Simplicidade X Complexidade

Obs.: legendas em português (senão, clicar no canto da direita).

Tudo deveria ser tornado tão simples quanto possível, mas não mais simples do que isso” (Einstein). O simples é o contrário do fácil…

Cultivar a Simplicidade, aparentemente, é bem mais fácil do que cultivar a Complicação. Porém, não se deve confundir Simplicidade com Simploriedade, pois aquela depende de entender o que de fato a mente humana consegue deduzir e/ou antever da Complexidade Sistêmica.

O que chamamos de complexidade? O que é complexo? Complexo não significa complicado.

  • Algo complicado compreende muitas partes pequenas, todas diferentes, e cada uma delas tem o seu próprio papel no mecanismo de causa-e-efeito.
  • Já um Sistema Complexo é feito de muitas partes similares e é a sua interação que produz um comportamento globalmente coerente. Sistemas Complexos têm muitas partes interagindo que se comportam de acordo com regras simples, individuais, e isso resulta em propriedades emergentes.

O comportamento do sistema como um todo não pode ser previsto, de maneira reducionista, apenas à partir de regras individuais. Como Aristóteles escreveu, o todo é maior que a soma de suas partes.

Então, trata-se apenas de encontrar as regras simples das quais emerge a complexidade. Chama-se isso de simplificar a complexidade, objeto da disciplina Design de Sistemas:

  1. coleta-se dados de populações animais,
  2. analisa-se padrões complexos,
  3. tenta-se explicá-los.

São necessários físicos que trabalham com biólogos, matemáticos e cientistas da computação. De maneira interdisciplinar, é nas suas interações que se produzem competências transfonteiriças para resolver esses problemas. Então, novamente, o todo é maior do que a soma de suas partes. De certo modo, a colaboração ou a cooperação é outro exemplo de um Sistema Complexo.

O ecologista Eric Berlow não se sente sobrecarregado quando confrontado com Sistemas Complexos. Ele sabe que mais informações podem levar a uma melhor solução, i.é, mais simples. Ilustrando as dicas e truques para enfrentar grandes questões, ele reduz um infográfico complexo sobre a estratégia dos EUA no Afeganistão a alguns pontos elementares.

0:15 Você já se sentiu completamente sufocado quando se deparou com um problema complexo? Bem, eu espero mudar isso em menos de três minutos. Espero convencê-los de que o complexo nem sempre é igualmente complicado. Assim, para mim, um baguete fresco bem feito, recém saído do forno, é complexo, mas um pão de curry, cebola, azeitonas verdes, sementes de papoila e queijo é complicado. Eu sou um ecologista, e eu estudo Complexidade. Eu amo Complexidade. E eu estudo isso no mundo natural, a interconectividade das espécies.

0:43 Esta é uma cadeia alimentar, ou um mapa com os vínculos alimentares entre as espécies que vivem nos lagos alpinos das montanhas da Califórnia. E isso é o que acontece com essa rede alimentar quando é abastecida com peixes não nativos e que nunca viveram lá antes. Todas as espécies marcadas em cinza desaparecem. Alguns deles estão, atualmente, à beira da extinção. E lagos com peixes possuem mais mosquitos, mesmo sendo comidos por eles. Esses efeitos foram todos inesperados, e ainda assim estamos descobrindo que eles são previsíveis.

1:05 Eu quero compartilhar com vocês alguns conceitos importantes sobre Complexidade que estamos aprendendo ao estudar a natureza e que pode ser aplicado em outros problemas.

Primeiro é o simples poder de boas ferramentas de visualização para ajudar a desvendar a complexidade e encorajá-los a fazer perguntas que não tinham pensado antes. Por exemplo, você pode traçar o fluxo de carbono através de cadeias de abastecimento em um ecossistema corporativo, ou as interconexões de manchas de habitat para espécies ameaçadas de extinção no Parque Nacional Yosemite.

A próxima coisa é que, se você quiser prever os efeitos de uma espécie em outra, se você focar apenas nesta ligação, e então excluir o resto, ele na realidade fica menos previsível do que se você der um passo para trás e considerar todo o sistema — todas as espécies, todos os vínculos — e deste lugar, aprimorar a esfera de influência que mais importa. E estamos descobrindo com nossa pesquisa, que isso é muitas vezes uma particularidade do nódulo que você se importa dentro de um ou dois graus. Então quanto mais você voltar e abranger a Complexidade, melhores as chances de você ter ou encontrar respostas simples, e muitas vezes ela é diferente da resposta simples que você começou.

2:02 Então vamos mudar o ritmo e observar um problema realmente complexo, cortesia do governo dos EUA. Esse é o diagrama da estratégia de contrainsurgência dos EUA no Afeganistão. Ela foi capa do New York Times há alguns meses — instantâneamente ridicularizado pela mídia por ser absurdamente complicado. E o objetivo estabelecido era aumentar o apoio popular ao governo afegão. Claramente, um problema complexo, mas ele é complicado? Bem, quando eu vi isso na capa do Times, pensei, “Ótimo, finalmente algo que posso me direcionar. Vou afundar meus dentes nisso.”

2:32 Então vamos fazê-lo. Pela primeira vez, exibir mundialmente esse diagrama espaguete como uma rede ordenada.

  1. O nódulo circulado é o que estamos tentando influenciar — suporte popular ao governo.
  2. E então agora podemos olhar um grau, dois graus, três graus além deste nódulo e eliminar três-quartos do diagrama que está fora da esfera de influência.
  3. Dentro dessa esfera, a maioria destes nódulos não são ativos, como a dureza do terreno, e uma minoria que são ações militares.

A maioria são ações não-violentas e elas se enquadram em duas categorias amplas:

  1. envolvimento ativo com as rivalidades étnicas e crenças religiosas; e
  2. prestação justa e transparente de serviços de desenvolvimento econômico.

Eu não sei nada sobre isso, mas é o que posso decifrar deste diagrama em 24 segundos.

3:13 Quando vocês virem um diagrama como este, eu não quero que vocês tenham medo. Quero que vocês se animem. Quero que fiquem aliviados. Porque podem surgir respostas simples. Estamos descobrindo na natureza que a Simplicidade muitas vezes se encontra do outro lado da Complexidade. Assim, para qualquer problema, quanto mais você desfocá-lo e abranger a Complexidade, melhor a chance de focar nos detalhes simples e que mais importam.

3:31 Obrigado.

3:33 (Aplausos)

One thought on “Simplicidade X Complexidade

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s