10 Opções de Aplicativos de Comunicação

WhatsApp

Mais um “golpe do Poder Judiciário” no Brasil: desta vez mandou as operadoras de telefonia fixa e móvel bloquearem o serviço de mensagens instantâneas WhatsApp em todo o país por 72 horas. A medida começará a valer a partir das 14h desta segunda-feira (2 de maio de 2016). A decisão, de 26 de abril, é do juiz Marcel Montalvão, da comarca de Lagarto (SE). Onde?! 😦

O arbítrio prejudicial à população é do mesmo juiz que, em março de 2016, mandou prender o vice-presidente do Facebook para a América Latina. Na época, a decisão ocorreu após a empresa não colaborar com investigações da Polícia Federal a respeito de conversas no WhatsApp em processo de tráfico de drogas. Para ser juiz não necessita, no mínimo, ter bom senso?!

Abaixo o UOL lista alternativas ao WhatsApp, mas que não possuem o “efeito rede” na mesma dimensão:

Continue reading “10 Opções de Aplicativos de Comunicação”

Refis do Futebol (PROFUT) e Corrupção Privada

Clubes de Futebol Devedores

Edna Simão (Valor, 11/04/2016) denuncia que o Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro (Profut), criado no ano passado para socorrer clubes de futebol, está sendo usado para beneficiar empresas de outros setores, mas pertencentes ao mesmo grupo empresarial. Um dos casos é o do Brasiliense, clube do ex-senador Luiz Estevão que somou suas dívidas às do Grupo OK. Com isso, o débito que poderá ser pago em 20 anos e com desconto, passa de R$ 15 milhões para mais de R$ 900 milhões.

No pedido de adesão ao Profut, o Brasiliense assumiu dívidas de outras empresas de Estevão, como as do Grupo OK – assim, as dívidas com a União seriam pagas com desconto nas multas e nos juros. O ex-senador está preso há pouco mais de um mês, cumprindo pena de 31 anos por crimes de peculato, corrupção ativa, estelionato, formação de quadrilha e uso de documento falso.

Apesar da desvirtuação do programa, afinal o Profut foi idealizado para melhorar a situação financeira de clubes de futebol, a legislação brasileira permite que uma empresa seja acionada para pagar dívidas de outras do mesmo grupo, dizem fontes ligadas à avaliação das adesões do Profut. Essa prática já é adotada tanto pela Receita Federal quanto pela Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN) para conseguir receber dívidas da União. “Se [as empresas] compartilham patrimônio e faturamento, as dívidas também são compartilhadas”, diz uma fonte. Continue reading “Refis do Futebol (PROFUT) e Corrupção Privada”