Repensando o Debate do Individualismo-Holismo: Ensaios na Filosofia das Ciências Sociais

Julie Zahle e Finn Collin são os editores do livro “Rethinking the Individualism-Holism Debate – Essays in the Philosophy of Social Science”, publicado pela editora Springer International Publishing (2014). Eles escreveram também a introdução. Fornece uma visão geral dos aspectos ontológico e metodológico dos debates sobre individualismo-holismo. Além disso, esses debates são brevemente discutidos em relação a duas disputas semelhantes: a relação micro-macro e a estrutura de agência. Finalmente, as contribuições para este livro são apresentadas resumidamente.

O debate individualismo-holismo é uma velha, mas ainda assim vibrante, disputa dentro da Filosofia das Ciências Sociais e das próprias Ciências Sociais. Ao longo de sua história, existem três fases nas quais a discussão foi particularmente animada.

A primeira foi em torno da virada do século XIX com contribuições significativas de, entre outros, Emile Durkheim e Max Weber.

A segunda fase ocorreu em torno dos anos 50, onde as defesas ardentes do individualismo metodológico por Friedrich Hayek, Karl Popper e J.W.N. Watkins estimularam o debate.

Finalmente, a terceira e última fase se estende a partir da década de 1980 até hoje. Conta com contribuições pioneiras dadas por um número expressivo de teóricos, incluindo Roy Bhaskar, Raymond Boudon, James S. Coleman, Jon Elster, Alan Garfinkel, Daniel Little, Harold Kincaid e Philip Pettit.

O debate individualismo-holismo tem girado em torno de dois problemas:

  1. Qual é o status ontológico – a investigação teórica do ser – dos fenômenos sociais e, como parte disso, seus relacionamentos com os indivíduos?
  2. Até que ponto as explicações científicas sociais devem se concentrar nos indivíduos ou fenômenos sociais, respectivamente?

A segunda questão, em particular, recebeu muita atenção. O debate entre individualismo e holismo metodológico refere-se à discussão desta questão, enquanto a questão do individualismo-holismo ontológico denota disputas relativas à primeira questão. Como parte dessas discussões, vários outros tópicos foram abordados também relacionados a significado, confirmação, heurística de pesquisa, ética e afins.

Assim, também é possível distinguir entre individualismo ou holismo nos debates sobre significado, confirmação, heurística de pesquisa e assim por diante.

A presente coleção de artigos está alinhada com essa tradição em termos de foco.

As contribuições dividem-se em duas categorias:

  1. um grupo enfoca principalmente a disputa ontológica,
  2. a outra sobre a disputa metodológica.

As publicações acadêmicas refletem as mais recentes tendências nesses debates das seguintes maneiras:

Primeiro, muitos artigos apontam para conceitos básicos e distinções amplamente aplicados no debate.

Em vez de serem aceitos sem crítica, sugere-se que essas distinções entre ideias conceituais precisam ser cuidadosamente descritas, questionadas ou mesmo substituídas por concepções mais adequadas. Esta abordagem é, entre outras coisas, adotada relação a:

  1. a noção de superveniência,
  2. a noção de agência e seu domínio de aplicação,
  3. a distinção entre os indivíduos e os fenômenos sociais, e
  4. a distinção entre explicações que enfocam indivíduos e fenômenos sociais respectivamente.

Em segundo lugar, muitos artigos científicos atacam em uma nova direção, dando atenção aos desenvolvimentos reais dentro da pesquisa científica social. Eles declaram explicitamente, e exemplificam, um foco em questões levantadas ou abordadas no contexto da pesquisa científica social, assim como fazem sugestões de relevância à prática científica social. Assim, os trabalhos repensam o debate, apontando para novas direções a tomarem as futuras discussões filosóficas e os trabalhos empíricos futuros nas Ciências Sociais.

A seguir, os coautores fornecem uma visão sistemática aproximada do debate entre individualismo e holismo. À medida que avançam, também comentam a história do debate. Na seção 1.1, delineiam a disputa ontológica e, na seção. 1.2, o debate metodológico. Além disso, na seção. 1.3, discutem o debate individualismo-holismo em relação a duas disputas semelhantes. Neste contexto, apresentam brevemente as contribuições para este livro.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s