Metodologia de Elaboração de Indicadores Bancários

balanc%cc%a7os-bancarios-3-t-2016Os bancos comerciais levantam balancetes diários por agência, grupos de agências e total consolidado. A apresentação dos saldos de todas as contas patrimoniais e de resultado em um único demonstrativo é designada por balancete.

Os lançamentos contábeis alteram os saldos das contas a cada instante, refletindo as contínuas mutações ocorridas na posição patrimonial da empresa financeira. Os balancetes e os balanços demonstram a posição do patrimônio da empresa nas datas a que se referem.

Costuma-se dizer que o balanço é uma “fotografia” do patrimônio, porque mostra os saldos das contas em um dado instante. Na mesma metáfora, diz-se que a demonstração de resultado constitui um “filme” que conta a formação do lucro ou prejuízo através da acumulação das receitas e despesas do período a que se refere. Aquele trabalha com o conceito de estoque e esta com o de fluxo.

O encerramento das contas de resultado e a simultânea inclusão do lucro ou prejuízo no patrimônio líquido constitui a “ponte” que liga a demonstração de resultado ao balanço patrimonial. Demonstrando-se o movimento contábil ocorrido entre dois saldos consecutivos pode-se obter o fluxo entre as contas patrimoniais.

Sendo demonstrações sintéticas, os balanços não oferecem informações detalhadas sobre o estado patrimonial e sobre suas variações. Daí a necessidade de aplicação da técnica contábil denominada análise de balanços. Analisar o balanço é decompô-lo nas partes que o formam, para melhor interpretação de seus componentes.

Embora o economista parta dessa informação básica para a elaboração de estatística referente a empresas – os registros contábeis e os registros trabalhistas -, diferentemente do contabilista, ele não se restringe a esse nível particular de análise de balanços. Para fazer uma análise macroeconômica ou deduzir algum comportamento setorial, ele tem de agregar, de maneira seletiva, esses dados básicos.

A partir da escolha dessas agregações, pode constituir indicadores patrimoniais e de desempenho mais gerais do que os dos diversos casos individuais, lembrando sempre que o comportamento do todo pode se diferenciar de suas partes, ou seja, a lógica coletiva não se deduz diretamente das diversas lógicas particulares.

Do ponto de vista contábil, em face do conjunto patrimonial, interessa principalmente conhecer dois aspectos do patrimônio: o econômico e o financeiro. A situação econômica diz respeito à aplicação e ao rendimento do capital, enquanto a financeira diz respeito à solvabilidade da empresa.

A aplicação do capital e a solvabilidade são verificadas através da situação estática do patrimônio, ao passo que o rendimento do capital, ou seja, o resultado da atividade econômica, é verificado através da situação dinâmica.

Sugere-se os seguintes processos de análise:

  1. decomposição dos fenômenos patrimoniais em seus elementos mais simples e irredutíveis (análise propriamente dita);
  2. determinação da porcentagem de cada conta ou grupo de contas em relação ao seu conjunto (coeficientes);
  3. estabelecimento da relação entre componentes do conjunto (quocientes);
  4. comparação entre componentes do conjunto em sucessivos períodos (índices);
  5. comparação entre componentes de diferentes conjuntos para determinação de padrões.

Com esses respectivos processos de análise, obtém-se as seguintes interpretações:

  1. quanto à estática patrimonial: específicas sobre origem e aplicação de capitais; quanto à dinâmica patrimonial: específicas sobre receitas e despesas, lucros ou perdas;
  2. decorrentes do confronto dos coeficientes com os de exercícios sucessivos e com os padrões;
  3. decorrentes do confronto de quocientes com os de exercícios sucessivos e com os padrões;
  4. decorrentes do confronto dos índices absolutos com os relativos;
  5. sobre o grau de normalidade em relação ao padrões.

Pesquise dados empíricos em:

Sobre Agregados Monetários e Operações de Crédito:

Banco Central do Brasil: Política Monetária e Operações de Crédito

Banco Central do Brasil: Sistema Gerenciador de Séries Temporais (SGS)

Sobre Sistema de Pagamentos Brasileiro e Organização do Sistema Financeiro Nacional:

Banco Central do Brasil: Estatísticas sobre o Sistema Financeiro Nacional

Banco Central do Brasil: Relatório de Estabilidade Financeira

Banco Central do Brasil: Relatório de Economia Bancária e Crédito

Banco Central do Brasil: Sistema de Pagamentos Brasileiro

Banco Central do Brasil: Inclusão Financeira

Sobre Bancos:

Banco Central do Brasil: 50 Maiores Bancos e Consolidado do Sistema Financeiro Nacional

Banco do Brasil: Relações com Investidores

Caixa: Balanços e Demonstrativos

Itaú: Relações com Investidores

Bradesco: Relações com Investidores

Santander: Relações com Investidores

BNDES: Estatísticas Operacionais do BNDES

BNDES: Estudos e Publicações

Continua em próximo post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s