Métodos de Análise Econômica 2014

UnicampUNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS – Instituto de Economia

CE-542 – MÉTODOS DE ANÁLISE ECONÔMICA V

2º semestre de 2014

Prof. Dr. Fernando Nogueira da Costa

Objetivo: o Ensino de Ciência Econômica, depois de sua depuração, ocorrida ao longo do século XX, afastando-se das Ciências Humanas e Sociais Afins, na vã tentativa de ganhar status científico com seu uso da linguagem matemática das Ciências Exatas, separou-se em Microeconomia e Macroeconomia. A primeira trata das decisões dos agentes econômicos, a segunda, da resultante sistêmica dessas diversas decisões. Porém, hoje, necessita reconstituir-se e transitar da formação de profissionais especialistas para a de generalistas, retomando a metodologia interdisciplinar inicial. Está sendo retomado o caráter multidisciplinar do conhecimento dos primórdios da Economia Política ao se empenhar em conhecer o comportamento humano na tomada de decisões econômicas de comprar, vender ou investir. Áreas distintas da Ciência estão somando esforços e recursos para estruturar a área de pesquisa destinada a cumprir essa tarefa: a Neuroeconomia.

Horário: segunda-feira e quarta-feira no mesmo horário (8:00-10:00) na Sala IE-12.

Programa:

01/09/14 – 1a. aula – Apresentar o objetivo do Programa: debater a evolução científica, ou seja, como as teorias econômicas se desdobraram a partir de uma metodologia abstrato-dedutiva e, questionadas sempre pela rival metodologia histórico-indutiva, alcançam hoje uma fronteira de reconhecimento da complexidade interdisciplinar de seu objeto. Discutir o método didático propício a ensinar tal complexidade, buscando o interesse e a aprendizagem desta geração nativa digital.

Aula 1 – Métodos de Análise Econômica

03/09/14 – 2a. aula – Analisar os métodos de partição da realidade – O Todo – em alguns conceitos e teorias básicos, pela ordem, da Política, da Sociologia e da Psicologia. O objetivo da aula é conhecer as metodologias Ciências Afins à Ciência Econômica com a verificação da possibilidade de reincorporá-las (ou não), ao final, em uma análise multidisciplinar, macrossocial, sistêmica e estruturalmente complexa, com fundamentos em Psicologia Econômico-Comportamental.

Aula 2 – Métodos de Partição da Realidade

08/09/14 – 3a. aula – Filme The Fountainhead – Vontade Indômita (1949). É um filme norte-americano de 1949, preto-e-branco, do gênero Drama, dirigido por King Vidor (1894-1982), roteiro de Ayn Rand, que adaptou seu livro de 1943:

A Nascente – Ayn Rand

Individualismo do Criador X Altruísmo do Parasita

Posfácio de “A Nascente” (por Leonard Peikoff)

PostsSobre o ObjetivismoSobre o SubjetivismoSobre o Individualismo e o Liberalismo.

10/09/14 – 4a. aula – Análise dos diversos métodos dos filósofos gregos – racionalistas e empiristas –, inspiração seminal, respectivamente, dos métodos abstrato-dedutivo e histórico-indutivo nos quais se divide a Filosofia da Ciência Ocidental. Em seguida, analisar o individualismo libertário, isto é, a ideia-chave para revoluções e conquistas sociais nos séculos XVII e XVIII. Então politicamente progressista, o individualismo necessitava da Economia Política da Ordem Espontânea para lhe dar uma legitimidade racionalista. A ideia dos indivíduos autônomos é abarcada pela ideologia do liberalismo econômico, desde o princípio do “laissez-faire” ou da não-interferência governamental até o ultra-liberalismo da Escola Austríaca, ressurgindo recentemente através do neoliberalismo. Essa é a formação doutrinária de economistas ortodoxos. Contrapor a formação doutrinária de economistas heterodoxos de esquerda.

Aula 4 – Métodos Racionalistas e Empiristas

A Oposição Ruidosa ou Canalhas Feito Honestos

Introdução à Filosofia de Kant

Limites do Conhecimento: Idealismo Transcendental

O Pensar, O Querer e O Julgar

Intuições e Conceitos: Crítica da Razão Pura por Kant

Textos Didáticos sobre Filosofia da CiênciaGENTIL CORAZZA – O Todo e as Partes.

15/09/14 – 5a. aula – Filme A Separação (2011), dirigido por Asghar Farhadi.

PostA Separação e o Maniqueísmo Persa.

Mundo Muçulmano

Impérios Muçulmanos

Islã no Tempo

Islamismo: Relação com Judaísmo

Islamismo: Relação com Cristianismo

Islamismo: Estado Religioso

Discriminações Islâmicas contra as Mulheres

17/09/14 – 6a. aula – Debater a separação entre a Micro e o Macro. A análise de qualquer fenômeno econômico, tradicionalmente, deveria apontar causas macroeconômicas e microeconômicas. A análise macroeconômica da crise deve salientar também seus fundamentos microeconômicos. A análise microeconômica não deve se esquecer da possibilidade da crise sistêmica, resultante da interação da pluralidade de decisões descentralizadas, descoordenadas e desinformadas umas das outras, constituindo risco não-diversificável. As teorias de decisões financeiras pressupõem a racionalidade dos agentes econômicos mesmo dentro desse contexto de incerteza. Elas são questionadas pelas experiências laboratoriais das Finanças Comportamentais. Os psicólogos econômicos provam que há influências emocionais e erros sistemáticos nas decisões dos investidores. Embora reconhecendo que os comportamentos dos agentes podem ser irracionais, os economistas ortodoxos insistem na validade da interpretação do comportamento dos mercados através dos modelos racionalistas. No entanto, a realidade da crise sistêmica falseia todos esses modelos teóricos.

Aula 6 – Separação entre a Micro e o Macro

Apresentação em Seminário “Economia Pós-Crise”

22/09/14 – 7a. aula – Apresentar a Metodologia Econômica com três níveis de abstração. Nível mais elevado: teoria da consistência no uso dos instrumentos de política econômica. Nível intermediário: reincorpora os conflitos de interesse antes abstraídos para a definição do regime macroeconômico como uma característica estrutural do planejamento de desenvolvimento em longo prazo que condiciona o manejo das políticas públicas. Nível mais baixo de abstração: necessidade de contextualizar, ou seja, datar e localizar os eventos, para captar os imperativos de dada conjuntura na prática da arte de tomadas de decisões práticas quanto ao uso dos instrumentos de política econômica em curto prazo. Esboçar três perfis de investidores no mercado de capitais: o homo economicus, o homo sapiens, e o homo pragmaticus.

Aula 7 – Metodologia de Análise Econômica

24/09/14 – 8a. aula – Fazer uma releitura de alguns dos primeiros autores reconhecidos como economistas. Por terem se formado no debate filosófico, eles trataram tanto dos fenômenos sociais quanto dos comportamentos individuais. Poderiam também ser considerados psicólogos avant la lettre. O objetivo é recuperar, sinteticamente, esse pensamento econômico multidisciplinar de Adam Smith, Jeremy Bentham, John Stuart Mill, Thorstein Veblen e John Hobson, que propicia a retomada do estudo da Economia da Felicidade.

Aula 8 – Economia da Felicidade – De volta à Filosofia, Sociologia e Psicologia

RICHARD LAYARD A felicidade está de volta 020305)

29/09/14 – 9a. aula – As Finanças Comportamentais compõem uma Teoria das Decisões, portanto, ela é Micro; então, qual seria o Macro resultante dessa Economia Comportamental? Esse é o desafio teórico a respeito do qual propõe-se uma reflexão metodológica.

Aula 9 – Macroeconomia Comportamental

01/10/14 – 10a. aula – Nova Economia Institucionalista

Aula 10 – Economia Institucionalista

Posts sobre Artigos de David Dequech

06/10/14 – 11a. aula – Economia Evolucionista

Aula 11 – Economia Evolucionista

Monografia_Felipe_Maciel_da_Silva – Decisões em Situações de Incerteza

08/19/14 – 12a. aula – Economia da Complexidade: interações das decisões

Aula 12 – Economia Complexa – Interação e Iteração

13/10/14 – 13a. aula – Da Complexidade Teórica às Decisões Práticas de Política Econômica Democrática

Aula 13 – Da Complexidade Teórica às Decisões Práticas de Política Econômica Democrática

15/10/14 – 14a. aula – Filme Hanna Arendt (2013) — Posts: Hanna ArendtA Condição Humana.

20/10/14 – 15a. aula – Seminário: debater se a experiência didática com interdisciplinaridade por meio de filmes, vistos e discutidos com base em leituras prévias, representam o acúmulo da experiência humana realizado em Literatura, História, Filosofia, Psicologia, Antropologia, Sociologia, Política ou Economia. Se ultrapassam as fronteiras dessas disciplinas, superando a repartição da realidade. Se atendem às reinvindicações do Manifesto Pós-Autista: Carta Aberta dos Estudantes aos Professores Responsáveis pelo Ensino de Economia.

Manifesto Pós-Autista: Carta Aberta dos Estudantes aos Professores e Responsáveis pelo Ensino de Economia

Protesto nas Universidades Europeias Por Um Novo Ensino da Economia

Manifesto dos Economistas Aterrorizados

Iniciativa Internacional de Estudantes para o Pluralismo Econômico

Estudantes de Economia necessitam aprender mais do que Teoria Neoclássica

Rethinking Economics

Post-Crash Economics

Institute for New Economic Thinking

Post Keynesian Economics Study Group.

Are Economics Graduates Fit For Purpose?

22/10/14 – 16a. aula – Avaliação Escrita sobre Primeira Parte do Curso – Responder as seguintes questões (de duas a quatro páginas no máximo):

  1. ESTADO DA ARTE: Qual era o seu conhecimento sobre as Metodologias de Análise Econômica antes do curso?
  2. AVANÇO: Quais foram as lições aprendidas com as aulas, os filmes e/ou o seminário?

27/10/14 – 17a. aula – Seminário: a Escola de Campinas. Debater a formação intelectual característica dessa escola de pensamento econômico.

29/10/14 – 18a. aula – FilmeO Mercador de Veneza (2004), roteiro adaptado a partir de peça de William Shakespeare.

Obs.: Os Rothschilds (1940) pode ser visto (e criticado) como exemplo de filme antissemita, realizado na Alemanha nazista como propaganda preconceituosa contra os judeus. Niall Ferguson, em seu documentário “Ascensão do Dinheiro” critica essa falsa visão da história.

03/11/14 – 19a. aula – Seminário: Abordagem da Economia Normativa Religiosa – “o que deveria ser” de acordo com o catolicismo anti-usura, o protestantismo ascético e as finanças islâmicas: louvação da poupança como panaceia condicionante do investimento e, consequentemente, do desenvolvimento econômico. Esse conceito de poupança seria referente ao capitalismo liberal de mercado, que os autores neoclássicos idealizaram, e deveria ser substituído pelo conceito de funding, adotado por economistas pós-keynesianos, devido ser mais adequado ao entendimento da economia de endividamento contemporânea.

Leia maisEm Defesa do Estado LaicoDe olho no dinheiro nos Estados UnidosFinanciamento-Islamico

05/11/14 – 20a. aula – Desenvolvimento do desenvolvimentismo no Brasil e, especialmente, na Escola de Campinas. Evolução Nacional-DesenvolvimentismoNovo-Desenvolvimentismo – Social-Desenvolvimentismo.

Aula 20 – Social-Desenvolvimentismo

10/11/14 – 21a. aula – Reflexões sobre a história do financiamento do desenvolvimento da economia brasileira. Ciclo Social-Desenvolvimentista com funding de origem trabalhista.

Aula 21 – Reflexões sobre o Financiamento da Economia Brasileira

12/11/14 – 22a. aula – Seminário: Finanças dos Trabalhadores.

17/11/14 – 23a. aula – Seminário: Preços Inflados.

19/11/14 – 24a. aula – Seminário: concentração de riqueza no mundo, baseado em O Capital no Século XXI de Thomas Piketty — Posts sobre Piketty / PIKETTY, Thomas – Capital-in-the-Twenty-First-Century / PIKETTY, Thomas Le-capital-au-XXIe-siecle.

26/11/14 – 26a. aula – Filme: Um Lugar Ao Sol (2009 – 1:05): documentário dirigido por Gabriel Mascaro sobre a visão de mundo de pessoas de alto poder aquisitivo que moram em coberturas.

01/12/14 – 28a. aula – Aula final: finanças dos trabalhadores-rentistas como componentes essenciais do Capitalismo de Estado Neocorporativista de acordo com a experiência social-desenvolvimentista brasileira.

Aula 28 – Capitalismo de Estado Neocorporativista

03/12/14 – 27a. aula – Seminário: Política de Combate à Desigualdade Social em Renda e Riqueza. Posts sobre RiquezaDebate sobre a Distribuição de Renda do Trabalho no BrasilRenda do Trabalho X Renda do CapitalTrindade Impossível: Liberdade, Igualdade e PaternidadeMeritocracia Complementada.

10/12/14 – 30a. aula – Seminário final: apresentação oral de respostas individuais (escritas) às seguintes questões:

  1. ESTADO DA ARTE: Qual era o seu conhecimento sobre os temas tratados antes do curso?
  2. RESUMO DO CURSO: Descrição sumária do curso com sinopse(s) do(s) tema(s) que mais lhe impressionou.
  3. AVANÇO: Quais foram as lições aprendidas com o filmes, aulas e/ou seminários?
  4. CONTRIBUIÇÃO PESSOAL: Qual é sua avaliação do curso? Por que? Sugestões?

Avaliação: Em cada seminário, serão avaliadas as apresentações orais e em PowerPoint dos resultados por parte dos alunos, divididos em grupos, e as participações individuais no debate.

Média Final Ponderada: 1/3 para a avaliação da apresentação e/ou participação no debate e 1/3 para cada uma das duas avaliações escritas.

Bibliografia Básica:

COSTA, Fernando Nogueira da. Ensino e Pesquisa em Economia – Métodos de Análise Econômica. Campinas, IE-UNICAMP, 2014.

Segundo Semestre (Alterado)

  • período letivo: 01/09/2014 a 10/01/2015
  • alteração de matrícula: 31/08 a 02/09/2014
  • desistência de matrícula em disciplina: 08/09 a 29/10/2014
  • Último dia para trancamento de matrícula: 12/11/2014
  • Último dia para o cumprimento da Carga Horária e Programas das Disciplinas: 23/12/2014
  • semana de estudos: 05 a 10/01/2015
  • exames finais: 14 a 20/01/2015
  • entrada de médias e frequências: 05 a 21/01/2015

Sistema de Recuperação

  • matrícula: 05 a 22/01/2015
  • período das atividades: 21/01 a 13/02/2015
  • entrada de médias e frequências: 21/01 a 20/02/2015

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s