Educação Universitária e FIES

Aloizio Mercadante é economista, professor licenciado da PUC-SP e Unicamp, foi deputado federal e senador pelo PT-SP, ministro-chefe da Casa Civil, ministro da Educação e ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação. Reproduzo abaixo seu artigo (Valor, 11/08/17) pela importância dos dados e informações fornecidos ao leitor, quase um balanço de sua gestão à frente do MEC face ao desmanche atual.

“O Brasil possui um desenvolvimento capitalista tardio e uma educação retardatária, marcada pelo passado colonial e a escravidão. As primeiras faculdades só foram fundadas com a chegada da Corte portuguesa. Apenas em 1920, com 75% da população analfabeta, foi implantada a primeira universidade.

O atraso histórico na educação explica uma parte das nossas dificuldades de
ingresso na sociedade do conhecimento. Em 2002, o país tinha 16505 cursos
de graduação e 3,4 milhões de matrículas de educação superior. Em 2015, eram 32878 cursos e 8,5 milhões de estudantes. Foi o período de maior expansão da educação universitária da história do Brasil, tanto da rede federal, quanto da pós- graduação e dos institutos federais. Continue reading “Educação Universitária e FIES”