Juro Neoliberal X Juro Socialdesenvolvimentista: Eutanásia do Rentista?!

Algoritmo 1-3-6-9

Eutanásia do rentista” ocorre quando a taxa de juros de títulos financeiros prefixados não supera a taxa de inflação. A renda do capital perde poder aquisitivo com juro real negativo.

Luiz Sérgio Guimarães (Valor, 29/10/15) avalia que quanto mais cedo uma pessoa começar a poupar para a sua aposentadoria, melhor. O termo-chave para qualquer plano é acumulação de capital. É mais fácil juntar toda a quantia necessária para o indivíduo poder, depois de aposentado, desfrutar de uma renda similar à do período de trabalho se não demorar a tomar a decisão de guardar uma parte do salário exclusivamente para compor essa acumulação. E essa fatia do rendimento mensal tem de ser na base do “débito automático” ou “consignado”, isto é, descontado diretamente no depósito do salário: independentemente da conjuntura econômica, de crise ou prosperidade, o aporte ao plano previamente definido não pode deixar de ser feito.

Quanto do salário deve ser guardado para garantir a aposentadoria? As seguradoras têm fórmulas que facilitam o cálculo. O valor depende da idade que o segurado tiver no início do plano. Quanto mais tarde for iniciado, maior o esforço de acumulação e mais alto o percentual do rendimento.

O Itaú criou o Conceito 1-3-6-9, algoritmo elogiado pela simplicidade e precisão. Pela teoria, para ter uma vida tranquila no futuro, as pessoas precisam acumular “anos de salários”. Para se aposentar aos 65 anos, o poupador precisará ter acumulado nove anos de renda, ou 108 salários mensais. E é melhor começar a guardar já aos 25 anos de idade. Se a pessoa começar a se preocupar com a aposentadoria aos 45 anos, terá de poupar 35% da renda. Aos 50 anos, a economia terá de subir para metade (50%) do salário.

FNC: Thomas Piketty ressalta que com r igual a 5% e g igual a 1%, os donos de riqueza só precisam reinvestir um quinto (20%) do seu rendimento de capital para garantir que a sua riqueza cresça tão rápida quanto a economia.

Fiz planilhas com estimativas de enriquecimento com as equivalências das taxas do juro média real na Era Neoliberal (1995-2002): 15,1% aa = 1,2% am e na Era Socialdesenvolvimentista (2003-2014): 6,6% aa = 0,5% am.

Quem investir durante 30 anos (360 meses) com “juro socialdesenvolvimentista”  (0,5% am) 1/5 de sua renda, p.ex., R$ 1.000 / mês, acumulará R$ 1.004.515,04 e passará a receber renda desse capital (R$ 4.992,61) equivalente à sua renda do trabalho de R$ 5.000.

Com “juro neoliberal” (1% am), bastarão 20 anos (240 meses) para acumular R$ 989.255,37 e obter renda de capital (R$ 9.782,71) equivalente ao dobro da renda do trabalho.

Entende-se a saudade dos rentistas dos “bons tempos neoliberais”… E os ignorantes-úteis ainda batem panelas-vazias por eles…

A primeira providência, para a Previdência Complementar, é definir qual percentual da renda atual será satisfatório para assegurar uma vida confortável na aposentadoria. Dependendo da seguradora, a estimativa varia entre 65% a 80% — a porção inclui recursos acumulados no plano privado e o benefício fornecido pelo INSS.

Um executivo de 35 anos que ganha hoje R$ 30 mil por mês e tem a meta de se aposentar aos 60 anos terá de poupar R$ 5,7 mil por mês para acumular, até lá, R$ 3,88 milhões — o suficiente para obter um rendimento vitalício de R$ 22,5 mil, equivalente a 75% do seu salário atual. Desses R$ 22,5 mil, R$ 18 mil serão fornecidos pela seguradora e R$ 4,5 mil virão do teto da previdência oficial.

FNC: pouca gente (57.505 pessoas em junho de 2015) têm esse valor investido e/ou recebe o teto do INSS…

Se o executivo iniciar o plano aos 20 anos, o desembolso mensal será de R$ 2 mil para o mesmo resultado final. Aos 25 anos, a contribuição sobe para R$ 2,8 mil e, aos 30, para R$ 4 mil.

Aos 60 anos, o segurado terá a opção de:

  1. converter o total acumulado naquela renda vitalícia ou
  2. administrar saques mensais.

Apenas 10% dos segurados preferem fazer a conversão em renda perpétua. A maioria opta por gerir o estoque como forma de preservá-lo para usufruto do beneficiário quando do falecimento do titular. Na conversão, após a morte do titular, o valor destinado ao beneficiário é recalculado pela instituição e costuma se reduzir muito.

A compra de uma renda vitalíciamuito utilizada por detentores de grandes fortunas para distribuir herança entre herdeiros considerados sem a disciplina financeira necessária para o gerenciamento autônomo dos bens. Supõe-se que para aqueles que não deram Educação Financeira para seus dependentes-herdeiros, que não tem disciplina com seus gastos, é melhor fazer a conversão do que pegar o dinheiro acumulado de uma vez só.

Quem for iniciar o plano de aposentadoria na média idade, terá de correr contra o tempo. Há três saídas:

  1. acelerar os aportes mensais,
  2. cortar gastos de maneira obsessiva ou
  3. escolher investimentos financeiros mais agressivos, portanto, mais sujeitos a risco.

Para o poupador não entrar em pânico com a dimensão do desafio que tem pela frente, recomenda-se uma análise detalhada do patrimônio e da estrutura de gastos. Não se precisa ter uma “poupança financeira” em torno de R$ 4 milhões para se sentir seguro. A casa onde mora, obviamente se for própria, também pode ser entendida como bem a ser utilizado para complementar a aposentadoria. Pode-se vendê-la quando for a hora e morar num imóvel menor“.

A atenção aos gastos terá de ser constante. “Gasto é igual a unha, precisa cortar todo dia”…

Antes de deslanchar seu Plano de Previdência Privada, o poupador deve constituir uma reserva de curto prazo. Ela irá permitir a cobertura de despesas emergenciais e funcionará como um seguro-desemprego. Impedirá a interrupção do plano de previdência ou a utilização de dinheiro já poupado para o pagamento de despesas essenciais. Para formar a reserva de curto prazo, o poupador deve investir 10% do salário durante 18 meses. Assim garantirá três vezes a renda mensal e poderá começar a reserva de longo prazo.

Há outra razão para o investidor iniciar o mais cedo possível o seu programa de previdência. O Banco Central do Brasil adota uma escandalosa postura de pagador de extraordinários juros reais às aplicações financeiras. Taxas acima da inflação entre 5% e 7% são aliadas poderosas no esforço de acumulação. Dez anos de capitalização de enormes juros reais fazem uma enorme diferença.

Se alguém iniciar o plano de aposentadoria aos 35 anos terá de destinar a ele o dobro do desembolso mensal feito por quem fez a adesão aos 25.

  • Com juro real de 6% ao ano, o indivíduo de 25 anos terá de investir 4,5% do seu salário para chegar aos 65 anos com uma reserva de 85 salários.
  • Se a idade de partida for de 35 anos, para obtenção da mesma reserva, a poupança mensal subirá para 9% do rendimento.
  • Aos 45 anos, o quadro se complica: a poupança exigirá 19% da renda bruta.

FNC: siga a análise do Piketty e adote, desde o início da vida profissional, o comportamento de investir 1/5 de sua renda líquida mensalmente. Em 30 anos de acumulação de capital com juro real de 0,5% a.m. você já obterá renda do capital equivalente à renda do trabalho, obtendo condições de abrir mão dessa para se aposentar.

2 thoughts on “Juro Neoliberal X Juro Socialdesenvolvimentista: Eutanásia do Rentista?!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s