Graças a seus cúmplices, o Ovo da Serpente Fascista rompeu a casca!

Os fascistas bolsonaristas já estão atuando com a violência prometida sob exortação do Boçalnaro e MBL! E a “centro-direita” (Alckmin) se torna cúmplice ao reagir dizendo que “a vítima (o PT) está colhendo o que plantou”!

Se ele estivesse na Alemanha nazista teria também culpado os judeus, os homossexuais, os comunistas, etc., por provocarem aquela violência contra eles…

O “fake-news” fascista já responde que o ataque foi do próprio PT! Acham que todo o mundo é estúpido como é a turma da extrema-direita ruralista.

Leiam o depoimento da insuspeita jornalista Eleonora de Lucena (FSP, 28/03/18) que fazia a cobertura da caravana no ônibus atingido:

“O barulho seco no lado direito do ônibus provocou silêncio. Pedras novamente, pensei. Pedras, alguém falou. O ruído foi diferente.

Tínhamos recém partido de Quedas do Iguaçu, onde Lula fizera ato. Dez minutos de viagem e veio o impacto. Era local de vegetação fechada, mato alto na borda da estrada. O comboio continuou.

Minutos depois, carros da PM passaram pela caravana. Não pararam nem acompanharam o comboio.

No trajeto, manifestações de apoio de moradores. Crianças ensaiavam corrida para acompanhar os ônibus.

A 1 km do destino, Laranjeiras do Sul, o motorista reduz a velocidade. Para. Descemos. Pneu furado, alguém disse. Saltamos. Miguelitos (ganchos de metal) nos dois pneus da direita. Logo identificamos as marcas dos projéteis.

Foi um atentado. A escalada fascista subiu mais um degrau. Grupos ultradireitistas não enxergam limites. Ovos, pedras, projéteis, chicotes. São milícias armadas que planejam atentados. Como as gangues que precederam as SS nazista. O mesmo modus operandi terrorista.

Vi isso num crescendo nos últimos dias. Adeptos de Bolsonaro, ruralistas, pessoas violentas que berram e xingam. Eu mesma levei uma ovada na cabeça no sábado só por estar saindo do hotel onde estava hospedado Lula. “Lincha, é comunista”, ouvi em algum momento.

O país precisa reagir. O atentado não foi só contra Lula. O projétil foi contra a democracia. Democratas precisam aprender com a história e formar já uma frente ampla contra o fascismo.”

Os fascistas têm nomes e endereços. Um carro de som alugado pelo Vem Pra Rua dizia que Lula é bolivariano. O grupo contratou 14 seguranças privados, vestidos de preto e com cassetetes, para proteger os antipetistas. Entre anúncios em jornais contra Lula, outdoors, segurança e carro de som, o Vem Pra Rua gastou pelo menos R$ 6,7 mil. O coordenador do MBL afirma que o dinheiro foi doado por empresários locais. Nesta eleição, deve votar no empresário Flavio Rocha (PR), pré-candidato conservador e evangélico (da mesma igreja de Eduardo Cunha) à Presidência apoiado pelo MBL.

Vestidos com bandeiras do Brasil e camisetas da seleção brasileira, manifestantes gritavam antes da chegada de Lula que “a nossa bandeira jamais será vermelha”, “Brasil não é Venezuela” e pediam a prisão do ex-presidente. Quando o petista começou a discursar, soltavam fogos de artifício para atrapalhar.

É crime esse tipo de ataque agressivo a adversários políticos. Atenta com violência contra a liberdade de expressão e a própria democracia! Recusa o debate de ideias.

Vestido uma camisa da seleção com o nome do juiz Sergio Moro nas costas, um veterinário afirma que está se manifestando contra Lula para defender “a moralidade do país”. Elogia Moro, aquele justiceiro que usa camisa negra como os fascistas italianos.

As violências de grupelhos fascistas marcaram a passagem por todas as cidades percorridas pela caravana. Os atos estão sendo articulados por sindicatos de produtores rurais, pelo MBL e pelo deputado Fernando Francischini (PSL-PR), um dos articuladores da pré-campanha presidencial de Bolsonaro. O pré-candidato fascista fará um ato em Curitiba, no mesmo dia em que Lula estará na cidade para o encerramento de sua caravana. O representante da casta dos guerreiros-militares, que louva a ditadura e os torturadores, só aposta na violência contra os adversários políticos.

Quem são seus cúmplices? Gente do tipo do diretor de cinema José Padilha que louva em seus filmes os justiceiros violentos da Tropa de Elite, Robcop, O Mecanismo. Os policiais são “mocinhos” movidos pelo rancor e pela vingança por ganharem pouco e não subirem na hierarquia. Frustrados, descarregam sua raiva cega, fazendo tábula rasa dos fatos verdadeiros. Burros, generalizam impunemente, afirmando coisas do tipo “todos os habitantes de Brasília são ratazanas”! Vingativos, atiçam a violência contra todos!

O Mecanismo, série do Netflix, é um exemplo de propaganda da teses da direita contra a democracia: “todos os políticos são ladrões”, “não há diferença entre o PT e os demais partidos, então, a direita tem o direito de imputar tudo de ruim ao PT, ao Lula, à Dilma”. São toscos os fascistas, não?

A série, comprovadamente (leia O que é verdade e o que é invenção em ‘O Mecanismo’, a série da Netflix sobre a Lava Jato), não tem nenhum compromisso com os fatos verdadeiros. Adepto do “pós-verdade”, o diretor da série, José Padilha, fora a exploração comercial de sexo, de falso moralismo, de deficientes físico-mentais, entre outros descompromissos com a ética, falta com a verdade até em coisas aparentemente banais. Revela seu descuidado enquanto cineasta quando apresenta, por exemplo, uma cena do posto que deu nome à Lava-Jato em 2015 e mostra um carro Mercedes-Benz reestilizado posteriormente…

Os atores são ruins, pois atuam com uma cara só do início ao fim da série de oito episódios, de maneira afetada e artificial. Falta direção artística. A dicção deles é péssima — assisti com legendas para os entender. O Padilha caricatura a Dilma como uma mulher alucinada e descabelada com uma falsa peruca! Demonstra sua misoginia ao comentar que “se a Dilma soubesse ler…” Ora, compare a biografia de cada qual e e veja que quem merece o respeito é ela — e não ele.

Em nome da (falsa) ameaça de “acabar com a Lava-Jato”, usada e abusada pelos procuradores que ganharam notoriedade com essa operação,  os brasileiros não estão percebendo que a ameaça muito maior está em rasgar a Constituição cidadã, escrita de maneira representativa? 

A história do Brasil registrará todos esses atentados contra a democracia, desde o assassinato da vereadora até a tentativa de assassinar o Lula e os petistas.

Voltaremos no Brasil ao tempo do autoritarismo militar com a eleição de um capitão?! Em nome da (falsa) promessa de segurança pública, viveremos todos nós inseguros quanto às liberdades democráticas?! Aumentará ainda mais a violência dos guerreiros-militares no nosso dia-a-dia?! Até a violência econômica será liberada pelo “laissez-faire” das toscas ideias da direita ultraliberal?!

Não é “o câncer”, “o sistema” e “o mecanismo” o que mais nos ameaça, mas sim o aparelho judiciário e o de segurança que geram a atual insegurança. Nós, todos os cidadãos brasileiros democratas, temos o compromisso em defender a democracia no Brasil. Necessitamos reagir antes que seja tarde demais — e a serpente fascista já tenha nos enroscado! 

2 thoughts on “Graças a seus cúmplices, o Ovo da Serpente Fascista rompeu a casca!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s