Economia: Sistema Complexo Micro-Macro

nuvem_cumulonimbus

Uma visão alternativa à tradição neoclássica baseia-se na Ciência da Complexidade. Supera a ótica mecanicista, inspirada na Física newtoniana, e adota tanto o relativismo einsteiniano quanto o evolucionismo darwiniano.

O relativismo refere-se à qualidade do que é relativo, ou seja, é o ponto de vista epistemológico adotado pela sofística, ceticismo, pragmatismo, etc., que afirma a relatividade do conhecimento humano e a incognoscibilidade do absoluto e da verdade, em razão de fatores aleatórios e/ou subjetivos tais como interesses, contextos históricos, etc., inerentes ao processo cognitivo. Estabelece-se, então, uma doutrina segundo a qual os valores morais – como o individualismo libertário – não apresentam validade universal e absoluta, diversificando-se ao sabor de circunstâncias históricas, políticas e culturais.

O evolucionismo é a doutrina segundo a qual toda a cultura de uma sociedade é resultado constante de um processo evolutivo. Refere-se a qualquer teoria que explique a evolução das espécies ao longo do tempo, ou seja, o transformismo do darwinismo ou do neodarwinismo. Faz oposição ao criacionismo, que é a doutrina baseada no Gênesis bíblico, segundo a qual o mundo foi criado por Deus a partir do nada, e todos os seres vivos tiveram criação independente e se mantêm biologicamente imutáveis.

Também refuta o conjunto de doutrinas “racistas”, entre as quais se destacam a de Spencer (1820-1903) e a de Bergson (1859-1941), que considera a concepção filosófica evolucionista – o desenvolvimento inevitável da realidade humana e social em direção a estados mais aperfeiçoados – um modelo explicativo fundamental para o incessante fluxo de transformações do mundo natural, biológico, social e espiritual.

Avant la lettre, adotei algo próximo dessa metodologia científica da complexidade no meu livro “Economia em 10 Lições”, integrando a microeconomia e a macroeconomia e não as separando em duas partes justapostas artificialmente, como é convencional em livro-texto.

Os componentes da economia configuram um Sistema Complexo, cuja trajetória (caótica, auto-organizada ou regulada), em cada estágio ou escala, deve ser interpretada através das resultantes das interações entre si. Sejam eles comportamentais, institucionais ou evolucionistas, é possível teorizá-los.

Pode-se confrontar as decisões individuais, dependentes de acumulação prévia (ou não) de capital, umas de trabalhar e/ou estudar face a outras de escolher ativos (aplicar ou selecionar carteira de investimentos), lançar ações (associar-se), tomar financiamento, competir, inovar, conquistar mercado, determinar margem de lucro, fixar preços relativos. Esboça-se, assim, uma moderna Teoria da Firma.

Ao tratar do mercado de ativos, formas de manter riqueza, entre as quais em ativos monetários plenamente líquidos, emerge o fenômeno macroscópico da evolução do nível geral de preços, ou seja, da inflação. Examina-se os atos de criar ou emitir moeda, racionar crédito, e cobrir riscos em conjunto com a dificuldade de equilibrar a demanda agregada monetária e a oferta agregada de bens e serviços, ou seja, controlar a inflação. Assim, discute-se a inflação e a deflação de ativos, isto é, a detonação de crise financeira no mercado de capitais.

Quanto à decisão de produzir, podem ser apresentadas a concepção clássica e a marxista. A Teoria da Produção neoclássica refere-se apenas à questão dos custos e da elasticidade da demanda ao preço. A medição dos fenômenos emergentes pelas interações dessas decisões exige a construção (e o conhecimento) do Sistema de Contas Nacionais e da Matriz Insumo Produto.

Sobre o nível de emprego e/ou o mercado de trabalho, é necessário apresentar as explicações de salário nominal e emprego, de acordo com a teoria convencional (síntese neoclássica, monetarismo, novoclassicismo), o pós-keynesianismo e o novo-keynesianismo. Exige estudar como funciona o mercado de trabalho não-qualificado, em uma economia atrasada, e quais são os reflexos das transformações tecnológicas e econômico-financeiras recentes no mundo do trabalho.

Da distribuição de renda, concessão de crédito e disponibilidade de riqueza líquida emerge a demanda agregada. Nesse caso do mercado de bens e serviços, necessita-se conhecer as teorias decisões de consumir (Teoria do Consumidor), investir (Keynes e Kalecki), inovar (Schumpeter), de gastos governamentais e de obtenção de superávit comercial. Tudo isso envolve a discussão do ciclo e da tendência, ou seja, da evolução desse Sistema Complexo. Correlaciona-se também com o estudo do desenvolvimento econômico nacional. Nesse caso, vale conhecer as teorias clássicas e modernas do crescimento econômico.

Sobre as relações internacionais, é necessário tratar do mercado de câmbio e da cobertura do risco de câmbio através do uso de derivativos, além de conhecer todas as abordagens econômicas do balanço de pagamentos. Os fatores determinantes da taxa de câmbio e do balanço de pagamentos relacionam-se com a discussão de ataque especulativo, em regime de câmbio fixo, e de bolha especulativa, em regime de câmbio flexível.

As decisões de políticas macroeconômicas, em economia aberta, devem ser estudadas após conhecer esses conceitos básicos. Conjuntamente com a política cambial, pode-se entender como se faz política monetária junto ao mercado de reservas bancárias e discutir a importância de coordenar com a política fiscal. Apresentar o modelo de equilíbrio geral em economia aberta e os instrumentos de política monetária e fiscal em distintos regimes de câmbio exige considerar os distintos graus de mobilidade dos fluxos de entrada e saída de capital do país. Complementa-se o conhecimento do uso consistente desses quatro instrumentos de política econômica, em economia aberta, com o da nova Teoria do Comércio Internacional.

Finalmente, conclui-se esse moderno curso de Introdução à Economia com uma visão sistêmica complexa, apresentando a abordagem circulacionista. Acompanhando cada fase estilizada do circuito monetário, avalia-se a possibilidade de crise sistêmica.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s