Ataque à Democracia: Perda do Poder do Voto Popular

O JOGO DO MILHÃO - Congresso e Temer asseguram vantagem na eleição a candidatos com grande renda e patrimônio - Candidatos ricos - Página 4 - Poder - Doações

Conforme dados compilados pela Marta Arretche (leia post Debate sobre a Trajetória da Desigualdade de Renda no Brasil), sob a democracia (1985-2015), os estratos inferiores de renda obtiveram proporcionalmente mais do que os estratos superiores. A taxa de crescimento da renda dos extremamente pobres foi 94%, mas (excluído este estrato) a metade inferior da distribuição teve ganhos superiores a 140%. Este é o resultado agregado da contribuição de diferentes governos.

Ela ressalva que “esses foram ganhos relativos, contudo. Em termos absolutos, os mais ricos ganharam muito mais porque essas taxas de crescimento operaram sobre patamares de renda muito desiguais”.

A Constituição Federal de 1988, entre outros fatores demográficos, sociais e econômicos, converteu os beneficiários das políticas sociais, situados no piso e no meio da escala contínua da distribuição da renda, em categorias concentradas de eleitores interessados na expansão das políticas públicas que os favorecem.

Esse poder de escolha (e barganha por políticas favoráveis) dos eleitores pobres está sendo retirado desde o golpe!

O operador financeiro Lúcio Funaro confirmou, em depoimento à Procuradoria-Geral da República, a armação corrupta do golpe semi-parlamentarista pelo “quadrilhão do peemedebismo”. Ele repassou R$ 1 milhão para o ex-deputado Eduardo Cunha “comprar” votos a favor do impeachment de Dilma Rousseff, em 2016.

Uai, o aluguel de “partidos-de-aluguel” foi o “escândalo do mensalão do PT”, agora, o balcão de negócios do “quadrilhão do peemedebismo” é o “novo normal”?

Funaro disse que recebeu uma mensagem de Cunha, então presidente da Câmara, dias antes da votação no plenário, ocorrida em 17 de abril. “Ele me perguntou se eu tinha disponibilidade de dinheiro, que ele pudesse ter algum recurso disponível pra comprar algum voto ali favorável ao impeachment da Dilma. E eu falei que ele podia contar com até R$ 1 milhão e que eu liquidaria isso para ele em duas semanas no máximo”, disse.

A Folha teve acesso ao depoimento (assista a todos os vídeos aqui) prestado por Funaro à PGR em agosto deste ano. Seu acordo de delação foi homologado pelo ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal). E agora STF? Vai sair em defesa contra o golpe na Constituição Federal? Ou continuará submisso aos outros dois Poderes da República, o ilegítimo Executivo e o Legislativo corrupto e golpista?

Os atentados contra a democracia eleitoral brasileira continuam. Ranier Bragon (FSP, 15/10/17) noticia que políticos com mandato, patrimônio elevado ou boa relação com os formadores do PIB terão larga vantagem sobre os demais concorrentes na disputa de outubro de 2018, apesar de essa ser a primeira eleição geral em que empresas estarão proibidas de financiar os candidatos.

O Congresso Nacional chegou até a esboçar na atual reforma política a aprovação de três medidas para conferir maior equilíbrio ao jogo, mas todas foram vetadas pelo presidente Michel Temer em acordo com parcelas significativas do Senado e da Câmara dos Deputados. Continue reading “Ataque à Democracia: Perda do Poder do Voto Popular”

Vantagem Humana

l

Reinaldo José Lopes (FSP, 11/10/2017) resenhou o livro:

A Vantagem Humana: Como Nosso Cérebro se Tornou Superpoderoso

Autora Suzana Herculano-Houzel
Tradutora Laura Teixeira Motta
Editora Companhia das Letras
Quanto R$ 54,90 (352 págs.)

Quem abrir ao acaso o livro “A Vantagem Humana“, nova obra da neurocientista brasileira Suzana Herculano-Houzel, corre o risco de achar que está diante de um livro de culinária exótica, cuja especialidade é a técnica de preparo de sopa… de cérebro.

O exotismo é inegável (os “ingredientes” incluem miolos de camundongo, macaco, girafa, elefante), bem como o ar gastronômico da narrativa. Mas a receita que realmente interessa a Suzana e seus colegas é a que permitiu o surgimento do sofisticado prato da cognição humana.

Transformar massa encefálica em papa foi só um meio para tentar:

  1. decifrar a estrutura básica do cérebro e
  2. explicar como nos tornamos primatas capazes de inventar a agricultura, a escrita e os smartphones.

A resposta, segundo a cientista e colunista da Folha:

  1. não é que o nosso cérebro seja o maior de todos (baleias, golfinhos e elefantes têm massa cerebral superior à média humana),
  2. nem que o nosso órgão seja o mais avantajado em relação ao tamanho do corpo.

A vantagem do Homo sapiens viria do número absoluto de neurônios no córtex, a região mais externa do cérebro, que supera em muito o que se vê em qualquer outro animal. [Fernando Nogueira da Costa: embora parte dos animais humanos, que faz bullying na rede social, aparenta ter apenas “2 neurônio” (sic, sem S)…]

MISTÉRIO DOS MIOLOS

Continue reading “Vantagem Humana”

Debate sobre a Trajetória da Desigualdade de Renda no Brasil

Além de ser minha amiga — “o que é o mais importante para mim” [ 🙂 ] –, Marta Arretche é Professora Titular do Departamento de Ciência Política da Universidade de São Paulo (USP) e diretora do Centro de Estudos da Metrópole. Publicou artigo (Valor, 06/10/17) original e interessante como todos os demais que escreve. Reproduzo-o abaixo. Continue reading “Debate sobre a Trajetória da Desigualdade de Renda no Brasil”