Destruição da Política de Crédito Público contra o Desemprego

Fernando Torres e Alex Ribeiro (Valor, 10/10/17) informam que, para atender a demanda do governo golpista, colocando acima do futuro da Nação sua prioridade total em evitar o contragolpe com a “regra de ouro”, e se mostrando irredutível na exigência de devolução de R$ 180 bilhões para cumprir regras fiscais em 2017 e 2018, o BNDES deve ser forçado a mudar sua forma de atuar e também a estrutura do seu balanço! Em outras palavras, compromete o futuro do desenvolvimento econômico e social do País!

As alternativas, que segundo as fontes podem ser combinadas, passam por contenção de desembolsos, venda de ativos da BNDESPar e captação de recursos no mercado, inclusive internacional, sendo que a última opção implica aumento do custo dos empréstimos do banco. Diante dos R$ 200 bilhões que o banco tinha disponíveis em caixa em agosto de 2017, e da entrada de caixa prevista para 2018, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, vem repetindo que o BNDES terá recursos para a antecipação.

[Fernando Nogueira da Costa: não se trata disso — liquidez imediata –, mas sim de aniquilar um instrumento-chave — política de crédito — para o combate ao desemprego, causado por overdose de juros concentrador de riqueza financeira! Confira abaixo:

Esse ex-banqueiro, Henrique Meirelles, não tem nenhuma visão social!] Continue reading “Destruição da Política de Crédito Público contra o Desemprego”

Aumento da Desigualdade ou Diminuição da Pobreza: o que mais importa para a sociedade?

Em entrevista a Ricardo Balthazar (FSP, 01/10/17), o economista Ricardo Paes de Barros, responsável por alguns dos principais estudos publicados sobre pobreza e desigualdade no Brasil, afirma que trabalhos como o do irlandês Marc Morgan estão longe de negar os avanços feitos pelo país nos últimos anos.

Os dados de Morgan indicam maior concentração de renda no topo da pirâmide social, mas confirmam que também houve ganhos significativos para as camadas mais pobres da população, diz Paes de Barros, que é economista-chefe do Instituto Ayrton Senna, doutor em economia pela Universidade de Chicago e professor do Insper.

Para ele, seria importante rediscutir o sistema tributário brasileiro, para torná-lo mais justo e eficiente, mas o debate sobre os impostos dos ricos não deveria deixar em segundo plano esforços para aprimorar as políticas sociais do governo e tornar mais produtiva a economia brasileira. Continue reading “Aumento da Desigualdade ou Diminuição da Pobreza: o que mais importa para a sociedade?”