Ciga-nos

Mawaca_RUPESTRES_FLORIDO

Na minha convalescença de uma cirurgia do menisco do joelho esquerdo, fiquei de molho nas últimas duas semanas, podendo só me locomover com muletas. Li muitos livros que se empilhavam na minha cabeceira. Suas resenhas aparecerão, gradualmente, sob forma de posts. Também vi dois ou três filmes por dia no Netflix. O terceiro prazer dos meus hobbies – livro, cinema, música – foi pesquisar e escutar músicas no Spotfy. Resultou em um playlist “Música do Oriente Médio” (usuário do Spotfy 12142604272).

Estimulado por essa viagem via literatura pela história e cultura de diversos países, tais como os da África, Oriente Médio e Índia, fui atraído pelo que os eurocêntricos chamam de World Music. Tanta diversidade disponível para sair da mesmice – leia-se “o pop ocidental” – e, mesmo assim, é baixa sua audiência no Brasil!

As seguintes informações foram meu ponto-de-partida: “Cerca de 500 pessoas dançam ao ritmo do “derbak” (instrumento de percussão de origem árabe). É a Caravana Cigana, festa que acontece bimensalmente no Centro Cultural Rio Verde, na Vila Madalena, em São Paulo. [A três quadras do apartamento de meus filhos.]

As baladas temáticas, que aconteciam de forma esporádica na cidade, estão cada vez mais populares. “As últimas festas bombaram no Rio Verde”, diz o músico Guga Stroeter, sócio do centro cultural. Stroeter diz que se surpreendeu. “É uma música que não está nas rádios, difícil de tocar e quase impossível de dançar. Mas as pessoas dançam loucamente.”

Mesmo sem saber o que cantava, o público fazia coro para repetir refrões em romani (língua cigana da Europa central e oriental) e dançar ao som de grupos como Grand Bazaar [confira no Spotfy] e Orkestra Bandida, na última festa de 2014.

Criada em 2013, a Grand Bazaar surgiu do desejo de levar o som cigano às baladas. “Algo que vimos bastante quando fomos à Europa, há uns três anos”, conta André Vac, 25, que canta, toca guitarra, bandolim e rabeca no grupo.

O músico Gabriel Levy, 49, integra o Mawaca [confira no Spotfy] que há 19 anos faz “música de povos nômades“, e o Mutrib, com dez anos de pesquisa em música dos Balcãs.

Outra figura frequente nas festas ciganas, Guilherme Fogagnoli, 34, o DJ Kid, dá uma pegada eletrônica à música dos Balcãs. Kid criou um estilo próprio, o ‘carinbalkan’, que é a junção do carimbó, dança de roda criada no Pará, e a música dos Balcãs.

Até o Carnaval já ganhou um bloco típico, o “Ciga-nos“, criado em 2014. O próximo desfile está marcado para 7 de fevereiro de 2015. Largando as muletas, obtendo “alta” do dotô, ‘tarei lá!

Hoje, quem se interessa pela música cigana tem onde estudar. Criada em 2010, a Fundação Tarab se mostrou um celeiro de músicos e bandas — Grand Bazaar, Orkestra Bandida, Yaquin Ensemble, entre outros, passaram pela casa. Seu idealizador, Mario Aphonso III, 50, estudou com mestres turcos e se especializou em música oriental.

O MAWACA é um grupo que pesquisa e recria a música das mais diversificadas partes do globo.

É formado por um grupo vocal que interpreta canções em mais de quinze línguas e as oito cantoras são acompanhadas por um grupo instrumental acústico: acordeom, violoncelo, flauta e sax soprano, contrabaixo, além dos instrumentos de percussão como as tablas indianas, derbak árabe, djembé africano, berimbau, vibrafone, pandeirões do Maranhão.

O repertório do grupo é formado por músicas:

  • de tradições díspares como a japonesa e a irlandesa;
  • de países tão distantes entre si como Finlândia e Japão, África Central e Indonésia,
  • de regiões diferentes como Oriente Médio e Península Ibérica.

São temas ancestrais que possibilitam a pesquisa de sonoridades múltiplas revelando as características étnicas locais buscando sempre estabelecer inter-relações com a música brasileira.

Com arranjos inovadores e criativos, o Mawaca apresenta uma musica vibrante, pérolas do repertório mundial que foram transmitidas de geração em geração pela tradição oral. As transcrições e arranjos desses temas ancestrais são realizados por Magda Pucci que, além de desenvolver a pesquisa de repertório, é também responsável pela direção musical do grupo.

Com 17 anos de carreira, o Mawaca produziu sete álbuns e três DVDs, cujo último trabalho é o CD-DVD Inquilinos do Mundo – projeto focado nas músicas dos povos ciganos, nômades, migrantes, exilados e refugiados.

Entre seus últimos trabalhos destacam-se o DVD Rupestres Sonoros, trabalho voltado para os cantos indígenas da Amazônia com um interessante entrelaçamento com a arte rupestre brasileira que contou com uma turnê pela Amazônia patrocinada pela Petrobras.

No DVD Ikebanas Musicais são apresentadas pérolas do repertório tradicional japonês entrelaçadas a musicalidade brasileira.

O Mawaca exemplifica com sua música questões que passam pelo pluralismo cultural. Assim, vem buscando abrir olhos e ouvidos do seu público sobre questões ligadas a tolerância religiosa assim como às diferenças raciais, e fazer compreender as diferenças étnicas entre os povos, seja ele, o homem indígena do norte do Brasil ou o muçulmano árabe ou o refugiado africano assim como as questões femininas sempre presentes no universo sonoro do grupo.

Visite seu excelente sitehttp://www.mawaca.com.br/

Ouça: Min Bêriya te Kiriye / Grande Poder — Nesta versão musical, o Mawaca mescla uma canção tradicional de amor do Curdistão, do ativista Sivan Perwer, e um coco de Alagoas, de Mestre Verdelino. Ouça ao áudio com letra

Veja o interessante documentário a partir do iPhone via AirPlay do AppleTV em TV HD:

1 thought on “Ciga-nos

  1. Recomendo esse CD e outros de Yo Yo Ma: The Silk Road: A Musical Caravan,
    (lista de músicas copiada do site da Amazon.com
    Disc: 1
    1. Mahur (Iranian) – Bruno Caillat
    2. Fakhri Havasi (Azeri) – Edalat Nasibov
    3. Balbyraun (Kazakh) – Aygul Ulkenbaeva
    4. Dance Of Tamir Agha (Armenian) – evorg Dabaghian
    5. Dilkash (Azeri) – Elshan Mansurov
    6. Uchun Dur (Uzbek/Tajik) – Jurabek Nabiev
    7. Choban Bayati (Azeri) – Mailik Mansurov
    8. Mokhalef (Iranian) – Hoseyn Qavami
    9. Shushtari (Iranian) – Hasan Kasa’i
    10. Lullaby From Itsuki (Japanese) – Kojiro Umezaki
    11. Ker-Tolgoo (Kyrgyz) – Samara Tokhtakunova
    12. Xiao Yue Er Gao (‘High Little Moon’) (Chinese) – Wu Man
    13. Jiu Kuaang (‘Wine Mad’) (Chinese) – Yao Bingyan
    14. Kharagay (‘The Pine Tree’) (Khakas) – Svetlana Chebodaev
    15. Ilme (‘Hook’) (Kazakh) – Aygul Ulkenbaeva
    16. The Gallop Of Jonon Khar (Mongolian) – Baterdene
    17. The Nightingale (Kyrgyz) – Ruslan Jumabaev
    18. The River Herlen (Mongolian) – Baterdene
    19. Nava (Uzbek) – Turgun Alimatov
    20. Woy Bala (‘Hey, Kid’) (Uyghur) – Nur Mahammat Tursun
    21. Meskin II (Uzbek) – Abdurahim Hamidov
    22. Ufar-e Bayat (Tajik/Uzbek/Bukharan Jewish) – Barno Is’hakova
    23. Chabbiyat Tazi Marghul (Uyghur) – Uyghur Muquam Ensemble
    24. Shawm And Percussion Band (Chinese) – Gongxiao Dasha Ensemble
    Disc: 2
    1. The Nomadic Sound: Jew’s Harp Melody (Kazakh) – Edil Huseinov
    2. The Nomadic Sound: Khai (Khakas) – Evgeni Ulugbashev
    3. The Nomadic Sound: Tepen Kok (Kazakh From Mongolia) – Kelek Kumaqay
    4. The Nomadic Sound: Kogmen (Khakas) – Slava Kuchenov
    5. The Nomadic Sound: Excerpt From Alpamish Epic (Uzbek) – Jaule Bakhshi
    6. The Nomadic Sound: Beyish Namasi (‘Meoldy Of Paradise’) (Qaraqalpak) – Qalbeke Uzaqbergenova
    7. The Nomadic Sound: Terme (Kazakh) – Almas Almatov
    8. The Nomadic Sound: Lament (Turkmen From Iran) – Dordi Torik
    9. The Nomadic Sound: Mashq-e Javanan (Tajik/Uzbek) – Sirajoddin Juraev
    10. The Nomadic Sound: Kuu (Kyrgyz) – Nurlanbek Nishanov
    11. Traditions Of Festivity: Sanam (Uyghur) – Abdurashid Nadirev
    12. Traditions Of Festivity: Charzarb (Tajik) – Abdullah Nariev
    13. Traditions Of Festivity: Mizghan-i Siyah (‘Black Eyelashes’) (Afghan/Tajik) – Muhammud Rahim Takhary
    14. Traditions Of Festivity: Love Song (Azeri From Iran) – Ibrahim
    15. Traditions Of Festivity: Qara Olu (Kazakh) – Edil Huseinov
    16. Spiritual Music: Kertolghau (Kazakh) – Sayan Aqmoldaev
    17. Spiritual Music: Dargilik (Tajik) – Khodapanah Berdov
    18. Spiritual Music: Madh (Tajik) – T. Soltan Qalbov
    19. Spiritual Music: Zikr (Uyghur) – Naqshbandi Afaqi Brotherhood
    20. Spiritual Music: Kyrgyz Wisdom Song (Kyrgyz) – Akli Sekebaev
    21. Spiritual Music: Allah Madad (Iranian/Afghan) – Abdollah Sarvar Ahmandi
    22. Spiritual Music: Alevi Song (Turkish) – Ashiq Faizullah Chinar
    23. Spiritual Music: Sufi Hymn (Turkish) – Jarrahi Dervishes And Others

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s