10 Filmes sobre Mercado Financeiro

A crise de 2008 inspirou vários filmes de ficção e documentários, mas bem antes desse abalo econômico que afetou o mundo inteiro, diversas produções já viam no

mercado financeiro um cenário ideal para tramas que abordam a ética, a ganância e os limites do empreendedorismo.

Não por acaso, muitas dessas produções são baseadas em fatos reais e muitas ganharam prêmios como o Oscar. Confira, a seguir, uma seleção feita pelo Valor (16/04/22) de dez filmes que podem ser vistos no streaming.

10. Trocando as Bolas

Este clássico de John Landis, o mestre da comédia dos anos 1980, parte de um perverso experimento social na esteira de uma dúvida dos irmãos Duke, dois milionários donos de uma corretora de commodities: o sucesso de um indivíduo é determinado pela genética ou pelo meio social? Para responder a essa questão, eles resolvem apostar e interferir nas vidas de duas pessoas: o branco jovem e bem- sucedido corretor Louis (Dan Aykroyd) e o morador de rua negro Bill (Eddie Murphy).

Enquanto o primeiro perde tudo e é mandado literalmente para a rua, o segundo herda todas as suas antigas regalias. Mais tarde, eles se juntam contra os irmãos. Sátira social que sobrevive ao tempo, “Trocando as Bolas” reflete de forma leve sobre a insensibilidade e os eventuais interesses escusos que também fazem parte do mercado financeiro. Don Ameche e Ralph Bellamy, que interpretam os irmãos Duke, fazem uma ponta em “Um Príncipe em Nova York” (outra comédia de John Landis), mas dessa vez ambos em situação de rua. (Título original: Trading Places). EUA, 1983. Direção: John Landis. Com Eddie Murphy, Dan Aykroyd, Jamie Lee Curtis.

Onde ver: Globoplay, Telecine Play. 

9. A Corporação

Documentário que analisa o poder das grandes corporações, o filme tem como ponto de partida uma decisão da Suprema Corte dos EUA concluindo que, sob os olhos das leis, as empresas têm direitos como se fossem pessoas. Na tese do filme, de teor crítico, essas grandes companhias têm mais poder que os políticos, uma vez que devido a lobby, poder econômico e social, elas definem tendências de consumo e o que a população poderá receber da indústria farmacêutica e das instituições de ensino, entre outras. Entre os quase 40 entrevistados estão o economista Milton Friedman (1912-2006), Mark Moody-Smith (ex-presidente da Royal Dutch Shell), o diretor Michael Moore e o linguista e filósofo Noam Chomsky. Premiado em festivais como o Sundance, este documentário é baseado no livro homônimo de Joel Bakan, que tem como subtítulo “A busca patológica por lucro e poder”. (The Corporation). Canadá, 2003. Direção: Mark AchbarJennifer Abbott.

Onde assistir: a versão shareware oficial do filme está disponível a seguir, com legendas em português:

8. O Primeiro Milhão

Seth (Giovanni Ribisi), um jovem trambiqueiro que largou a faculdade e montou um pequeno cassino em seu apartamento, busca se redimir perante o pai distante e conquistar sua admiração. Para isso, ele começa a trabalhar em uma pequena empresa de corretagem, onde se destaca. Mas logo descobre que a empresa está vendendo títulos sem valor. (Boiler Room). EUA, 2000. Direção: Ben Younger. Com Giovanni Ribisi, Vin Diesel.

Onde ver: HBO Max, Amazon Prime Video, Apple TV

7. O Mago das Mentiras

O veterano Robert De Niro faz, neste filme para TV, o consultor financeiro Bernie Madoff no momento de sua derrocada. Em 2018, o americano foi preso devido a um esquema de pirâmide praticado por cerca de 16 anos que tomou US$ 65 bilhões de suas vítimas, a maior fraude financeira dos EUA. O Esquema Ponzi consistia basicamente do seguinte: quando investidores entregavam o dinheiro, Madoff o depositava em sua conta pessoal no Chase Manhattan Bank. “Retornos” a investidores anteriores foram pagos usando o dinheiro de investidores posteriores. “O Mago das Mentiras” foi indicado a 4 prêmios Primetime Emmy. (The Wizard of Lies). EUA, 2017. Direção: Barry Levinson. Com Robert De Niro, Michelle Pfeiffer.

Onde ver: HBO Max

6. Wall Street – O Dinheiro Nunca Dorme

Sem o brilho do clássico de 1987 “Wall Street – Poder e Cobiça”, esta continuação pega carona no clima de recessão pós-crise de 2008. Na trama, vemos o ex-titã do mercado financeiro Gordon Gekko sair da prisão após a condenação de 20 anos por fraude. Como não pode mais operar no mercado, ele agora ministra palestras, escreve um livro e critica comportamentos de risco no setor financeiro. Num mundo cujos mecanismos e humores já não mais compreende tão bem, ele tenta se aproximar da filha, que o odeia. Para isso, Gekko se torna próximo do seu futuro genro, um jovem e idealista operador de mercado em Wall Street que o procura em busca de conselhos profissionais. (Wall Street: Money Never Sleeps). EUA, 2010. Direção: Oliver Stone. Com Shia LaBeouf, Michael Douglas, Carey Mulligan.

Onde ver: Star+

5. Margin Call – O Dia Antes do Fim

Com uma versão ficcional do Lehman Brothers, o filme acompanha as 24 horas antes da crise de 2008. Na trama, o jovem analista Peter Sullivan (Zachary Quinto) descobre que a empresa onde trabalha está prestes a falir, ao ler um arquivo com a análise da volatilidade da companhia. Mais do que explicar didaticamente como se deu a crise, “O Dia Antes do Film” busca retratar as pessoas que compõem a hierarquia de uma grande corporação e o clima de tensão instaurado durante a madrugada. Foi indicado ao Oscar de melhor roteiro original. (Margin Call). EUA, 2011. Direção: J.C. Chandor. Com Zachary Quinto, Stanley Tucci, Kevin Spacey.

Onde ver: Amazon Prime Video, Looke 

4. O Lobo de Wall Street

Grande sucesso do cinema, “O Lobo de Wall Street” traz Leonardo DiCaprio em um de seus melhores momentos ao interpretar o ex-corretor de bolsa americano Jordan Belfort. Nos anos 1980, ao fundar sua própria corretora, Stratton Oakmont, que lidava com papéis de baixo valor, Belfort, então com 20 e poucos anos, enriqueceu rapidamente ao usar práticas antiéticas e ilegais. Enganou investidores e acabou condenado e preso por fraude financeira e lavagem de dinheiro. No filme, o corretor é retratado como um astro pop em meio a símbolos masculinos de excessos do poder e da fortuna. Acelerado e repleto de um humor ferino, o filme teve 5 indicações ao Oscar. (The Wolf of Wall Street). EUA, 2013. Direção: Martin Scorsese. Com Leonardo DiCaprio, Jonah Hill, Margot Robbie.

Onde ver: Amazon Prime Video, YouTube, Google Play, Apple TV, HBO Max 

3. Trabalho Interno

Documentário que analisa as causas da crise de 2008, “Trabalho Interno” desvenda as práticas sórdidas e muitas vezes criminosas que conectam Wall Street ao mundo da justiça e da política americana. Didático, o filme se divide em cinco partes, começando pela Islândia (e um retrato de sua desregulamentação e privatização dos bancos no início do século XXI) e terminando em “Onde estamos agora”, mostrando

o cenário de demissões em massa de trabalhadores nos EUA e apontando o dedo para as reformas insuficientes do governo Barack Obama na regulamentação das práticas de lobistas e agências de classificação. Entre os entrevistados estão Paul Volcker, Christine Lagarde, George Soros e Dominique Strauss-Kahn, entre outros. “Trabalho Interno” venceu o Oscar de melhor documentário. (Inside Job). EUA, 2010. Direção: Charles Ferguson.

Onde ver: Netflix, Apple TV, YouTube, Google Play. 

2. A Grande Aposta

Inspirado em fatos reais, “A Grande Aposta” traz Christian Bale como Michael Burry, chefe de um fundo de hedge que, com outros três grupos, aposta contra (entraram “short”, daí o título original, “The Big Short”) o mercado imobiliário americano. “Afinal, quem não paga a hipoteca?” é uma frase repetida ao longo do filme para mostrar a percepção de que o mercado imobiliário era algo livre de risco — pressuposto que a crise de 2008 derrubou. “A Grande Aposta” venceu o Oscar de melhor roteiro adaptado e concorreu a outras 4 estatuetas. Recentemente, seu diretor, Adam McKay, fez outro grande hit que satiriza um drama contemporâneo, “Não Olhe para Cima”, sobre o descaso com a ciência e a truculência de governos populistas. (The Big Short). EUA, 2015. Direção: Adam McKay. Com Christian Bale, Steve Carell, Ryan Gosling.

Onde ver: Netflix, HBO Max, Globoplay, Amazon Prime Video, YouTube, Google Play, Apple TV

1. Wall Street – Poder e Cobiça

“Wall Street” se tornou um clássico e referência no tema mercado financeiro não apenas devido à sua trama, mas por sintetizar e representar um espírito de época: a ascensão meteórica de jovens investidores nos anos 1980 e o modo de vida “yuppie”. Bud (Charlie Sheen) é o corretor novato e ambicioso da bolsa que tenta chamar a atenção do tubarão das finanças Gordon Gekko (Michael Douglas). Quando ele enfim se torna seu pupilo, Bud percebe que a falta de escrúpulos pode facilmente ser colocada à frente da ética. É de Gekko a famosa frase: “A ganância é boa”. Michael

Douglas venceu o Oscar de melhor ator pelo papel. (Wall Street). EUA, 1987. Direção: Oliver Stone. Com Michael Douglas, Charlie Sheen, Daryl Hannah.

Onde ver: Star+

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s