo – R$ 112,4 milhões

Flamengo – R$ 104,6 milhões

Santos – R$ 89,3 milhões

Internacional – R$ 89,1 milhões

Atlético – R$ 87,6 milhões

Grêmio – R$ 87 milhões

Palmeiras – R$ 73,6 milhões (cerca de R$ 44 milhões por causa do rebaixamento)

Vasco – R$ 57,2 milhões

Fluminense – R$ 53 milhões

Cruzeiro – R$ 52 milhões

Botafogo – R$ 46,8 milhões

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s