Ricardo Semler: “Nunca se roubou tão pouco”…

Assista a palestra acima de Ricardo Semler na TED dos EUA (legenda em português clicando no canto inferior direito). Foi aplaudido durante várias vezes e de pé no final!

Leia seu corajoso — por escrever verdades — artigo abaixo. Ele vai contra a corrente direitista que fomenta o golpismo contra nossa frágil democracia. Caça às bruxas, sacrifícios de bodes-expiatórios, já vimos a que leva a loucura das multidões inflamadas por oportunistas: um atraso histórico…

“Nossa empresa deixou de vender equipamentos para a Petrobras nos anos 70. Era impossível vender diretamente sem propina. Tentamos de novo nos anos 80, 90 e até recentemente. Em 40 anos de persistentes tentativas, nada feito.

Não há no mundo dos negócios quem não saiba disso. Nem qualquer um dos 86 mil honrados funcionários que nada ganham com a bandalheira da cúpula.

Os porcentuais caíram, foi só isso que mudou. Até em Paris sabia-se dos “cochons des dix pour cent“, os porquinhos que cobravam 10% por fora sobre a totalidade de importação de barris de petróleo em décadas passadas.

Agora tem gente fazendo passeata pela volta dos militares ao poder e uma elite escandalizada com os desvios na Petrobras. Santa hipocrisia. Onde estavam os envergonhados do país nas décadas em que houve evasão de R$ 1 trilhão – cem vezes mais do que o caso Petrobras – pelos empresários?

Virou moda fugir disso tudo para Miami, mas é justamente a turma de Miami que compra lá com dinheiro sonegado daqui. Que fingimento é esse?

Vejo as pessoas vociferarem contra os nordestinos que garantiram a vitória da presidente Dilma Rousseff. Garantir renda para quem sempre foi preterido no desenvolvimento deveria ser motivo de princípio e de orgulho para um bom brasileiro. Tanto faz o partido.

Não sendo petista, e sim tucano, com ficha orgulhosamente assinada por Franco Montoro, Mário Covas, José Serra e FHC, sinto-me à vontade para constatar que essa onda de prisões de executivos é um passo histórico para este país.

É ingênuo quem acha que poderia ter acontecido com qualquer presidente. Com bandalheiras vastamente maiores, nunca a Polícia Federal teria tido autonomia para prender corruptos cujos tentáculos levam ao próprio governo.

Votei pelo fim de um longo ciclo do PT, porque Dilma e o partido dela enfiaram os pés pelas mãos em termos de postura, aceite do sistema corrupto e políticas econômicas.

Mas Dilma agora lidera a todos nós, e preside o país num momento de muito orgulho e esperança. Deixemos de ser hipócritas e reconheçamos que estamos a andar à frente, e velozmente, neste quesito.

A coisa não para na Petrobras. Há dezenas de outras estatais com esqueletos parecidos no armário. É raro ganhar uma concessão ou construir uma estrada sem os tentáculos sórdidos das empresas bandidas.

O que muitos não sabem é que é igualmente difícil vender para muitas montadoras e incontáveis multinacionais sem antes dar propina para o diretor de compras.

É lógico que as defesas desses executivos presos vão entrar novamente com habeas corpus, vários deles serão soltos, mas o susto e o passo à frente está dado. Daqui não se volta atrás como país.”

5 thoughts on “Ricardo Semler: “Nunca se roubou tão pouco”…

  1. Prezado Fernando,

    o povo precisa parar de aceitar migalhas e tentar compensar depois, é isso que está acontecendo no Brasil, em todos os setores públicos essa é uma prática comum, só funcionam na base da propina. Para que algo seja rápido e não caia na fila da espera sem fim, molhar a mão dos intermediários sempre ajuda não é mesmo? Mas, isso precisa ter um basta, a solução é cortar pela raiz essa atitude típica de um povo que não adquiriu suficiente dignidade para dizer não! – começo a suspeitar que não sabem esse significado!

    Não importa o partido político, a triste conclusão é que temos hoje em todas as esferas públicas um povo despreparado, com pouco ou nenhum conhecimento, mentem o tempo todo sobre tudo, não são capazes nem de dizer e nem de assumir a verdade ou responsabilidade sobre os atos e fatos.

    Precisamos desenvolver cidadãos genuinamente honestos em todos os sentidos: honestos em relação às suas crenças, valores, pensamentos, posicionamentos e principalmente: conhecimento.

    Ocorre no Brasil a velha história e pegadinha do gato: já cansei de ver isso nas redes sociais, em palestras, etc. Não é o gato de Schrodinger, é o gato de verdade mesmo. – mostram um enorme entulho e pedem a todos para tentem encontrar o gato no entulho, aí os menos desavisados ficam procurando o gato no meio do entulho por vários minutos. Se o gato não aparecer instantaneamente, algo está errado, esse mesmo erro é cometido pelos professores nas escolas, pelas pessoas que aceitam propinas ou dão propinas.

    O povo não adquiriu um conhecimento mínimo que os façam perceber que primeiro a informação aparece no cérebro, seja qual for o objeto representado…

    É exatamente isso que é praticado em todos os lugares pelo Brasil afora:

    O pescador pensa: “foi Deus que deu o peixe a ele” – mentira!
    O religioso pensa: “se orar vai curar suas doenças” – mentira!
    O internauta tenta: “achar o gato no entulho ou um número em uma grade de outros números” – equívoco!
    Os congressistas aumentam por livre e espontânea vontade seus salários – a maior verdade de todas!

    Devo concluir que é mesmo o fim do Policarpo Quaresma… 🙂

    Há! Excelente apresentação de Ricardo Semler, está muito à frente de seu tempo. Para as legendas aparecerem em português, troque o link por:

    Abs.

    • Prezado Reinaldo,
      os incautos (“inocentes-úteis”) acham que reclamar com veemência ou cólera de um “bode-expiatório”, dirigindo-lhe comentários desagradáveis ou mesmo falsas acusações, irá melhorar a vida pessoal! Na realidade, irá apenas agredir a governante que preserva a autonomia das instituições que vigiam e punem os corruptos, para estes terem melhor vida no futuro…
      abs

      • Prezado Fernando,

        uma das coisas que atrapalha nossa política é essa divisão absurda em partidos e coligações, para que tantos? Se tivesse dois apenas, estaria ótimo. Dá a impressão que nosso povo não aprendeu organizar o pensamento e aceitam as contradições apresentadas pela classe política.

        Outro absurdo que li ontem foi o projeto de lei da bancada evangélica que propôs e foi duramente criticada pelos nossos cientistas; tiveram a ousadia de propôr o ensino do criacionismo em detrimento do Darwinismo para o ensino básico. Se eu não tivesse lido essa proposta, não teria acreditado.

        Enquanto estou aqui estudando a matemática complexa para validar a existência da inteligência artificial, os bobos do congresso estão propondo leis absurdas para dizer às crianças que o bicho papão está embaixo da cama delas…. rsrsr 🙂

      • Prezado Reinaldo,
        a coisa política anda tão mal, que o presidente da Câmara de Deputados, oriundo da bancada evangélica, parece ser criacionista!

        Quanto ao bipartidarismo, há também o risco de se tornar tal como nos EUA: os congressistas lá são paroquiais, defensores dos interesses de seu distrito e não da federação nacional. Até mesmo um presidente da República Federativa do Partido Democrata tem de negociar o “varejo” fisiológico do toma-lá-dá-cá com deputados e senadores do seu próprio partido!

        House of Cards representa isso bem.
        abs

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s