Golpe Sobre Golpe: Ajuste Fiscal Anunciado para Governo a ser Eleito!

Angela Bittencourt e Lucinda Pinto (Valor, 12/04/17) pautam o Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) e ele corta a taxa Selic pela 5a vez consecutiva. Com isso, praticamente irá zerar o ciclo de aperto monetário que, em sua última fase, elevou a taxa básica brasileira de 11% a 14,25% ao ano — maior nível em uma década.

O ciclo de alívio monetário em curso desde outubro de 2016 já tinha reduzido a taxa Selic em dois pontos, aos atuais 12,25% ao ano. Como é praxe, prevalece a opinião da maioria dos analistas e a sinalização da curva de juros na BM&F para o resultado do encontro do COPOM, a ser anunciado a partir das 18h, quase sempre é o esperado por O Mercado: a taxa básica cai mais um ponto, para 11,25% ao ano. E o ciclo de baixa passa a acumular três pontos, variação ligeiramente inferior aos 3,25 pontos colecionados no ciclo de aperto monetário disparado em outubro de 2014.

Na pesquisa Valor de projeções para a Selic neste mês e em dezembro de 2017 e 2018, 42 de 44 economistas de mercado contam com a taxa de 11,25% em vigor a partir desta data. Assim, o BCB é pautado por O Mercado!

Continue reading “Golpe Sobre Golpe: Ajuste Fiscal Anunciado para Governo a ser Eleito!”

Comércio Mundial de Alimentos: EUA X Brasil

Assis Moreira (Valor, 24/04/17) informa que os Estados Unidos e o Brasil, primeiro e segundo maiores exportadores mundiais de produtos agrícolas, confrontam-se na Organização Mundial do Comércio (OMC) com questionamentos recíprocos sobre supostos subsídios proibidos à exportação, em meio uma intensa corrida por participações maiores do mercado mundial.

Os EUA ampliaram a pressão sobre o Brasil em relação à ajuda aos produtores do trigo, ao mesmo tempo em que tentam arrancar alguma vantagem para exportar seu cereal ao mercado brasileiro. De seu lado, o Brasil questiona o montante de subvenções que os EUA concedem para commodities como algodão, soja e milho. 

Em reunião periódica do Comitê de Agricultura da OMC, os dois gigantes do comércio mundial de alimentos vão ter de responder a questionamentos submetidos com antecedência, e depois decidir os passos seguintes.

Há anos os EUA questionam o Brasil por causa do Prêmio para Escoamento do Produto (PEP) e do Prêmio de Equalização pago ao Produtor (Pepro), duas ferramentas utilizadas pelo governo para apoiar o escoamento da produção de trigo. Agora, contudo, Washington busca arregimentar aliados para aumentar a pressão, segundo fontes a par das articulações.

Continue reading “Comércio Mundial de Alimentos: EUA X Brasil”