DNA do Antipetismo

coxinha antipetista antipetismo

Para avanço da Ciência Política, dentro do critério estrito do monismo metodológico — visão segundo a qual existe apenas uma metodologia comum tanto para as Ciências Sociais quanto para as Naturais, opondo-se à afirmativa do pluralismo metodológico de que as Ciências Sociais não podem empregar a metodologia das Ciências Naturais –, está sendo testada em laboratório brasileiro, durante a atual campanha eleitoral, se a hipótese de que “a direita é burra” é válida para todo o mundo. As demonstrações, aqui e até agora, estão provando-a com grande “eficiência”, vernáculo cultuado por seus adeptos mauricinhos, coxinhas e bombados!

Esse teste de hipótese é a continuidade (ao vivo) de um estudo realizado por acadêmicos da Universidade Brock, em Ontário, no Canadá. A hipótese original é que pessoas com opiniões políticas de esquerda tendem a ser mais inteligentes do que aquelas com visões de mundo de direita. Continuar a ler

Jeito Tucano de Governar: Sem Política Preventiva do Apagão de 2001 e da Seca de 2014

AguaSertao

O nível do sistema Cantareira, principal manancial do Estado de São Paulo, baixou para 4,7% no dia 13 de outubro de 2014. Esse nível é o mais baixo já registrado pela Sabesp, estatal estadual paulista de saneamento e fornecimento de água. A crise hídrica deve continuar, pois não há previsão de chuva significativa, brevemente, na região Sudeste.

Em Campinas, no interior paulista, cerca de 20% da população de 1,1 milhão de habitantes ficou sem fornecimento de água, de acordo com a Sanasa (empresa mista de saneamento e esgoto). Será possível os eleitores, que não souberam canalizar seus votos contra quem é responsável pelo planejamento preventivo no sentido de evitar crises hídricas — o governo tucano que abomina prevenção com base na fé cega que “Deus-Mercado tudo dará” –, votará no candidato tucano para a Presidência da República?! Não bastou a experiência do apagão da energia elétrica em 2001?! Continuar a ler

Quem é o herdeiro da dinastia política dos Neves de São João d’El Rey das Minas Gerais

AécioIgnácio Delgado enviou-me, diretamente de Juiz de Fora, um depoimento documentado de mineiro que conhece bem Aécio, o herdeiro da dinastia política dos Neves de São João d’El Rey das Minas Gerais.

A Rede Globo de Televisão construiu, meticulosamente, a imagem de Collor de Mello, o “caçador de marajás”, que, afinal, elegeu-se presidente em 1989. O empenho na construção da imagem de Aécio Neves, também neto e filho de políticos, envolveu até a produção de uma minissérie inspirada no senador, que hoje tenta se apresentar como um “príncipe encantado” a seduzir a nação brasileira. Na realidade, é um “sapo”…

(http://rudaricci.blogspot.com.br/2012/01/brado-retumbante-e-o-inicio-da-disputa.html e http://dialogospoliticos.wordpress.com/2012/05/22/rede-globo-contrata-braco-direito-do-senador-aecio-neves-psdb-mg/).

Aécio, sem dúvida, é um personagem herdeiro de dinastia política tal como o Collor das Alagoas. Seu projeto político reedita, nos dias de hoje, a mesma perspectiva que guiava as opções do neoliberalismo no início da década de 1990:

  1. a prevalência absoluta dos interesses de O Mercado e do capital estrangeiro,
  2. o rechaço a políticas desenvolvimentistas e de inclusão social,
  3. o casamento do rentismo com o entreguismo.

Continuar a ler

Marilena Chauí fala para Eleitores da Dilma

Marilena Chauí fala acima para a militância do PT.

Abaixo, a filósofa expõe a importância dos cidadãos brasileiros defenderem, com a reeleição da Dilma, as conquistas recentes de direitos sociais. Critica as ameaças contidas no Manifesto dos PhDeuses — professores de Economia tucanos que diagnosticaram que “não há, no momento, crise internacional”!

LeiaManifesto dos PhDeuses Autistas a la Armínio

Pesquisas Clone

Imagem pública do Aecinho

Clone é um indivíduo geneticamente idêntico a outro, produzido por manipulação genética. Por exemplo, a figura ao lado aparenta ser clone… Mas é o original!

Sérgio Lamucci (Valor, 01/10/14) informa que as pesquisas “clone”, que tanto barulho causam no mercado, parecem de fato uma particularidade brasileira. Especialistas em levantamentos eleitorais como John Zogby, da Zogby Analytics, e Clifford Young, da Ipsos, dizem não conhecer casos de investidores ou empresas contratando pesquisas para replicar e antecipar o resultado de enquetes de outros institutos, como tem ocorrido no Brasil nos últimos meses. “Eu faço pesquisas profissionalmente há 30 anos e nunca ouvi falar disso”, afirma Zogby.

Segundo os analistas, é comum a contratação pelo setor privado de pesquisas para consumo próprio, com o objetivo de antecipar tendências eleitorais, mas não que tentem “clonar” levantamentos específicos. Em outros países é muito mais para prever o resultado final”, diz Young, presidente do Ipsos Public Affairs. Continuar a ler

“Profecia Autorrealizável” de Pesquisa Eleitoral?!

O diretor do Instituto Datafolha, Mauro Paulino (foto acima), na última segunda-feira (06 de outubro de 2014) declarou ao site iG que concorda que as pesquisas eleitorais também são um dos elementos que influenciam a decisão final do eleitor. “As pesquisas influenciam [o voto] cada vez mais e é bom que influencie. Faz parte da democracia”, justifica. Acho um escândalo político essa manipulação de opinião pública! Isto inclusive beneficia alguns especuladores na Bolsa de Valores com vazamento de informações privilegiadas!

Veja a diferença entre as pesquisas e os resultados das eleições no Brasil Continuar a ler