Pesquisa de Dados via FTP

Sou de uma “geração não nativa digital”. Não fiz curso sobre aplicativos. O (pouco) que sei aprendi “fuçando” ou com dicas de colegas e alunos. No meu curso “Métodos de Análise Econômica” a respeito de metodologia, fontes de dados e uso de informações, ensino e aprendo muito com os jovens alunos. Trocamos informações, dicas e macetes.

Na aula de hoje, por exemplo, conheci uma nova fonte de informações.  O Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil (http://atlasbrasil.org.br/2013/pt/home/) engloba o Atlas do Desenvolvimento Humano nos Municípios e o Atlas do Desenvolvimento Humano nas Regiões Metropolitanas. O Atlas é, uma plataforma de consulta ao Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) de 5.565 municípios brasileiros, 27 Unidades da Federação (UF), 20 Regiões Metropolitanas (RM) e suas respectivas Unidades de Desenvolvimento Humano (UDH). O Atlas traz, além do IDHM, mais de 200 indicadores de demografia, educação, renda, trabalho, habitação e vulnerabilidade, com dados extraídos dos Censos Demográficos de 1991, 2000 e 2010.

Concebido como uma ferramenta simples e amigável de disponibilização de informações, o Atlas Brasil facilita o manuseio de dados e estimula análises. A ferramenta oferece um panorama do desenvolvimento humano e da desigualdade interna dos municípios, estados e regiões metropolitanas.

A relevância do Atlas do Desenvolvimento Humano nos Municípios vem justamente da capacidade de fornecer informações sobre a unidade político-administrativa mais próxima do cotidiano dos cidadãos: o município. Por sua vez, o Atlas do Desenvolvimento Humano nas Regiões Metropolitanas permite conhecer as desigualdades em nível intramunicipal, entre “bairros” de uma mesma região metropolitana.

Outra novidade, pelo menos para mim, que desejo compartilhar com os seguidores deste modesto blog pessoal, é o uso de FTP. Muito antes dos sistemas de armazenamento em nuvem, nasceu o FTP (File Transfer Protocol ou Protocolo de Transferência de Arquivos). Desde os primórdios da Internet, ele é o responsável por enviar arquivos pela web. Forma prática e versátil de transferência de arquivos, ela serve basicamente para que usuários possam enviar ou receber documentos da rede por meio de um endereço no navegador ou um software instalado no PC.

A transferência é feita entre um servidor e um cliente. O primeiro é o local onde os arquivos ficam hospedados, enquanto o segundo é quem realiza a operação. A conexão é sempre autenticada por um nome de usuário e servidor em um determinado endereço de IP. Normalmente, o FTP é bastante útil para pessoas que possuem discos virtuais na rede e para quem criou um site e tem um sistema de hospedagem.

É possível criar um FTP em uma máquina ou ter acesso a algum disco já criado e que tenha sido compartilhado com você. Para criar, é preciso usar um programa como o Guild FTP. O procedimento é simples e não leva mais do que alguns passos. Caso você necessite apenas acessar um servidor de FTP existente, há a possibilidade de fazê-lo via software, mas também somente acessando a Internet.

Por exemplo, se você digitar ftp.ibge.gov.br você poderá se conectar como convidado ou usuário registrado. Neste caso, solicita nome e senha. Como convidado, você acessa diretamente 71 itens, entre os quais, Contas_Nacionais, Estatísticas_Sociais, Orcamento_Familiares, Síntese_de_Indicadores_Sociais, Trabalho_e_Rendimento, etc.

Em Contas Nacionais, por exemplo, você poderá acessar Tabelas Completas em Contas Nacionais Trimestrais em arquivo xls (Excel) com a série completa de 1996 IT a 2017 2T, com desagregação do PIB pela ótica da produção (setores produtivos) e ótica da demanda (componentes da demanda agregada: consumo, investimento, gasto governamental, exportação líquida).

Em Síntese dos Indicadores Sociais, há para todos os anos entre 2001 e 2016.

Outro exemplo: pesquise no Google “ftp ibge pnad”. Aparecerá: ftp://ftp.ibge.gov.br/Trabalho_e_Rendimento/…/notas_metodologicas.pdf

Corte o final do endereço (/notas_metodologicas.pdf) e clique. Aparecerá a opção do ftp.ibge.gov.br. Opte por “convidado” e “conectar”. Abrirá diretamente as pastas completas da PNAD Contínua, por exemplo, a Retrospectiva 2012-2016

Entre os softwares mais famosos estão o Filezilla e o SmartFTP (Windows), Cyberduck (Mac) e Kasablanca (Linux). Cada um tem suas particularidades e funcionalidades, porém o básico é sempre o mesmo: basta inserir o IP do servidor, seu login e senha e ele automaticamente fará a conexão. Assim será possível ter acesso a todos os arquivos hospedados no local e também fazer o envio de outros documentos para o mesmo.

Abaixo a relação dos clientes FTP (programas) mais usados:

Windows Linux Mac
 CuteFtp
 WsFtp

Caso você deseje somente entrar no FTP sem usar um programa para isso, digite “ftp://número do ip” em seu navegador. Um prompt pedirá seu login e senha e, pronto. Você terá o mesmo acesso ao disco virtual que teria em qualquer software.

A transferência de arquivos é bem simples, semelhante a que o usuário faz entre pastas no próprio PC ou Finder no Mac. Porém, demora um pouco mais por se tratar de uma operação na Internet dependente da velocidade da banda larga.

One thought on “Pesquisa de Dados via FTP

  1. Prezado Fernando, só um comentário técnico de informática.

    O FTP está em desuso por bons motivos. O protocolo FTP é binário e complexo pra implementar e por isso os softwares de FTP sempre (nas últimas 3 décadas) foram uma porta de entrada pra se “hackear” servidores. Além disso as senhas de usuário passam em claro na rede, facilitando a interceptação de senhas (vulgo “roubo de senhas”). O FTP tem sido substituído pelo SFTP que tem implementações muito mais seguras e que fazem o tráfego de rede passar criptografado, dificultando muito a interceptação de senhas e com muito menos falhas de segurança nos softwares.

    Eu entendo que talvez você tenha gostado do FTP pela organização de pastas ou alguma coisa dos clientes que você achou, mas estas funcionalidades tem equivalentes em HTTP mais seguras, especialmente do lado do servidor. E com isso o SFTP é usado geralmente apenas pra envio de arquivos pra atualização de sites, e a parte pública de downloads é feita via HTTP pelos navegadores mesmo. Você pode procurar na Internet por “ftp server vulnerabilities”, “ftp weaknesses” pra ler mais informações sobre os problemas técnicos que eu mencionei.

    att.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s