Índia

Taj_Mahal,_Agra,_India

Em torno de 6500 a.C., houve o início da agricultura. Entre 3300-1500 a.C., ocorreu a ascensão e o desaparecimento da civilização do Vale do Indo ou Civilização Harappa. A provável chegada das tribos indo-arianas foi entre 1500-1200 a.C., sendo que o Período Védico, com ascensão da civilização hindu no norte da Índia e composição dos vedas vai até 600 a.C.. O período de vida de Buda foi 566-486 a.C.. Daí finca-se dois marcos históricos fáceis de memorizar: de 500 a.C. até 100 d.C. houve a composição do épico Ramaiana e de 400 a.C. até 400 d.C. houve a composição do Mahabárata. Foi quando foi feita a compilação gramática do sânscrito desses dois épicos fundadores da cultura-e-costumes indianos.

A história da civilização hindu é uma das mais antigas e fascinantes do mundo. Mas a Índia tem um dos mais novos Estados de países emergentes: apenas 65 anos de independência política.

A diversidade que compõe a Índia atrai qualquer pessoa que almeja ampliar seus conhecimentos. Florência Costa, autora do livro Os Indianos (Coleção Povos & Civilizações; São Paulo; Editora Contexto; 2012), experiente jornalista e correspondente internacional do jornal O Globo na Índia entre 2006 e 2012, transmite muito bem todo esse fascínio.

“O que há de mais interessante para ver na Índia é de fato o seu povo: os mais variados tipos étnicos, que falam línguas diferentes, se vestem cada um a sua maneira e rezam para deuses distintos. É gente que não acaba mais. Uma em cada seis pessoas dos sete bilhões de habitante do planeta é indiana. E em duas décadas, eles vão ultrapassar o número dos chineses. A demografia parece estar a seu favor, enquanto a China envelhece a passos largos”. Continue reading “Índia”