Corte do Spread do BNDES

Francisco Goes (Valor, 28/08/17) informa que uma decisão tomada este mês pelo Conselho de Administração do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) mudando a forma de cálculo do retorno sobre o ativo (ROA) da carteira de crédito vai abrir espaço para a instituição de fomento reduzir os “spreads” das operações financeiras. A medida surge em momento em que o BNDES precisa buscar formas de ser mais competitivo como resultado da provável introdução, a partir de janeiro de 2018, da Taxa de Longo Prazo (TLP) que servirá como referência para os empréstimos do banco.

Em 4 de agosto, o Conselho de Administração do BNDES fixou pela primeira vez um ROA de 0,4% ao ano para os ativos de crédito. Até então esse índice era de 0,7% com a conta sendo feita sobre o total dos ativos do banco, incluindo o crédito, a renda variável e títulos em tesouraria. O ROA é um indicador financeiro que demonstra a capacidade dos ativos de uma empresa em gerar resultados.

Para especialistas, a medida vai reduzir o retorno ao controlador, o Tesouro Nacional, o que a diretoria e o corpo técnico do BNDES negam. “O retorno para o Tesouro não vai cair porque o banco será mais eficiente na renda fixa e variável. Baixamos o retorno sobre ativos no crédito porque queremos competir com spreads mais baixos”, disse o diretor financeiro do BNDES, Carlos Thadeu de Freitas. A partir da decisão do Conselho de Administração, a diretoria do banco vai poder calibrar os “spreads” para baixo. Continue reading “Corte do Spread do BNDES”

Sonhador ou Abstracionista

Sonhador pode ser tanto quem sonha quanto pessoa que alimenta seu espírito de quimeras ou fantasias. Porém, um devaneador pode estar apenas distraído, desligado da realidade em torno de si, em um processo de abstração.

Abstração é a ação ou efeito de abstrair, ou seja, de isolar mentalmente um elemento ou uma propriedade de um todo, para o (ou a) considerar individualmente. Do latim “abstracione”, significa “separação”.

Abstração também é visto como um estado de alheamento do espírito, ficando fora de si, em um devaneio, para afastar o pensamento de modo a visualizar o conjunto e não apenas os componentes de um sistema complexo. Por extensão, poderia ser visto como falta de atenção ou distração, mas se trata de obter uma visão holística que procura compreender os fenômenos na sua totalidade e globalidade, ponderando suas partes.

Abstrato é tudo que não é concreto ou resulta de abstração. É o que só existe na ideia, no conceito. É o que possui alto grau de generalização, operando unicamente com noções.

O sonho, por extensão metafórica, pode ser visto como uma sequência de ideias vãs e incoerentes às quais o espírito se entrega em um processo de devaneio ou fantasia.com um plano ou desejo sem fundamento. Mas, em contraponto, é considerado também o ideal ou ideia dominante que se persegue com interesse e paixão. Nesse caso, é um desejo vivo, intenso, veemente e constante.

Niemeyer Almeida Filho é professor titular do Instituto de Economia e Relações Internacionais da Universidade Federal de Uberlândia e membro da direção da Sociedade Latino Americana de Economia Política e Pensamento Crítico (Sepla) e foi presidente da Sociedade Brasileira de Economia Política (SEP) de 2012 a 2016. O número temático a respeito de Uma Agenda Econômica Alternativa do Jornal dos Economistas n. 335 (julho de 2017), Órgão Oficial do CORECON-RJ e SINDECON-RJ, publica artigo seu intitulado “Incongruências da perspectiva do desenvolvimento brasileiro com transformações sociais”. Continue reading “Sonhador ou Abstracionista”