Homem Predador de Outros Homens

socialmedia_darwinismComo Yuval Noah Harari mostra, em outro capítulo do livro “Sapiens – uma breve história da humanidade”, os sapiens já eram bem diferentes dos neandertais e dos denisovanos não só em seu código genético e em seus traços físicos, como também sua capacidade cognitiva e habilidades sociais. Mas ainda era igualmente possível, em raras ocasiões, que um sapiens e um neandertal tivessem um filho.

Portanto, as populações não se fundiram – mas alguns genes sortudos de neandertais pegaram uma carona no Expresso Sapiens. É um tanto perturbador – e, talvez, fascinante – pensar que nós, sapiens, possamos em algum momento ter tido relações sexuais com um animal de uma espécie diferente e gerado descendentes.

Mas se neandertais, denisovanos e outras espécies humanas não simplesmente se miscigenaram com os sapiens, por que desapareceram? Uma possibilidade é que o Homo sapiens as levou à extinção.

Imagine um bando de sapiens chegando a um vale nos Bálcãs onde os neandertais viviam há centenas de milhares de anos. Os recém-chegados começaram a caçar os cervos e a colher as nozes e as bagas que eram tradicionalmente a base alimentar dos neandertais.

Os sapiens eram melhores caçadores e coletores – graças à superioridade de sua tecnologia e de suas habilidades sociais –, de modo que se multiplicaram e se espalharam. Os neandertais, menos engenhosos, tinham cada vez mais dificuldade para se alimentar. Sua população definhou e pouco a pouco desapareceu, exceto, talvez, por um ou dois membros que se uniram a seus vizinhos sapiens.

Outra possibilidade é que a competição por recursos tenha irrompido em violência e genocídio. A tolerância não é uma marca registrada dos sapiens. Nos tempos modernos, uma pequena diferença em cor de pele, dialeto ou religião tem sido suficiente para levar um grupo de sapiens a tentar exterminar outro grupo.

Os sapiens antigos teriam sido mais tolerantes para com uma espécie humana totalmente diferente? É bem possível que, quando os sapiens encontraram os neandertais, o resultado tenha sido a primeira e mais significativa campanha de limpeza étnica na história.

O que quer que tenha acontecido, os neandertais (e outras espécies humanas) apresentam um dos grandes “e ses” da história. Imagine o que poderia ter acontecido se os neandertais ou denisovanos tivessem sobrevivido ao lado do Homo sapiens.

  • Que tipos de cultura, sociedade e estrutura política teriam surgido em um mundo em que várias espécies humanas diferentes coexistissem?
  • Como, por exemplo, as fés religiosas teriam se desenvolvido?
  • O livro do Gênesis teria declarado que os neandertais descenderam de Adão e Eva, Jesus teria morrido pelos pecados dos denisovanos, e o Corão teria reservado lugares no Paraíso para todos os humanos corretos, independentemente da espécie?
  • Os neandertais teriam recebido um lugar no sistema de castas hindu, ou na vasta burocracia da China imperial?
  • A Declaração da Independência dos Estados Unidos teria considerado como uma verdade evidente que todos os membros do gênero Homo foram criados iguais?
  • Karl Marx teria instado os trabalhadores de todas as espécies a se unirem?

Nos últimos 10 mil anos, o Homo sapiens esteve tão acostumado a ser a única espécie humana que é difícil para nós concebermos qualquer outra possibilidade. A ausência de irmãos ou irmãs torna fácil imaginar que somos o epítome da criação e que um cisma nos separa do resto do reino animal.

Quando Charles Darwin sugeriu que o Homo sapiens era apenas mais uma espécie animal, as pessoas ficaram furiosas. Ainda hoje, muitos se recusam a acreditar nisso.

Se os neandertais tivessem sobrevivido, ainda conceberíamos a nós mesmos como uma criatura distinta? Talvez tenha sido exatamente por isso que nossos ancestrais eliminaram os neandertais. Eles eram similares demais para se ignorar, mas diferentes demais para se tolerar.

Se a culpa é dos sapiens ou não, o fato é que, tão logo eles chegavam a um novo local, a população nativa era extinta.

  • Os últimos remanescentes do Homo soloensis datam de cerca de 50 mil anos atrás.
  • O Homo denisova desapareceu logo depois.
  • Os neandertais sumiram há cerca de 30 mil anos.

Os últimos humanos diminutos desapareceram da ilha de Flores há aproximadamente 12 mil anos. Deixaram para trás alguns ossos, ferramentas de pedra, uns poucos genes em nosso DNA e uma porção de perguntas sem resposta. Também deixaram a nós, Homo sapiens, a última espécie humana.

  • Qual é o segredo do sucesso dos sapiens?
  • Como conseguimos nos instalar tão rapidamente em tantos habitats distantes e tão diversos em termos ecológicos?
  • Como condenamos todas as outras espécies humanas ao esquecimento?
  • Por que nem mesmo os neandertais, fortes, de cérebro grande e resistentes ao frio, conseguiram sobreviver a nosso ataque violento?

O debate continua a se alastrar. Yuval Noah Harari afirma que a resposta mais provável é propriamente aquilo que torna o debate possível: o Homo sapiens conquistou o mundo, acima de tudo, graças à sua linguagem única.

3 thoughts on “Homem Predador de Outros Homens

  1. Só fiquei com uma coisa na cabeça. Até o tempo que estudei, o homem é da espécie Homo sapiens e subespécie sapiens (Homo sapiens sapiens) e o neandertal é também é ds espécie Homo sapiens e subespécie neanderthalensis (Homo sapiens neanderthalensis). Se for esta a classificação aceita ainda, homens e neandertais seriam da mesma espécie e de “raças” diferentes. Escrevo isto porque, partindo da regra de reprodução das espécies, indivíduos que não pertecem a mesma espécie não podem produzir descendentes férteis e, por isso, não poderiam formar híbridos, indivíduos miscigenados. Usar o termo espécie poderia criar um afastamento da ideia de miscigenação entre os dois hominídeos, no entanto, pensar que são da mesma espécie porém, de linhagens, raças diferentes, e com possibilidade anatômica/fisiológica de reprodução e de produção de descendentes capazes de se reproduzir poderia contribuir com a aceitação da referida teoria, apesar de existirem estudos recentes que rejeitam parcialmente estas teorias (no que diz respeito a porcentagem de semelhança entre os genes)

    1. Prezado Pablo,
      dentro do limite da minha grande ignorância a respeito, entendi que já houve outras raças humanas até 13.000 anos antes do presente. Com o fim da “Era do Gelo” e o início da Revolução Agrícola, em 12.000 A.P., o Sapiens passou a ser a única espécie humana.

      Ele tinha a vantagem comparativa da linguagem que possibilitou uma Revolução Cognitiva em torno de 70.000 A.P., pois a experiência vivenciada passou a ser acumulada e transmitida.
      att.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s