Sobre

Professor Titular da UNICAMP

Graduação em Economia pela Universidade Federal de Minas Gerais (1974), mestrado em Ciência Econômica pela Universidade Estadual de Campinas (1975), doutorado em Ciência Econômica pela Universidade Estadual de Campinas (1985), Livre Docente pelo Instituto de Economia da UNICAMP (1994). Professor da UNICAMP desde 1985. Experiência profissional na área de Macroeconomia, com ênfase em Teoria Monetária e Financeira, pesquisando principalmente nos seguintes temas: Sistema Financeiro, Bancos, Teoria e Política Monetária, Inflação, Finanças Comportamentais. Participou de direção estratégica de empresa pública como Vice-presidente de Finanças e Mercado de Capitais da CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, entre fevereiro de 2003 e junho de 2007. Adquiriu visão prática do sistema bancário brasileiro como Diretor-executivo da FEBRABAN Federação Brasileira de Bancos durante os mandatos dos presidentes Gabriel Ferreira (2003-04), Márcio Cipriano (2005-06) e Fábio Barbosa (2007-). Atuação no desenvolvimento do mercado de securitização como Membro do Conselho de Administração da CIBRASEC Companhia Brasileira de Securitização, onde foi eleito, por representantes de seus sócios, Presidente do Conselho, em abril de 2007. Conhecimento do sistema de pagamentos brasileiro como Membro do Conselho de Administração da CIP Câmara Interbancária de Pagamentos. Acompanhamento do setor de seguro previdenciário como Membro do Conselho de Administração da CAIXA Vida & Previdência. Conhecimento do setor de fundos de pensão como Membro do Conselho de Administração da FUNCEF Fundo de Pensão dos Empregados da Caixa Econômica Federal. Autor de livros e artigos publicados em revistas especializadas e em jornais de grande circulação. Palestrante.

Contato via e-mail: fercos@eco.unicamp.br

************************************************************************************

INGLÊS

  • Vice-president of CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, since from February 2003 until to June 2007;
  • Executive-Director of the FEBRABAN – Brazilian Federation of Banks, idem from February 2003 to June 2007;.
  • Member of the Administration Board member of the Caixa Econômica  Life & Social Service, of CIBRASEC (Brazilian Company of Securitization) and of CIP (Interbank Payment Clearing House).
  • Associate Teacher Professor (MS-5) of the Economy Institute of UNICAMP – Campinas’ State University, since 1985.
  • Teacher Coordinator of the Economicy Area of FAPESP – Assistance Foundation of Estado de São Paulo’s Research Foundation – for 6 years.
  • Head of IBGE ‘s (Brazilian Institute of Geography and Statistics) Economic and Statistical Studies Derivative Department in the IBGE, where he worked for 7 years.
  • Economist, formed in the under graduated (ou BSc) at Economic Sciences Faculty of UFMG (Federal University of Minas Gerais), in 1974.
  • MSc Dissertation of Mestrado: Banks in Minas Gerais (l889-l964), defended and approved with concept “A” (Honorable Mention in the BNDES Award), in 1978, by UNICAMP.
  • Post Graduation Doctorate Thesis: State Bank of Estado: The Case of Banespa, defended and approved with distinction and praise, in 1989, by UNICAMP.
  • Associate Professor (Livre-Docente) in the IE-Unicamp, in 1994, with the thesis For an Alternative Theory of the Coin Money: The Other Side (of the Theory) of the Coin Money.
  • Teacher of Disciplines taught: “Macroeconomics” and “Monetary and Financial Economy”, in the Postgraduation Graduate courses, and “Opened Macroeconomics”, in the Graduation undergraduates.
  • Researcher specialized in the monetary and financial area.
  • Orienting of thesis, dissertations and monographs.
  • Evaluation judging benches and commissions member of courses by MEC (Ministry of Education).
  • Seminars participant and national congresses, with jobs presentation of papers.
  • Palestrante and debater. Participation in conferences, seminars, workshops as speaker and commenter.
  • He published the books Rehearsals of Monetary Economy, in 1992, Monetary and Financial Economy: An Pluralist Approach Pluralista, in 1999, Economy in 10 Lessons, in 2000 – all of them are with exhausted edition –, several books and goods chapters in specialized magazines journals.
  • He publishes goods op-eds in newspapers.
  • He wrote jobs papers for FENAG, FENAE, CONTRAF-CUT, etc.
  • Winner of the Prize of Academic Merit Zeferino Vaz by the IE-UNICAMP, in 2001.

 

 

ESPANHOL

  • Vicepresidente de la CAJA ECONÓMICA FEDERAL, 2003-2007.
  • Ex Director-ejecutivo de la FEBRABAN – Federación Brasileña de Bancos. Miembro del Consejo de Administración de la CAJA Vida & Seguridad, de la CIBRASEC y de la CIP.
  • Maestro Asociado (MS-5) del Instituto de Economía de la Unicamp – Universidad Estadual de Campinas, desde 1985.
  • Coordinador de la área de economía de la Fapesp – Fundación de Amparo a la Pesquisa del Estado de São Paulo – durante 6 años.
  • Jefe de Departamento de Estudios Económicos y Estadística Derivada, en el IBGE, donde trabajó 7 años.
  • Economista formado en la Facultad de Ciencias Económicas de la UFMG, en 1974. Disertación de Mestrado: Bancos en Minas Gerais (l889-l964), defendida y aprobada con concepto “A” (Mención Honrosa en el Premio Bndes), en 1978, por la Unicamp.
  • Tesis de doutoramento: Banco de Estado: el Caso BANESPA, defendida y aprobada con distinción y alabanza, en 1989, por la Unicamp.
  • Tesis presentada en el Concurso de Libre-docencia en el IE-Unicamp, en 1994: Por una Teoría Alternativa de la Moneda: A Otra Faz (de la Teoría) de la Moneda.
  • Maestro de las disciplinas “Macroeconomía” y  “Economía Monetaria y Financiera”, en la Posgraduación, y “Macroeconomía Aberta”, en la Graduación.
  • Pesquisador especializado en la área monetaria y financiera.
  • Orientador de tesis, disertaciones y monografías.
  • Miembro de bancas examinadoras  y comisiones de evaluación de cursos por el MEC.
  • Participante de seminarios y congresos nacionales, con presentación de trabajos. Palestrante y debatedor.
  • Publicó los libros Ensayos de Economía Monetaria, en 1992, Economía Monetaria y Financiera: Un Abordaje Pluralista, en 1999, Economía en 10 Lecciones, en 2000 – todos están con edición agotada –, varios capítulos de libros y artículos en revistas especializadas.
  • Publica artículos en diarios.
  • Escribió trabajos para a FENAG, FENAE, CONTRAF-CUT, etc.
  • Ganador del Premio de Mérito Académico Zeferino Vaz por el IE-Unicamp, en 2001.

45 thoughts on “Sobre

  1. PARABÉNS PROF. NOGUEIRA, POR SER O ÚNICO PROFESSOR DO IE A ASSINAR O MANIFESTO EM DEFESA DA EDUCAÇÃO PÚBLICA – CONTRA AS PROPOSTAS DE GOVERNO DO SERRA.

    ABRAÇO.

    GABRIEL.

    1. Gabriel,
      obrigado, porém o Manifesto ultrapassa já as 2.000 assinaturas. No blog (http://emdefesadaeducacao.wordpress.com/) estão relacionadas pouco mais de mil, mas no e-mail que recepciona as adesões (emdefesadaeducacaopublica@gmail.com) existem mais de 1.000 mensagens aguardando leitura e liberação. Deve ter outros professores do IE que também assinaram, inclusive porque muitos irão votar na Dilma!
      Abraço,
      Fernando

  2. Olá, professor!

    Sou estudante do primeiro ano de Economia e adorei esse blog. Favoritei e vou voltar aqui sempre.

    Sempre bom aprender 🙂

    Obrigado!

    1. Prezado Guilherme,
      agradeço a gentileza. Dentro da linha deste blog em compartilhar, ou melhor, “socializar o conhecimento” que obtive com Ensino público e gratuito, como “presente de Natal” para seus seguidores, postarei os capítulos do “Economia em 10 Lições”, diariamente, entre o Natal e o Ano Novo.
      Feliz Ano Novo!

  3. Boa tarde, meu nome é tatiana e estou realizando um trabalho sobre que criterios os bancos comerciais utilizam para formar a taxa de juros dos emprestimos, isto é, como é feito a precificação? Obrigada

  4. Parabens professor, excelente por ser gratuito e de qualidade.
    Leandro Strasser
    Aluno Mestrado Profissional UFPE

  5. Oi Fernando, acabo de ver que você postou no blog alguns comentários sobre meu livro, o Teoria das Elites. Queria dizer que fiquei muito surpresa e contente de saber que ele está vivo por aí! Um abraço, Cristina.

  6. Olá Professor Fernando,

    Parabéns pelo seu site sobre Cidadania & Cultura e Educação Financeira.

    Sou editor do portal Emprestimo.org, um guia de finanças e que tem um grande número de visitantes de pessoas vindo das classes C e D. Fico surpreso com a quantidade de e-mails que recebo diariamente com solicitações para orientar as pessoas a organizar melhor suas finanças pessoais e acharem uma solução para se livrar de débitos e limpar p nome com o SPC e Serasa.

    Gostei muito dos gráficos que você apresenta, como por exemplo ,os relatórios de crédito, Enef e a participação do sistema financeiro com o perfil dos brasileiros.

    Se você achar interessante, gostaria muito de colaborar com o seu site através de um “guest post”, algo que seja pertinente com o nosso público ou a proposta que apresentamos em nosso portal.

    Um abraço,

    Guilherme da Luz
    http://www.emprestimo.org

  7. Professor Fernando;
    fiquei extremamente interessada pelo blog desde que o li pela primeira vez. Você, com sua didática e comprometimento, fez com que eu me envolvesse com assuntos que eu passava longe, anteriormente.
    Parabéns!

  8. Olá Thainá, também concordo com você. Utilizo muitoo blog do Professor Fernando como fonte de pesquisa e inspiração para desenvolver meu trabalho, como editor do Guia de Finanças, Emprestimo.org.

    Um abraço,

    Guilherme

  9. Olá,

    Profº Fernando sou aluno do 2º ano de Ciências Econômicas no Mackenzie, e o seu livro “Economia em 10 Lições” foi usado como base na disciplina de Introdução a Economia no meu 1º semestre, e achei fantástico muito didático! hj no 2º ano do curso já encontrei várias respostas para a intrigante pergunta “Quantos economistas são necessários para trocar uma lâmpada?” rsrsrs. Não conhecia esse seu trabalho na internet, felizmente encontrei e farei questão de dissemina-lo entre meu colegas e amigos.

    Abs,

    Natan Damasceno

      1. Professor eu consegui adquirir em um sebo, mas em nossa biblioteca tem mais de 30 exemplares durante o curso não tivemos problemas de escassez!

        sim claro vou divulgar.

        Abs.

  10. Professor,
    Eu também fiz economia no Mackenzie, e ter seu livro adotado na disciplina de Introdução a Economia, foi marcante para mim.
    Se eu escrever aqui o que achei de seu livro, vamos ficar horas discutindo rs rs.
    Atualmente eu estou fazendo mestrado na Unesp e no dia 11 de abril terei a oportunidade e o prazer de assistir sua palestra.
    Finalmente conhecerei ao vivo e a cores ao autor de “Economia Em Dez Lições” !
    Abraços e até dia 11, às 14hs, no anfiteatro C.
    Renato.

  11. Prezado Fernando, a revista O Mundo da Usinagem (www.omundodausinagem.com.br) mantida pela Sandvik Coromant (com distribuição gratuita para escolas técnicas e de engenharia, além do mailing de clientes) gostaria de publicar matéria sua sobre gás de xisto e problemas ambientais decorrentes. Interessou-nos particularmente o que você postou em abril de 2013. Podemos publicar como está, apenas citando sua autoria ou há uma sua posição mais recente a respeito do problema? Agradeço por sua atenção, Vera

  12. Caro Fernando,
    Preciso falar com você. Fineza me passar seu celular.
    De seu colega de Colégio Estadual e do time de futebol de salão.
    Ivan Pitangui.
    Aguardo seu contato. meu número (38)99871066
    Um abraço.

  13. Caro Professor,

    Gostaria de lhe perguntar se me pode indicar a fonte do estudo do MIT que referiu no seu artigo:

    “As empresas continuam fragmentando cada vez mais seus processos de produção e alocando atividades produtivas em vários países e regiões, formando cadeias globais de valor (CGV) que literalmente transformam a importância dos países no comércio e produção internacional de bens e serviços. Para se ter uma ideia, de acordo com o um estudo do MIT (Massachusetts Institute of Technology, Center for tansportation and Logistics), entre um grupo de 300 empresas que faturavam mais de US$ 1 bilhão em 2009, em média 51% da produção de componentes, 46% da estocagem, 43% dos serviços ao cliente, e 39% do desenvolvimento dos produtos se davam fora do país de origem da firma”.

    https://fernandonogueiracosta.wordpress.com/2013/07/12/brasil-nas-cadeias-globais-de-valor/

    Cumprimentos,
    Carlos Filipe

    1. Prezado Carlos Filipe,
      o post, como está dito em seu início, é um compartilhamento da Carta IEDI nº 578, que se intitula “O Lugar do Brasil nas Cadeias Globais de Valor”.
      Sugiro buscar a fonte nas referências bibliográficas do estudo, encontrado no site do IEDI.
      att.

  14. Boa Tarde,

    Estava pesquisando para um trabalho que tenho de fazer para meu professor de Mercado Financeiro, na Fatec-SP, e vi a publicidade de seu livro, Brasil dos Bancos. Achei perfeito o livro, principalmente porque vou precisar deste para montar o trabalho.

    Finalmente, gostaria de saber se há como eu conseguir uma listagem dos maiores bancos desde 1984? Algo oficial, como a revista exame faz todos os anos. Tentei ver com tal revista, mas não consegui. Precisava de dados contundentes e de uma fonte confiável. Será que tem salvação esse trabalho professor?

    Att,
    Fernanda Rezende

  15. Prezado Professor Fernando,
    assinei seu blog e por vários anos recebi as notificações de seus artigos em meu email. De repente, este serviço parou. Meu email não mudou. Tentei inscreve-lo de novo, mas uma mensagem informa que ele já está cadastrado. No entanto, continuo sem receber as notificações. Gostaria de saber se o serviço foi desativado ou se está havendo algum problema.

    1. Prezada Nilma,
      não faço a menor ideia a respeito dessa funcionalidade do WordPress. Em muitas coisas, sou “analfabeto digital”.

      Por exemplo, há quase um mês um programa Adcash infiltrou-se no meu Safari e Chrome. Quando clico em alguma página, abre automaticamente uma outra com propaganda que tenho de confirmar o delete. Ficou infernal navegar pela internet!

      Já pesquisei, mas não achei Adcleaner para Mac. O que fazer?

      Quanto ao seu problema, sugiro consultar na página do WordPress alguma solução.
      att.

  16. Bom dia, Professor Fernando.

    Há meses vi um artigo que o senhor escreveu citando uma aluna que escreveu a dissertação do mestrado ou doutorado (não me lembro direito) a respeito da legalização das drogas.
    Gostaria de saber se você se recorda se possui algum material ou contato com ela a respeito, porque é exatamente a linha de pesquisa que gostaria de seguir.
    A prova do ANPAD é dia 18/09/2016 e estou apreensivo a respeito do pré-projeto.
    De antemão agradeço a atenção e o blog maravilhoso que você disponibiliza.

    Atenciosamente,

    Renan Bittencourt Guerra
    28 99967-1614

  17. Bom Dia professor.
    Pensando em sua aula de ontem, onde a conclusão final exibida, ditava a necessidade de retomar investimentos na habitação para movimentar à economia. E quando, estaríamos diante :
    1-da “falta” de crédito para empresas,
    2- desemprego entre os compradores e por fim,
    3- preferência pela liquidez imediata de valores (aumento da poupança, inclusive dos valores liberados de contas de fgts)

    Penso (respeitosamente) que para impulsionar sua conclusão deveria-se permitir o uso do crédito trabalhista (milhões depositados em contas judicias) como carta fiança ao mercado imobiliário, de modo que seja possível a compra de imóveis ou abatimento de dívidas pelo trabalhador fazendo uso deste direito.

    Pensei nesta possibilidade pela natureza jurídica do depósito, pela ausência de crédito no mercado, e pela segurança jurídica daquele que recebe crédito trabalhista como garantia de pagamento parcial.

    Movimentaríamos o setor com valores já disponíveis no mercado.

    Peço desculpas caso tenha dito uma grande bobagem, pois a economia entrou na vida a pouco tempo..rs

    Ótimo. Parabéns pelo trabalho.

    1. Grato pela dica e pelo cumprimento!

      Geralmente, os bancos públicos usam os depósitos judiciais para carregar títulos de dívida pública com risco soberano, i.é, baixo risco de perda. Não sei se, legalmente, eles podem servir como garantias e/ou fianças.

  18. Professor, bom dia.

    Gostaria de saber sua opinião acerca da importância do câmbio no desenvolvimento econômico, como costuma ser defendida pelos economistas neodesenvolvimentistas. Como conheci o blog há pouco tempo e não tive tempo de ler muitos textos, peço-lhe desculpas se você já tiver escrito algo acerca disso. Abs

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s