Padrões Emergentes: Ordem Fora do Caos

David Colander e Roland Kupers, coautores do livro “Complexity and the Art of Public Policy: Solving Society’s Problems from the Bottom Up” (Princeton University Press, 2014), afirmam: como a Teoria do Caos, a Teoria da Complexidade trata de sistemas dinâmicos não-lineares, mas, em vez de olhar para sistemas não-lineares se tornando caóticos, ela se concentra em um subconjunto de sistemas não-lineares. Eles, de alguma forma, passam espontaneamente para um estado ordenado. Então, a ordem sai de um possível caos.

A visão da complexidade é: esses sistemas representam muitos dos estados ordenados observados. Eles não têm controlador e são descritíveis não por metáforas mecânicas, mas por metáforas evolucionárias. Essa visão é central para a Ciência da Complexidade e a Política em Complexidade.

O senso comum da maioria das pessoas, educado com constante exposição a sistemas lineares, espera o comportamento de sistemas envolvendo muitas interações ser caótico. De fato, muitos não são.

Colander e Kupers acreditam esse padrão de complexidade – a crença de sistemas não-lineares poderem se auto-organizar – é um padrão importante para todos os formuladores de políticas adotarem e manterem em mente.

Sistemas complexos estão continuamente no processo de organização, e a maneira como esse processo funciona está em desacordo com as tentativas de controlar os sistemas. Na melhor das hipóteses, sistemas complexos podem ser influenciados – não controlados.

Vemos como os pássaros voam sem controle central em padrões ordenados emergentes. Mas confiaríamos em deixar livre a possibilidade de os pilotos de jatos comerciais se coordenarem entre si sem um controle centralizado do tráfego aéreo?

Provavelmente deveríamos começar a pensar em fazê-lo. As simulações sugerem, com apenas um conjunto de regras simples, a eliminação do controle centralizado do tráfego aéreo levaria a um tráfego aéreo mais eficiente e mais barato. Para isso acontecer, os formuladores de políticas de tráfego aéreo precisariam incluir esses padrões de complexidade em suas considerações.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s