O Investimento Público é Socialismo?!

Continua a conversa entre o economista Michael Hudson e o jornalista Pepe Escobar sobre aspectos econômicos do conflito China X EUA:

Michael Hudson: Não há como reconstruir a infraestrutura porque, para começar, o sistema bancário nos Estados Unidos subsidiou por cem anos a economia de lixo, dizendo ser preciso equilibrar o orçamento. Se o governo cria crédito, é inflacionário; como se quando os bancos criassem, não fosse inflacionário. Bem, o efeito monetário é o mesmo, não importa quem cria o dinheiro. 

[Hudson deveria se atentar o efeito inflacionário do crédito depender da fase do ciclo econômico, isto é, se há ou não excesso de capacidade produtiva não utilizadas.]

Biden já disse: o presidente Trump obteve um grande déficit, vamos obter um monte de superávits ou um saldo orçamentário. Ele estava defendendo isso o tempo todo. Essencialmente, Biden está dizendo: temos de aumentar o desemprego em 20%, reduzir os salários em 20%, encolher a economia em cerca de 10% para os bancos não perderem dinheiro.

[Hudson já estava na oposição ao governo democrata antes de ele ter iniciado! Apenas com base em sua retórica pós-keynesiana.]

E vamos privatizar, mas vamos fazer isso vendendo hospitais, escolas, parques, transporte para finanças, para grupos de capital financeiro de Wall Street. Então, você pode imaginar o que acontecerá se os grupos de Wall Street comprarem a infraestrutura. Eles farão o que aconteceu com Chicago quando vendeu todos os parquímetros, eles dirão, OK, em vez de 25 centavos por hora, agora é cobrado $ 3 por hora. Em vez de $ 2 para o metrô, vamos aumentar para $ 8.

Você vai deixar a economia americana ainda mais falida porque os neoliberais dizem: o investimento público é socialismo. Bem, não é socialismo. É o capitalismo industrial. É a industrialização, isso é economia básica.

 A ideia de o que é e como funciona uma economia é tão distorcida, academicamente, a ponto de ser a antítese do dito por Adam Smith, John Stewart Mill e Marx. Para eles, uma economia de livre mercado era uma economia livre de rentistas. Livre de arrendamento, não havia busca de aluguel para viver da propriedade privada. 

Mas agora, para os americanos, uma economia de livre mercado é gratuita para os rentistas, gratuita para o senhorio, livre para os bancos ganharem dinheiro. Essa é, basicamente, a luta de classes de volta aos negócios com uma vingança. Isso bloqueia e impede qualquer tipo de recuperação de infraestrutura. Eu não vejo como isso pode acontecer.

Pepe Escobar: Bem, com base no que você acabou de descrever, há um processo de transformar os Estados Unidos em um Brasil gigante [chamado de “brasilianização”]. Na verdade, o ministro da Fazenda Paulo Guedes, um pinochetista, como você o conhece, Michael, tem feito isso com a economia brasileira nos últimos dois anos, privatizando tudo e vendendo tudo para grandes interesses brasileiros e com muitos interesses de Wall Street envolvidos também. Portanto, esta é uma receita aplicada a todo o Sul Global também. É totalmente copiado em todo o Sul Global, sem saída agora.

[Surpreende a leviandade da extrapolação do caso do Brasil para o Sul Global.]

 Michael: Sim, e isso é promovido pelo Banco Mundial e pelo Fundo Monetário Internacional. [Discurso anacrônico.] E quando fui trazido ao Brasil para me encontrar com o conselho de assessores econômicos de Lula, [Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente do Brasil], eles disseram: – Bem, todo o problema é Lula ter sido obrigado a deixar os bancos fazerem o planejamento.

[A esquerda também divulga fake News com essa mentira. Sou testemunho ocular, entre 2003 e 2007, de “os bancos jamais terem feito o planejamento”!]

Então, basicamente os mercados livres e o liberismo estão adotando o planejamento central, mas com o planejamento central dos bancos. A América é uma economia com planejamento muito mais centralizado em lugar do existente na China. 

“A China está deixando uma centena de flores florescer”. A América concentrou o planejamento e a alocação de recursos em Wall Street. Esse planejamento central é muito mais corrosivo em vez de qualquer planejamento governamental poderia ser. 

Agora, a ironia é a China estar enviando seus alunos aos Estados Unidos para estudar Economia. A maioria dos chineses com quem conversei disse: – “Bem, fomos para a América fazer cursos de Economia porque isso nos dá prestígio aqui na China”.

Estou trabalhando agora com grupos chineses tentando desenvolver uma “Economia da Realidade” a ser ensinada na China como diferente da Economia Americana.

Pepe: Exatamente, pelo fato de eles estudarem na Universidade de Pequim, Renmin ou Tsinghua não é exatamente o que eles estudariam nas grandes universidades americanas. Provavelmente, o que eles estudam nos EUA é o que não se deve fazer na China. Quando eles voltarem para a China, o que eles não farão. É uma lição objetiva sobre o que evitar.

Michael: Eu gostaria de voltar aos BRICS [Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul]. Eles vinham discutindo, nos anos 2000, quando Lula ainda era presidente do Brasil e muitas de suas ideias impressionaram profundamente, em especial, a Hu Jintao. Naquele tempo, ele estava contornando o dólar americano. 

Bem, no momento, obviamente, ainda estamos com 87% das transações internacionais ainda em dólares americanos. Então, estamos muito longe disso, mas se você tem uma economia verdadeiramente soberana, como é o caso da China, onde podemos dizer também ser o caso da Rússia, em certa medida, e, obviamente, em um quadro completamente diferente, o Irã. O Irã é uma economia totalmente soberana e independente do Ocidente. A única maneira de tentar desenvolver mecanismos diferentes, para não cair no espaço da mente rentista, seria contornar o dólar americano.

Isso se deve a vários motivos. Por um lado, os Estados Unidos podem simplesmente imprimir os dólares e emprestar para outros países, e então dizer: agora você tem de nos pagar juros. 

Bem, a Rússia não precisa de dólares americanos. Pode imprimir seus próprios rublos para fornecer mão de obra. Não há necessidade de moeda estrangeira para gastos domésticos, a única razão pela qual você teria de pedir uma moeda estrangeira é para equilibrar sua taxa de câmbio ou para financiar um déficit comercial. 

A China não tem déficit comercial. De fato, se a China trabalhasse para aceitar mais dólares, os americanos adorariam comprar no mercado chinês e lucrar lá, mas isso aumentaria a taxa de câmbio da China [apreciaria sua moeda nacional] e tornaria mais difícil para ela fazer suas exportações, porque a taxa de câmbio aumentaria não porque está exportando mais, mas porque está permitindo os dólares americanos entrarem e aumentarem [o valor de mercado da moeda chinesa].

Bem, felizmente, o presidente Trump, como se trabalhasse para o Comitê Nacional Chinês, disse: – Olhe, não queremos realmente prejudicar a China, empurrando para cima o valor de sua moeda, queremos sim mantê-la competitiva. Então, vou impedir as empresas americanas emprestarem dinheiro para a China, vou isolá-la, portanto, ele as ajudará a proteger sua economia. 

Para a Rússia, ele disse: – “Olhe, a Rússia realmente precisa se alimentar. E há um perigo real de quando, quando os democratas entrarem, haver muitos anti-russos no governo Biden. Eles podem ir para a guerra. Eles podem fazer com a Rússia a tentativa feita com a China, nos anos 50. Pare de exportar alimentos e grãos!” 

Apenas o Canadá conseguiu quebrar o embargo comercial trumpiano. Então, os Estados Unidos queriam impor sanções à Rússia. Então, imediatamente, a Rússia rapidamente se tornou o maior exportador de grãos do mundo. Em vez de importar queijo do Báltico, criou sua própria indústria de queijo. 

Então, Trump disse: – “Olhe, eu sei os russos terem seguido a ideia americana de não ter tarifas protetoras, embora precisem de tarifas protetoras. Eles não estão fazendo isso. Vamos ajudá-los simplesmente não importando deles e realmente ajudando-os.”

Pepe: Sim. Michael, o que você acha ser o desejado pelo Black Rock dos chineses? Você sabe: eles estão fazendo algumas incursões nos níveis mais altos? Claro, tenho certeza de você estar ciente disso. E também JP Morgan, Citybank, etc. O que eles realmente querem?

Michael: Eles gostariam de poder criar dólares para começar a comprar e fazer empréstimos imobiliários. A lição-de-casa deles é: – “Olhe, deixe as empresas crescerem, deixe o mercado imobiliário crescer e ter ganhos de capital.”

A maneira como as pessoas enriquecem, hoje, não é ganhando dinheiro, mas ganhando capital. Os retornos totais são a renda real do trabalho mais os ganhos de capital. 

[Hudson deveria ter um pensamento holista e pensar em termos sistêmicos e históricos: sua crescente casta de sábios intelectuais consegue se aposentar e manter o padrão de vida alcançado na vida ativa durante a vida inativa, em termos profissionais, não por conta da Previdência Social, mas por razão de sua carteira de ativos, inclusive Previdência Complementar. Eles não são empreendedores, na órbita produtiva, senão seriam membros da casta dos mercadores. Logo, os trabalhadores intelectuais são rentistas durante a fase de inatividade profissional. Porém, isso atinge a sensibilidade marxista… Fazer o que? O que fazer?]

Quanto aos ganhos de capital a cada ano, os ganhos de valor da terra por si só são maiores em comparação a todo o crescimento do PIB de ano para ano

[Hudson novamente faz analogia da renda da terra, teorizada por Davi Ricardo, no início do século XIX, com a renda do capital financeiro, teorizada por Rudolf Hilferding, no início do século XX. Tudo muito certo, tudo muito anacrônico com o ganho de capital por valorizações flutuantes de estoques (e não fluxos de renda) em bolsa de valores ou mercado de câmbio em economia aberta.]

Então, o relevante é onde está o dinheiro, é onde está a riqueza. Então, eles estão atrás de ganhos de capital especulativos, eles gostariam de injetar dinheiro no mercado de ações e no mercado imobiliário chinês. Verem os preços subirem e, depois de os inflar, comprando, venderiam pelo preço alto. Retiram o dinheiro, obtêm um ganho de capital e deixam a economia quebrar. Eu quero dizer: – “Olhe, esse é o plano de negócios de Wall Street!”.

Pepe: Exatamente. Mas Pequim nunca permitirá isso.

Michael: Bem, aqui está o problema agora, eles [PCCh?] sabem: Biden está nomeando pessoas militarmente agressivas para seu gabinete. Há um tipo de sobrecarga: a China está realmente tentando evitar a sobrecarga militar, porque se você gasta dinheiro nas Forças Armadas, e aí não pode gastá-lo na economia real. 

Eles [PCCh?] estão muito preocupados com os militares e dizem: como podemos impedir o governo Biden de realmente tentar uma aventura militar no Mar do Sul da China ou em outro lugar? Eles disseram bem: – “Felizmente, a América tem várias camadas.” 

Eles [PCCh?] não pensam na América como um grupo coeso. Eles percebem existir camadas de ideologia. Aí dizem: quem representará nossos interesses?

Bem, Blackstone e Wall Street vão representar seus interesses. Então, uma das autoridades chinesas fez um grande discurso sobre esse assunto, dizendo: – “Olhe, nossa maior esperança em parar o aventureirismo militar dos Estados Unidos na China é ter Wall Street atuando como nosso apoio porque, afinal, Wall Street é o contribuinte principal da campanha e o presidente trabalha para os contribuintes da campanha.”

Qualquer político trabalha para os contribuintes da campanha eleitoral. Eles estão nisso pelo dinheiro! 

“Felizmente, temos Wall Street do nosso lado, temos o controle do sistema político.” 

Eles não estão lá para ir à guerra, o que ajuda a explicar por que, há um mês, eles [PCCh?] permitiram a entrada de bancos e banqueiros americanos. Por um lado, eles [PCCh?] não gostam da ideia de alguém de fora do governo criando crédito por motivos de a economia não precisar. Se precisassem, o Banco da China o faria. Eles não precisam da entrada de moeda estrangeira para fazer empréstimos em moeda nacional da China.

A única razão pela qual eles poderiam fazer isso é: 

  • nº 1, ajuda a atender aos princípios da Organização Mundial do Comércio, e
  • nº 2, especialmente durante estes poucos meses de formação da administração Biden, ajuda ter Wall Street com seu ilusório imaginário social: – Podemos fazer fortuna na China, basta ir devagar com eles”. 

Isso, essencialmente, opõe-se aos falcões militares sediados em Washington.

Veja a entrevista em vídeo com legendas em inglês:

2 thoughts on “O Investimento Público é Socialismo?!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s