Habilidade de Comunicação Oral e Escrita

aula-exemplar

THE MASK, Jim Carrey, 1994, eyes and tongue popping out

escrita-de-negocios

Eu treino também meus alunos a falar em público e escrever para muitos leitores. Também digo a eles que, além do conhecimento acadêmico teórico e prático, têm de se apresentar com uma formação tipo “quadro-de-elite”, que inclui não só cortesia — cuja etimologia vem de comportamento adequado na corte e entende-se como amabilidade ou educação no trato com as pessoas — e etiqueta — conjunto de normas de conduta, de tratamento e de protocolo adotado em corte real, em solenidades ou em festas em residência de chefes de Estado –, obedecendo o cerimonial para “subir-na-vida” — ou pelo menos para não cair na vida. 🙂

Adriana Fonseca (Valor, 19/12/16) informa que a habilidade de comunicação oral e escrita foi considerada a terceira competência mais relevante no cenário brasileiro, segundo levantamento da Affero Lab, empresa especializada em educação corporativa. Junto com as duas primeiras da lista: facilidade para se relacionar e para aprender. Deficiências nessa competência geram mal-entendidos, retrabalho e até problemas de relacionamento entre as equipes.

Falhas na comunicação escrita acabam causando problemas na geração de negócios. A equipe interna da diretoria comercial produz, com periodicidade, conteúdo sobre a estratégia promocional dos produtos, com base em análises do departamento de inteligência de negócios. Esse material fica disponível para os propagandistas, que trabalham externamente. Só que a informação que sai da empresa não é exatamente a que chega à outra ponta.

Continue reading “Habilidade de Comunicação Oral e Escrita”

Tutorial do Gapminder (elaborado por Gabriela Rocha)

 

Apresento abaixo um tutorial do Gapminder World Guide: Visite o Site, Baixe e Use o Programa, elaborado por Gabriela Rocha, minha aluna e promissora economista da nova geração formada no IE-UNICAMP.

“Foram muitas as ferramentas com as quais tivemos contato durante o curso de Métodos de Análise Econômica 2016, todas muito úteis, que acrescentaram muito à nossa formação pessoal e profissional. No entanto, uma das mais impressionantes, sem sombra de dúvida, foi o website chamado Gapminder e todas as possibilidades nele contidas!

A seguir será feito um tutorial sobre algumas das ferramentas, que tivemos contato durante o 2o. semestre de 2016, disponíveis em: https://www.gapminder.org/. Continue reading “Tutorial do Gapminder (elaborado por Gabriela Rocha)”

Universidade Sem Professores — e Contrapartida: Universidade Sem Alunos. Só estudantes!

universidade-sem-professores 14 novembro 2016) informa que na Universidade 42, os estudantes trabalham juntos na solução de problemas e avaliam o trabalho dos colegas: aprendizagem ativa por pares!

Uma universidade revolucionária, sem professores, onde não há livros e nada é pago, acaba de ser aberta no Vale do Silício, na Califórnia. A ideia é receber por ano 1 mil estudantes interessados em programação de computadores e desenvolvimento de software. Durante o curso, os alunos trabalham sempre em grupo e avaliam os trabalhos uns dos outros.

O nome da nova universidade, 42, é uma referência à resposta sobre qual seria o sentido da vida segundo o clássico de ficção científica O Guia do Mochileiro das Galáxias (The Hitchhiker’s Guide to the Galaxy, no original em inglês)de Douglas Adams – criado nos anos 1970 como série de rádio da BBC e transformado em livro, peça de teatro, minissérie de TV, filme longa-metragem, revista em quadrinhos, livro ilustrado e jogo de computador. O Guia do Mochileiro das Galáxias é o nome de um dicionário fictício, que tem definições e opiniões sobre todo o universo.

O primeiro campus da 42 foi criado em Paris, em 2013, por Xavier Niel, um empresário e milionário do setor de tecnologia. Muitos do que se formaram lá trabalham hoje em grandes empresas como IBM, Amazon e Tesla. Alguns criaram suas próprias companhias. Continue reading “Universidade Sem Professores — e Contrapartida: Universidade Sem Alunos. Só estudantes!”

Método de Conversação Coletiva: World Café

world-cafe

O “World Café“, segundo Yolanda Braconnot, para o site RH.com.br, é um  método de conversação que, à semelhança de um bate-papo na “hora do cafezinho”, onde, de repente, surgiram ideias, insights e sugestões, objetiva:

  1. promover diálogos construtivos,
  2. acessar inteligência coletiva,
  3. aumentar a capacidade coletiva de criar e trocar conhecimento.

O método foi criado em 1995 quase que por acaso por Juanita Brown e David Isaacs. No livro “O World Café: Dando forma ao nosso futuro por meio de conversações Significativas e Estratégicas“, eles explicam que em uma tarde com chuva torrencial tiveram que mudar a arrumação da tradicional formação do círculo de diálogo. O jeito foi espalhar algumas mesas pequenas e cadeiras pelo espaço disponível.

Tomi Nagai-Rothe, primeira a chegar, comentou que as mesinhas estavam parecendo mesas de um café. Juanita decide, então, enfeitar com plantinhas. Tomi põe crayons em cada uma das mesas e faz um cartaz “Bem-Vindo ao Homestead Café“, em referência ao endereço.

Assim surgiu o cenário para realização do World Café, ambientado com mesas para quatro a cinco pessoas, preferencialmente redondas, lembrando as mesinhas de uma “Casa de Café“. Em cima de cada mesa, além de comes-e-bebes, coloca-se canetas e lápis para desenho, e toalha de papel que sirva para as anotações do grupo.

De forma bem resumida, o World Café acontece da seguinte forma: Continue reading “Método de Conversação Coletiva: World Café”

Alternativas Metodológicas para o Ensino de Economia

en_profile_country_bra

Obs.: veja acima a representação da Complexidade Econômica brasileira. A economia do Brasil tem um Índice de Complexidade Econômica (ICE) de 0,805, tornando-o o 32º país mais complexo.

Fonte: http://atlas.media.mit.edu/pt/profile/country/bra/

No intuito de enaltecer as discussões do Ensino de Economia no Brasil convido-o a participar a sessão de discussão “Alternativas Metodológicas para o Ensino de Economia”.

Download: Fernando Nogueira da Costa – Apresentação no XXXI Congresso da ANGE – 06-10-2016

Palestrantes:

Prof. Fernando Nogueira da Costa (IE/UNICAMP), Prof. Nelson Marconi (FGV/SP) e Representante do EA2-UNICAMP

Data: 06/10/2016 Horário: 09h00 às 10h30

Atenciosamente,

Diretoria ANGE / Comissão de Organização do XXXI Congresso da ANGE

Leia mais:  TDIE-279 Formação do Economista no Brasil Contemporâneo