Literatura de Autoajuda para Empreendedorismo

Preparando-me para oferecer um Curso de Finanças Comportamentais para Planejamento Financeiro Pessoal, li e resenhei muitos livros de autoajuda financeira em Fernando Nogueira da Costa – Leituras de Cabeceira – Finanças.

Oriento também um aluno na elaboração de tese sobre Finanças Comportamentais. Sugeri, em um primeiro capítulo, testar a hipótese de influência dessa literatura na prática profissional de gestores de fortuna. Ele deve escrever o capítulo inicial com quatro tópicos componentes de uma resenha sobre essa literatura de autoajuda financeira:

  1. Em qual debate ela se insere? Qual é o estado-da-arte nesse debate? Mudou ao longo tempo, passando de guia espiritual para “mudança de mentalidade”, seguindo por um individualismo metodológico, até chegar a uma visão holística do problema macro sistêmico de decisões financeiras? Ela se refere apenas à economia de mercado de capitais norte-americana ou serve também à economia de endividamento, característica do resto do mundo? Há transição de uma, onde é típica a renda variável, para outra, onde se investe em renda fixa?
  2. Quais são os principais conceitos encontrados nessa literatura: participações acionárias? Alavancagem financeira? Idealizações comportamentais? Há conselhos recorrentes em todos os autores para a tomada de decisões práticas?
  3. Qual autor avança com conceitos originais e se destaca entre todos os demais? Por que?
  4. Sobre o que de importante, nas Teorias das Decisões Financeiras, essa literatura não diz nada a respeito? Finanças Racionais? Finanças Comportamentais? Qual é a ideia original obtida ao lê-la de maneira crítica?

Cito e comento abaixo [entre colchetes] o texto de Sam Altman. É mais um exercício intelectual preparatório ao fazer comentários sobre seu “breve guia excêntrico de autoajuda”. Ele é blogueiro americano e empreendedor. Este texto foi originalmente publicado em seu blog, traduzido e publicado pela revista Época (07/03/2019).

“Tenho observado milhares de empreendedores e pensado bastante sobre o que é necessário para ganhar muito dinheiro ou criar algo importante. Normalmente, as pessoas começam querendo o primeiro e acabam buscando o segundo.

Aqui estão 13 ideias de como atingir esse nível atípico de sucesso. “Todas elas são mais fáceis de ser executadas quando já se alcançou um nível básico de sucesso — por meio de privilégio ou esforço — e se quer trabalhar para transformá-lo naquele sucesso excepcional. Mas a maioria se aplica a qualquer pessoa”.

INVISTA EM VOCÊ [Este é um consenso nessa literatura de autoajuda financeira: a acumulação de capital humano ou intelectual permite levar sempre consigo uma capacidade de ganho pessoal, para alcançar uma boa vida e “deixar sua marca na sua breve passagem pelo mundo”. Significa, antes de mais nada, educar-se com os melhores mentores, seja em cursos regulares em centros de excelência em ensino, seja com autodidatismo fruto do apetite pelo “sabor do saber”.]

Crescimento exponencial é mágico. Procure por ele em todo lugar. Curvas exponenciais são a chave para a geração de riqueza.

Uma empresa de médio porte, cujo valor aumenta 50% todo ano, se torna gigantesca em um espaço bem curto de tempo. Poucos negócios no mundo têm efeitos de rede reais e escalabilidade extrema. Porém, com a tecnologia, mais e mais terão. Achá-los e criá-los vale o enorme esforço.

[Aconselhamento típico norte-americano, porque dirigido a associar-se a grandes corporações ou ao aconselhamento de abrir capital de empresas inovadoras em uma economia de mercado de capitais. Há longa tradição de investimento em renda variável nos EUA. Foi lá estabelecida pelo maior nível de renda per capita e menos mal distribuída, pelo menos, em comparação à concentração daqui.]

Você também deveria almejar ser uma curva exponencial — direcionar sua vida para seguir uma trajetória sempre crescente, para cima e para a direita. É importante seguir uma carreira que tenha um efeito exponencial — o progresso da maioria delas é bastante linear.

[Aconselhamento para jovens estudantes em tempo de planejamento de carreira profissional. É mais difícil para um profissional estabelecido fazer uma reciclagem e alterar sua carreira com um redirecionamento para a inovação. Mas esse será um desafio a ser enfrentado brevemente: atualização em digitalização e automação para escapar do desemprego tecnológico.]

Você não quer investir em uma carreira em que pessoas que estão trabalhando há dois anos conseguem ser tão eficazes quanto pessoas que estão trabalhando há 20? Seu ritmo de aprendizado deve ser sempre alto. À medida que sua carreira progride, cada unidade de trabalho que você faz deve gerar mais e mais resultados. Há muitas maneiras de alcançar essa influência — com capital, tecnologia, marca, efeito de rede e gerenciamento de pessoal.

[Cursos convencionais treinam os estudantes para serem trabalhadores assalariados, os cursos de excelência preparam os alunos para “aprender a aprender” e sempre se manterem atualizados, inclusive em busca de empreender por conta própria.]

É útil adicionar mais um zero àquilo que você define como sua métrica de sucesso — dinheiro, status, impacto no mundo ou o que for. Estou disposto a demorar o tempo necessário entre dois projetos até encontrar minha próxima paixão. Mas sempre quero que seja uma iniciativa que, se bem-sucedida, fará o resto de minha carreira parecer uma nota de rodapé.

[Livre-iniciativa é esperada em uma economia de mercado descentralizada, descoordenada, mas não se deve esperar empreendedores surgirem do nada, sem preparo educacional nem prático. Não sabem sequer fazer um plano de negócio com análise do mercado potencial para uma inovação disruptiva, isso sem falar na alavancagem financeira com empréstimos ou associação acionária com capitalistas.]

A maioria das pessoas se perde em oportunidades lineares. Esteja preparado para deixar para lá oportunidades pequenas e focar em potenciais saltos qualitativos.

A maior vantagem competitiva nos negócios — seja para uma companhia, seja para uma carreira individual — é pensar no longo prazo, com uma visão ampla de como diferentes sistemas do mundo se unirão. Um dos aspectos notáveis de crescimento exponencial é que os anos mais longínquos são os mais importantes. Em um mundo onde quase ninguém tem visão em longo prazo, O Mercado recompensa bastante aqueles que têm.

[Visão em longo prazo significa planejamento para executar uma aposta contra o futuro desconhecido e incerto. Quanto mais informações o inovador tiver sobre o presente e as tendências em surgimento, menor será a incerteza a respeito do acerto de suas decisões. Não é uma “luz” divina baixada do céu, mas um esforço terreno e mundano.]

Confie no crescimento exponencial, tenha paciência e você se surpreenderá de maneira agradável.

TENHA AUTOCONFIANÇA ATÉ DEMAIS [Tenha capacitação cultural à base de estudos de modo a conseguir essa autoconfiança, ou melhor, autoestima.]

Acreditar em si é imensamente poderoso. As pessoas mais bem-sucedidas que conheço acreditam tanto nelas próprias que é praticamente um delírio.

[Determinação pessoal, força-de-vontade, rejeição da vitimização com a eterna lamentação do infortúnio de não ter obtido a “sorte-do-berço” é, evidentemente, indispensável para afastar a inércia, estudar e empreender seu projeto de vida.]

Cultive a autoconfiança desde cedo. À medida que você recebe dados indicando que seu discernimento é bom e que você é capaz de gerar bons resultados de forma consistente, confie mais em si mesmo.

Se você não acredita em si mesmo, fica difícil se permitir ter ideias divergentes sobre o futuro. E é nelas que está a maior parte dos ganhos.

[Em geral, basta se comparar com os outros para se ver cercado de mediocridades – e se sentir superior e com autoconfiança. Então, busque um meio-ambiente onde se envolva com pessoas inteligentes capazes de fazer você pensar e ter noção de sua ignorância a ser superada com esforços interativos com os demais estudiosos e mentores.]

Gerenciar seu moral — e o de sua equipe — é um dos maiores desafios de grande parte das iniciativas. É quase impossível sem bastante autoconfiança. E, infelizmente, quanto mais ambicioso você é, mais o mundo vai tentar derrubá-lo.

[Se seus colegas te enxergam como um rival, em comparação de produtividade, e não como um parceiro ou sócio em um empreendimento, busque outros empreendedores.]

A maioria das pessoas altamente bem-sucedidas esteve muito certa sobre o futuro pelo menos uma vez em uma época em que os outros pensavam que ela estava errada. Do contrário, a competição teria sido mais acirrada.

É preciso equilibrar autoconfiança e autoconsciência. Eu costumava odiar qualquer tipo de crítica e evitá-la. Agora, tento sempre escutar, partindo do princípio de que ela está certa, e, então, decido se quero fazer algo a respeito ou não. Buscar a verdade é difícil e muitas vezes doloroso, mas é o que separa a autoconfiança do delírio.

Esse equilíbrio também ajuda a evitar que você soe soberbo e fora da realidade.

[Equilíbrio emocional é fruto de inteligência emocional. Esta se compõe tanto de inteligência intrapessoal (capacidade de auto compreensão, automotivação e conhecimento de si mesmo, com habilidade de administrar os sentimentos em seu favor), quanto de inteligência interpessoal (capacidade de se relacionar com o outro, entender as reações e criar empatia ao antecipá-las).]

APRENDA A PENSAR COM INDEPENDÊNCIA [Sim, porém com interações com o resto do mundo, senão será uma série de tentativas-e-erro até, eventualmente, “dar sorte”. Pense a economia como um sistema complexo, interativo e dinâmico. Sempre esteja muito bem informado a respeito de suas variações ao longo do tempo, para acertar seu projeto.]

É muito difícil ensinar empreendedorismo porque é muito difícil ensinar a ter pensamentos originais. A escola não foi feita para isso — inclusive, ela geralmente premia o oposto. Então você tem de cultivar isso por conta própria.

[Bons mentores são inspiradores. Vá atrás deles mesmo sendo através da leitura de suas obras e não necessariamente em contato presencial. Bons professores não só te motivam a estudar mais, quanto te provoca a ter pensamentos originais. Dizem: defenda uma tese original!]

Pensar a partir dos primeiros princípios e tentar gerar novas ideias é divertido, e encontrar pessoas com as quais trocá-las é um ótimo jeito de aperfeiçoar essa habilidade. O próximo passo é achar maneiras fáceis e rápidas de testar essas ideias no mundo real.

Fracassarei muitas vezes e estarei muito certo uma vez” é o lema do empreendedor. Você tem de se dar muitas chances para ter sorte.

[Esta é a receita do apostador, não do empreendedor com planejamento estratégico.]

Uma das lições mais poderosas a aprender é que você consegue descobrir o que fazer em situações que parecem não ter solução. Quanto mais vezes fizer isso, mais vai acreditar nisso. A garra vem de saber que você consegue se reerguer depois de cair.

APRIMORE SUAS “VENDAS” [A literatura de autoajuda norte-americano tem como público-alvo potenciais empreendedores em uma economia de livre-mercado com massa de rendimentos suficiente para sucesso de muitas iniciativas particulares. Em país atrasado, cultural e economicamente, os desafios são muito maiores para explorar algum nicho de mercado com base na “regra de ouro do comércio”: comprar barato e vender caro.]

Apenas autoconfiança não é suficiente — você também tem de ser capaz de convencer outras pessoas daquilo em que acredita.

Todas as grandes carreiras, até certo ponto, transformam-se em trabalho de vendedor.

Você tem de pregar seus planos aos consumidores, empregados em potencial, à imprensa, aos investidores etc. Isso requer:

  1. visão inspiradora,
  2. forte habilidade comunicativa,
  3. um certo carisma e
  4. uma evidente capacidade de execução.

Aperfeiçoar a comunicação — especialmente a escrita — é um investimento que vale a pena. Meu melhor conselho para conseguir uma comunicação clara é: primeiro certifique-se de que seu pensamento é claro e, em seguida, use uma linguagem simples e concisa.

[Treino meus alunos para saberem escrever bem e falar para um público amplo. O maior desafio é deixar a antiga timidez familiar de lado, soltar a voz e “deixar de falar prá dentro” com péssima dicção adolescente.]

A melhor maneira de aprimorar sua capacidade em vendas é acreditar de fato no que você está ofertando. Vender aquilo em que você verdadeiramente acredita é ótimo, e tentar vender gato por lebre é péssimo.

Tornar-se um bom vendedor é como aperfeiçoar qualquer outra habilidade — cada um pode melhorar se praticar. Mas, por alguma razão, talvez porque pareça desagradável, muitas pessoas tratam como se fosse algo que não pode ser aprendido.

[Vender é ter empatia com o comprador: saber se colocar em seu lugar e fazer uma oferta de interesse mútuo, isto é, um bom negócio para ambos.]

Minha outra grande dica sobre vendas é aparecer pessoalmente quando for importante. Quando eu estava começando, sempre me disponibilizava a pegar um avião. Muitas vezes não era necessário, mas em três ocasiões essa atitude me levou a momentos decisivos, desses que constroem uma carreira; caso eu não tivesse viajado, o desfecho teria sido outro.

ARRISQUE-SE COM MAIS FACILIDADE [Retorno tem correlação com risco. Se houvesse um ganho certo sem risco, todos comprariam esse ativo, isto é, essa forma de manutenção de riqueza. Aí seu valor se descolaria de seus fundamentos, e seu preço, depois da súbita alta, deixaria de ser justo. O investimento passaria a ser arriscado pela provável queda de cotação.]

A maioria das pessoas superestima os riscos e subestima a recompensa. É importante arriscar porque é impossível estar certo o tempo todo — você tem de tentar muitas coisas e adaptar-se rapidamente conforme aprende.

Muitas vezes, é mais fácil arriscar no começo da carreira: você não tem muito a perder e, potencialmente, tem muito a ganhar. Assim que atingir o patamar em que cobriu as obrigações básicas, você deve tentar arriscar-se com mais facilidade. Procure por apostas pequenas nas quais você perca X se estiver errado, mas ganhe 100 X se der certo. Em seguida, aposte ainda mais nessa direção.

Mas não demore. Quando as pessoas se acostumam a uma vida confortável, um emprego previsível e à reputação de ser bem-sucedidas no que quer que façam, fica muito difícil deixar tudo para trás. As pessoas têm a incrível habilidade de condicionar seu estilo de vida a seu salário do ano seguinte.

Mesmo se saírem disso, é muito tentador voltar. É fácil — e parte da natureza humana — priorizar o ganho e a conveniência a curto prazo em detrimento da realização a longo prazo.

Mas, ao escapar da rotina, você consegue seguir sua intuição e usar seu tempo fazendo coisas que podem se tornar interessantes. Baratear e flexibilizar sua vida o máximo possível é uma maneira poderosa de alcançar isso, mas obviamente há um lado negativo.

[Beabá das Finanças Pessoais: ajustar seu padrão-de-vida para sobrar determinado percentual ou valor nominal a ser investido todo o mês, como espécie de “débito automático” (ou consignado descontado de sua folha de pagamento), e fazer caber seu orçamento doméstico dentro da renda disponível depois desse investimento. Esse ajuste do padrão-de-vida pode significar se afastar de grupo de amigos consumistas – e se aproximar dos comunistas. J ]

TENHA FOCO [Foco significa planejamento dentro de um calendário e de determinados horários, de modo a ter o tempo adequado para fazer tudo necessário para uma boa vida, mas quando estiver fazendo qualquer atividade ter foco exclusivo nela.]

O foco é um multiplicador de força no trabalho. Quase todo mundo que conheço estaria bem servido se passasse mais tempo pensando em o que deve se concentrar. É muito mais importante trabalhar na coisa certa do que trabalhar muitas horas. A maioria das pessoas desperdiça a maior parte de seu tempo em coisas não importantes.

[Por exemplo, ver TV ou acompanhar rede social online, inclusive leitura de jornais digitais, tira tempo de leitura de literatura capaz de propiciar novo conhecimento.]

Assim, quando descobrir o que fazer, não pare até que suas poucas prioridades sejam conquistadas rapidamente. Estou para conhecer uma pessoa de ritmo devagar que seja bem-sucedida.

TRABALHE BASTANTE [Quem trabalha bastante é quem trabalha com felicidade cotidiana de criar algo novo a partir do zero ou de acumulação progressiva de conhecimentos, para sua divulgação aos outros, seja por escritos/fala, seja por produtos.]

É possível alcançar o 90% em seu ramo trabalhando de maneira inteligente ou trabalhando muito, o que é um grande feito. Mas chegar a 99% requer ambos — você estará competindo com outras pessoas muito talentosas que terão ótimas ideias e estarão dispostas a trabalhar bastante.

Pessoas extremas alcançam resultados extremos. Trabalhar muito envolve ter de fazer inúmeras concessões, e é perfeitamente racional decidir não fazer isso. Mas há muitas vantagens. Como na maioria dos casos, impulso gera crescimento, e sucesso traz sucesso.

[Sucesso traz reputação profissional e maiores oportunidades a depender do contexto conjuntural. É como juros compostos, isto é, juros sobre juros: gera uma acumulação progressiva, porém seu nível depende de fatores exógenos incontroláveis por indivíduos. Saiba analisar o contexto conjuntural para não se achar sempre o responsável por tudo a lhe acontecer.]

E muitas vezes é bem divertido. Uma das grandes alegrias da vida é encontrar seu propósito, sobressair-se e descobrir que seu impacto é importante para algo maior que você. Trabalhar para alcançar seu máximo impacto possível. Trabalhar duro para isso deveria ser celebrado.

Você precisa descobrir como trabalhar muito sem sentir os efeitos do esgotamento. Cada um tem suas próprias estratégias para isso, mas quase sempre funciona é:

  1. trabalhar no que você gosta e
  2. com quem você gosta de passar muito tempo.

Quem afirma ser possível ter muito sucesso profissional sem trabalhar a maior parte do tempo, por um período da vida, está fazendo um desserviço. Na verdade, a energia aplicada no trabalho aparenta ser um dos grandes indicadores do sucesso a longo prazo.

Mais uma reflexão sobre trabalhar muito: faça isso no começo de sua carreira. O trabalho duro funciona como os juros. Quanto mais cedo você faz isso, mais tempo vai ter para os benefícios começarem a dar frutos.

Também é mais fácil trabalhar muito quando as outras responsabilidades são poucas, o que acontece frequentemente, porém nem sempre, quando se é jovem.

[Em outras palavras, o autor sugere não ter deveres familiares lhe propicia maior tempo para trabalhar. Mas não lhe propicia outras alegrias da vida. O importante é saber compor, de maneira equilibrada, a vida familiar e a vida profissional. Sempre. Mesmo quando não possui família direta, mas tem uma vida privada a lhe dar outras alegrias.]

SEJA OUSADO [Tente sempre buscar o ângulo ou o olhar original em um debate, algo ainda não pensado ou pelo menos não dito. Não repita o já amplamente conhecido pelos demais debatedores. Inove. Provoque. Ouse.]

É mais fácil desenvolver um projeto inicial difícil do que um fácil. As pessoas querem fazer parte de algo estimulante e sentir que o trabalho delas tem valor.

[Abandone o trabalho alienado, onde não te interessa o seu produto. Troque por um trabalho não alienante por ser criativo e original, ou seja, não repetitivo.]

Se você está progredindo na resolução de um problema importante, terá uma fila constante de pessoas querendo ajudá-lo. Permita-se ser mais ambicioso e não tenha medo de trabalhar com o que de fato você quer trabalhar.

Se todos os outros estão abrindo empresas de memes e você quiser abrir uma empresa de edição de genes, então faça isso e não duvide de si.

Deixe-se guiar por sua curiosidade. Aquilo que parece estimulante para você muitas vezes parece estimulante para outras pessoas também.

SEJA OBSTINADO [Não confunda quem persiste, firme, pertinaz, com quem não se deixa convencer, inflexível, irredutível. Este é teimosamente defensor de uma opinião ou de um propósito, mesmo contrário à razão ou às ponderações. Pode ser apenas teimoso e casmurro.]

Aqui vai um segredo: você pode moldar o mundo a seu bel-prazer uma grande parte do tempo — a maioria das pessoas nem tenta fazer isso e apenas aceita que as coisas são do jeito que são.

[Você pode moldar “seu mundinho”, onde vive isolado dos demais indivíduos importunos. Construa-o, de maneira independente, e viva intensamente nele quando outras pessoas lhe são nocivas ou dispensáveis.]

As pessoas têm uma enorme capacidade de fazer as coisas acontecer. Uma mistura de ser inseguro, desistir cedo demais e não insistir o suficiente é o que impede a maior parte delas de chegar perto de seu potencial.

Se você quer algo, peça. Normalmente, você não conseguirá, e muitas vezes a rejeição será dolorosa. Mas, quando isso funciona, funciona surpreendentemente bem.

Quase sempre, as pessoas que dizem “Eu vou continuar até que isso dê certo e, quaisquer que sejam os desafios, vou descobrir como superá-los” — e que de fato se dispõem a isso — alcançam o sucesso. Elas persistem o tempo necessário para dar uma chance para a maré virar a seu favor.

[Esse aconselhamento é similar a dizer: “relógio parado acerta a hora duas vezes por dia”. Não reme contra a maré, mas sim analise a corrente e vá em seu favor.]

Para ser obstinado, você tem de ser otimista — é, com sorte, esse é um traço de personalidade que pode ser aperfeiçoado pela prática. Nunca conheci uma pessoa bem-sucedida que fosse pessimista.

[O pessimista é apenas um otimista bem informado. O pessimista se acha realista e não deixa de ser menos eficiente em preparo dos projetos de inovação. O conhecimento lhe conduz a ser pessimista, mas sua vontade e esperança lhe conduzem a ser otimista.]

TORNE-SE UM ADVERSÁRIO DIFÍCIL [Competição é um instinto humano básico, assim como são a proteção, a sobrevivência e a reprodução. Concorrência é uma possibilidade dentro de uma economia de livre-mercado idealizada, porém nem sempre é igualitária em condições iniciais ou baseada em méritos. Busque a competição e supere a concorrência. Só.]

A maioria das pessoas entende que as empresas são mais valiosas quando é difícil competir com elas. Isso é importante e obviamente é verdade.

Mas isso também serve para você como indivíduo. Se aquilo que você faz pode ser feito por outra pessoa, uma hora vai ser feita – e por menos dinheiro.

A melhor maneira de se tornar um adversário difícil é aumentando sua influência. Por exemplo, você pode fazer isso com relacionamentos pessoais, desenvolvendo uma marca pessoal forte ou aperfeiçoando a interseção de múltiplos ramos diferentes. Há muitas outras estratégias, mas você tem de descobrir um jeito de fazer isso.

A maioria das pessoas faz aquilo que a maioria das pessoas com quem convive faz. Esse comportamento de imitação costuma ser um erro — se você faz o mesmo que todos os outros, não é difícil competir com você.

[Faça mais do que todos os outros no mesmo tempo. Ou faça melhor.]

CONSTRUA UMA REDE [Networking. Rede de relacionamentos. O ser humano é um animal social. Haverá maiores oportunidades se tiver mais relacionamentos interpessoais. As pessoas muitas vezes escolhem por amizade e não por competência.]

Um bom trabalho requer equipes. Desenvolver uma rede de pessoas talentosas para trabalhar junto — às vezes perto, às vezes esporadicamente — é uma parte essencial de uma grande carreira. O tamanho da rede de pessoas realmente talentosas que você conhece muitas vezes se torna o limite do que consegue alcançar.

[Regra básica: escolha pessoas de inteligência contrastantes com a sua – e não sua autoimagem. Você se basta – ou só você se suporta no espelho. Você necessita da crítica construtiva. Necessita de alguém capaz de lhe chamar a atenção para outro ângulo de uma questão. Dispense “puxa-saco”.]

Uma maneira efetiva de construir uma rede é ajudar as pessoas o máximo que puder. Fazer isso, durante um longo período de tempo, lhe leva à maioria de melhores oportunidades na carreira. Algo surge por causa de ajuda a um empreendedor há muito tempo atrás.

Uma das melhores maneiras de construir uma rede de contatos é ser conhecido como alguém que realmente cuida das pessoas com quem trabalha. Seja excessivamente generoso ao compartilhar o lado bom. Isso volta para você mais forte. Além disso, aprenda a avaliar no que as pessoas são boas e coloque-as nesses papéis. Você deve ser conhecido como alguém capaz de encorajar as pessoas a conquistarem mais do que pensavam serem capazes, mas não tanto de modo elas chegarem à exaustão.

Todo mundo é melhor em algumas coisas do que em outras. Defina-se por seus pontos fortes, não pelos fracos. Reconheça suas fraquezas e descubra como contorná-las, mas não deixe que elas o impeçam de fazer o que quer.

“Eu não posso fazer X porque não sou bom em Y” é algo que ouço de empreendedores com uma frequência surpreendentemente alta, e quase sempre revela falta de criatividade. A melhor maneira de compensar suas fraquezas é contratar uma equipe com habilidades complementares, em vez de contratar pessoas que são boas nas mesmas coisas que você.

Construir uma rede é importante porque ensina você a descobrir talentos secretos. Notar rapidamente inteligência, garra e criatividade se torna mais fácil com a prática. A maneira mais simples de aprender é:

  1. conhecer muita gente
  2. lembrar quem impressionou e quem não impressionou.

Lembre-se de que você está procurando aprimorar esse talento e não valorize demais experiência ou conquistas atuais.

Tento sempre perguntar a mim mesmo quando conheço uma pessoa nova: “Ela é uma força da natureza?”. É uma boa heurística para encontrar quem provavelmente vai conquistar grandes coisas.

Um caso especial de desenvolvimento de rede consiste em achar alguém em uma posição de destaque que aposte em você, de preferência no começo de sua carreira. A melhor maneira de fazer isso é, claro, não medindo esforços para ser prestativo. E saiba que você vai ter de retribuir essa aposta em algum momento!

Por último, lembre-se de passar seu tempo com pessoas positivas e apoiadoras de suas ambições.

[O empregador necessita de empregar outras pessoas com critérios adequados. Saber escolher ou selecionar com quem deseja trabalhar é uma virtude, mas amigo a gente escolhe, colega não. Então, saber lidar com as diferenças é imprescindível para a tolerância social.]

ENRIQUEÇA AO SER DONO DE COISAS [Propriedade privada sobre distintas formas de manutenção de riqueza é a ambição de muitos, mas posse de conhecimentos é próprio de poucos. Esta é a maior riqueza pessoal: a cultural.]

O maior desentendimento econômico de minha infância foi achar que pessoas ficavam ricas com salários altos. Apesar de existirem algumas exceções — artistas, por exemplo —, quase ninguém na história da lista da Forbes alcançou tal posição por causa de seu salário.

Você se torna de fato rico ao ser dono de coisas cujo valor aumenta rapidamente. Pode ser parte de um negócio, um imóvel, recurso natural, uma propriedade intelectual ou outras coisas similares. Mas, de um jeito ou de outro, você precisa ser dono de um patrimônio em vez de somente vender seu tempo. A escala do tempo é apenas linear.

O melhor jeito de fazer algo cujo valor aumente rapidamente é fazer coisas que as pessoas queiram em escala.

[Este é o aconselhamento típico da casta dos mercadores: não pertença à casta dos trabalhadores! Seja proprietário e empregador, e não despossuído e empregado, em uma economia de mercado. E o que fazer por parte de quem não pretende ser capitalista e/ou empreendedor? Não busca reduzir sua vida a comprar algo barato ou produzir com baixos custos para vender mais caro e ganhar dinheiro, busca valores culturais além dos pecuniários.]

SEJA AUTOMOTIVADO [Motivação, em Psicologia, é conjunto de processos mentais capazes de dar ao comportamento uma intensidade, uma direção determinada e uma forma de desenvolvimento próprias da atividade individual. Estranho é ter “motivação externa” – e não a automotivação. A externa é só dinheiro e fama. A interna é fazer algo sendo pago, mas pelo prazer de criar faria de graça!]

A maioria das pessoas é primeiramente motivada por fatores externos: elas fazem o que fazem porque querem impressionar os outros. Isso é ruim por vários motivos, mas aqui explico dois importantes.

Em primeiro lugar, isso fará com que você trabalhe com ideias de outras pessoas e trilhe uma carreira escolhida por outras pessoas. Importará demais — muito mais do que pensa — se as outras pessoas acham você estar fazendo a coisa certa. Tal atitude, provavelmente, vai impedi-lo de realizar um trabalho de fato interessante e, mesmo que você o faça, alguém já vai ter feito, de qualquer forma.

Em segundo lugar, provavelmente fará com que você erre no cálculo dos riscos. Você estará muito concentrado em acompanhar as outras pessoas e em não ficar para trás em jogos competitivos, mesmo em curto prazo.

O perigo da motivação externa parece afetar especialmente as pessoas inteligentes. Estar consciente disso ajuda, mas só um pouco — você provavelmente vai ter de se esforçar bastante para não cair novamente na armadilha da imitação.

As pessoas mais bem-sucedidas que conheço são primeiramente motivadas internamente. Elas fazem o que fazem para impressionar a si próprias e porque se sentem obrigadas a criar algo no mundo.

Depois de conseguir dinheiro suficiente para comprar o que quiser e ganhar tanto status social que deixa de ser divertido ter ainda mais, esse é o único impulso que conheço. Ele continuará a levá-lo a níveis de desempenho mais altos.

Por isso, a pergunta sobre a motivação de uma pessoa é tão importante. É a primeira coisa a entender quando conheço alguém. É difícil definir regras para as motivações certas, mas você sabe quando depara com elas.

Uma hora, sua definição de sucesso será um trabalho excelente executado em áreas importantes para você. Quanto mais cedo se encaminhar para essa direção, mais longe chegará. É difícil ser extremamente bem-sucedido em algo se você não é obcecado por isso.

[O comportamento humano caracteriza toda e qualquer reação do indivíduo, animal, órgão ou instituição perante o meio onde está inserido. No caso de uma economia complexa emergente de múltiplos componentes interativos de maneira dinâmica, i.é, variável no tempo, é mais difícil a adequação humana.

As pessoas procedem perante os estímulos em relação ao entorno, mas também podem ser realizados de acordo com as diversas convenções sociais existentes, onde a sociedade espera elas agirem de acordo com os padrões em determinadas situações.

Do ponto de vista psicológico, o comportamento é o modo de agir do ser humano perante o seu ambiente. Quando uma pessoa possui um tipo de padrão estável, falamos então que esta pessoa apresenta uma conduta.

A Psicologia Econômica é a área dedicada a estudar os fenômenos do comportamento humano na tomada de decisões econômico-financeiras. As Finanças Comportamentais é a parte específica focada no comportamento financeiro como objeto de estudo.

Ela se alimenta da leitura de autoajuda financeira, mas se diferencia dela pelo estudo de erros recorrentes em vez de acertos proclamados pelo suposto “vencedor”.]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s