Princípios Econômicos

No rascunho de seu livro lançado em setembro de 2018, Ray Dalio escreveu Economic Principles, em 2015, uma referência ao título de seu best-seller na área de gestão.

Ele afirma: “a economia é como uma máquina. No nível mais fundamental, é uma máquina relativamente simples. Mas muitas pessoas não entendem – ou não concordam com o modo como isso funciona – e isso levou a muitos fatores econômicos a desnecessários sofrimentos. Sinto um profundo senso de responsabilidade em compartilhar meu modelo econômico simples, mas prático. Eu escrevi essa peça literária para descrever como acredito ela funcionar.

Minha descrição de como a economia funciona é diferente da maioria dos economistas. Funcionou melhor, permitindo-me antecipar as grandes desalavancagens e mudanças de mercado ignoradas a maioria dos outros analistas de mercado. É porque é mais prático. Eu certamente não quero você cegamente acreditar na minha descrição de como a máquina econômica funciona, mas eu a expus claramente, para você poder avaliar o valor por si mesmo. Então, vamos começar”.

Uma economia é simplesmente a soma das transações componentes. Uma transação é uma coisa simples. Porque tem muitas delas, a economia parece mais complexa face ao que realmente é. Se, em vez de olhar de cima para baixo, a olhamos sob o ponto de vista das interações entre as transações, é muito mais fácil entender.

Uma transação consiste no comprador dando dinheiro (ou crédito) a um vendedor e o vendedor dando um bem, um serviço ou um ativo financeiro para o comprador em troca. Um mercado consiste em todos os compradores e os vendedores fazerem trocas por as mesmas coisas, por exemplo, o mercado de um produto consiste em pessoas diversas fazendo transações diferentes por distintas razões ao longo do tempo.

Uma economia consiste em todas as transações em todos os seus mercados. Então, enquanto aparentemente complexa, uma economia é realmente apenas um zilhão de coisas simples trabalhando juntas, o que a torna aparentemente mais complexa do que realmente é.

Para qualquer mercado ou economia, se você souber a quantidade total de dinheiro (ou crédito) gasto e o total quantidade vendida, você sabe tudo o que precisa saber para os entender.

Por exemplo, o preço de qualquer bem, serviço ou ativo financeiro é igual ao valor total gasto pelos compradores (total de $) dividido pela quantidade total vendida por vendedores (Q total). Logo, para entender ou prever o preço de qualquer coisa, basta prever o total de $ e o total P.

Enquanto em qualquer mercado, existem muitos compradores e vendedores, e esses compradores e vendedores têm diferentes motivações, as motivações dos compradores mais importantes geralmente são bastante compreensíveis. Ao serem agregadas, permite entender a economia. Ela não é de compreensão tão difícil se você a construir a partir das transações.

O que estou dizendo é transmitido no diagrama simples acima. Essa perspectiva de oferta e demanda é diferente da tradicional perspectiva onde tanto a oferta quanto a demanda são medidas em quantidade e na relação de preços entre elas, descrita em termos de elasticidade. Essa diferença tem implicações importantes para a compreensão dos mercados.

A única outra coisa importante a saber sobre essa parte do modelo é os gastos ($) poderem vir em qualquer uma das duas formas: por meio de dinheiro ou crédito. Por exemplo, quando você vai a uma loja para comprar algo, pode pagar com um cartão de crédito ou dinheiro. Se você pagar com cartão de crédito, criou crédito. Este é uma promessa de entregar dinheiro a um preço data posterior. Se você pagar com dinheiro, não tem essa responsabilidade.

O crédito pode ser criado no local se as partes consentirem. A ideia de dinheiro circulando via “velocidade” e resultando no PIB nominal (MV = PQ) é uma descrição enganosa do que acontece.

Em resumo, existem diferentes tipos de mercados, diferentes tipos de compradores e vendedores e diferentes formas de pagamento componentes da economia. Para simplificar, Dalio os coloca em grupos para resumir como a máquina econômica funciona.

Basicamente, Ray Dalio, no livro Economic Principles (2015), esquematiza a “máquina econômica” da seguinte forma:

  • Todas as mudanças na atividade econômica e todas as mudanças nos preços dos mercados financeiros são devidas a mudanças nas quantias de 1) dinheiro ou 2) crédito gastas com elas (total de US $) e as quantias desses itens vendidos (Q total). As mudanças no valor da compra (total de dólares) geralmente têm um impacto muito maior nas mudanças no atividade econômica e preços em relação às mudanças no valor total da venda (Q total). Isso é porque não há nada mais fácil de mudar senão a oferta de dinheiro e crédito (total de US $).
  • Para simplificar, vamos agrupar os compradores em algumas grandes categorias. A compra pode vir de 1) o setor privado setor ou 2) o setor governamental.

O setor privado consiste em “famílias” e empresas. Elas podem ser do mercado doméstico ou do mercado estrangeiro. O setor governamental é o mais importante:

  1. a) o governo federal gasta seu dinheiro em bens e serviços e
  2. b) o banco central é a única entidade possível de autorizar a emissão de dinheiro e, em geral, gasta seu dinheiro principalmente em ativos financeiros.

Porque dinheiro e crédito, e através deles a demanda, são mais fáceis de criar (ou parar de criar) se comparados à produção de bens e serviços e ativos de investimento, temos ciclos econômicos e de preços.

Ver a economia e os mercados através desta perspectiva “baseada em transações”, em vez de vê-lo através a perspectiva econômica tradicional faz toda a diferença do mundo para a compreensão do Ray Dalio a respeito de o que é acontecendo e o que é provável acontecer. Isso lhe permite ver o que realmente está acontecendo e por que está acontecendo de muitas maneiras mais granulares se comparada à maneira tradicional de ver as coisas. Dá alguns exemplos:

  1. A maneira tradicional de olhar para a relação entre oferta, demanda e medidas de preço, observa a oferta e a demanda através do mesmo número de quantidades, ou seja, a qualquer momento, a quantidade de demanda é igual à oferta em determinada quantidade trocada. O preço é descrito como sendo alterado através do que é chamado velocidade.

Não é prestada atenção ao valor total dos gastos ocorridos, quem os gastou e por que eles gastaram. No entanto, a qualquer momento e em todos os períodos de tempo, a relação entre a mudança nas quantidades trocadas e a alteração no preço será alterada com base nesses fatores ignorados.

Colocar todos os compradores em um grupo, distinguir entre eles e entender suas motivações, e depois medir sua demanda em termos de quantidade comprada (e não na quantidade de gastos) e ignorar se os gastos foram pagos via dinheiro ou crédito, cria uma base teórica e imagem imprecisa dos mercados e da economia.

  1. A maior parte do chamado pelos economistas de velocidade do dinheiro não é a velocidade do dinheiro: é criação de crédito. Velocidade é um termo enganoso, criado para explicar como a quantidade de gastos em um ano (PIB) poderia ser pago por uma quantia menor de dinheiro.

Para explicar esse relacionamento, os economistas dividiram o valor do PIB pela quantidade de dinheiro para transmitir a imagem de o dinheiro estar circulando a uma velocidade de tantas vezes por ano. Chamaram isso de velocidade de circulação da moeda.

A economia não funciona assim. Em vez disso, grande parte os gastos vêm da criação de crédito, e a criação de crédito não precisa de dinheiro para circular, a fim de ocorrer. Compreender isso tem grandes implicações para entender como a economia e os mercados trabalham.

Por exemplo, enquanto alguém com a perspectiva tradicional pode pensar um grande aumento na quantidade de dinheiro ser fator inflacionário, alguém usando uma abordagem baseada em transações entenderá a quantia de gasto sim alterar os preços.

Desse modo, se o aumento da quantia em dinheiro for compensado por uma diminuição na quantidade de crédito, não fará diferença. De fato, se o valor do crédito contratado não levar a aumento da quantidade de dinheiro, a quantidade de gastos diminuirá e os preços irão cair.

Essa maneira diferente de ver a economia e os mercados nos permitiu entender e antecipar booms e crashes, enquanto outros, usando abordagens mais tradicionais, foram surpreendidos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s