Sociedade Indiana

Sikh_pilgrim_at_the_Golden_Temple_(Harmandir_Sahib)_in_Amritsar,_India

A autoconfiança exagerada da elite indiana se choca com a carência de infraestrutura energética e social. É grave a escassez de energia elétrica: cerca de 400 milhões de indianos não têm acesso à ela. Em boa parte das cidades, inclusive em metrópoles como a própria capital, falta luz diariamente por algumas horas. Hoje, a Índia – que importa 85% de seu petróleo cru – é o sexto maior consumidor mundial de energia: o carvão é a sua principal fonte energética.

Os empresários só reivindicam, como é praxe no mundo neoliberal, além da melhora da infraestrutura, reformas trabalhistas e a abertura ao capital estrangeiro nos serviços financeiros. No final de 2012, o governo anunciou a permissão da entrada do capital estrangeiro nos mercados de seguros, pensões, nas empresas indianas de aviação, de rádio e de televisão, além do comércio varejista.

Com 17% da população mundial e apenas 2,8% do PIB global, a Índia tem 1/3 dos miseráveis do mundo, cerca de 455 milhões de pessoas, mais do que o dobro da população brasileira. Lá, segundo Florência Costa, “pobre é magro, rico é gordo. Por isso, a gordura sempre foi glorificada como sinal de poder”. A Índia também tem sérios problemas hoje com doenças ligadas à obesidade, mas elas atingem apenas à classe média. Continue reading “Sociedade Indiana”